Xegundo Xou Da Xuxa – 30 Anos

Nesta Sexta Feira, dia 23 foi aniversario do lançamento pela Som Livre de um dos discos que mais marcou minha infância. 30 anos do ‘Xegundo Xou Da Xuxa’ de 1987, mesmo ano em que nasci (um mês e 17 dias depois). Me lembro como se fosse hoje como eu vivia colocando na vitrola aquele vinil que parecia maior ainda em minha mão tão pequena, claro quando eu tinha uns cinco anos por ai e nem tinha noção que aquele disco já tinha seus cinco anos. E claro, sempre eu cantava junto todas as 16 faixas.

Um ano após o fenômeno do primeiro Xou da Xuxa, um dos mais vendidos na história do Brasil ate hoje, o sucesso mais uma vez entrou sem bater na porta de muitos lares brasileiros para fazer a alegria da criançada que se sentia no programa da Rainha Xuxa com as canções que falavam de temas variados, desde o clima do Natal, até a diversão, passando pela hora de comer e pelo mundo do desenho animado. Com produção de Michael Sullivan e Paulo Massadas, o resultado não podia ser diferente, foram cerca de 2 milhões e 750 mil cópias vendidas em todo país.

Com exigência maior devido ao êxito do álbum anterior, a gravadora e os produtores, bem como a Xuxa queriam manter a qualidade e contar com grandes compositores e na época não tinha compositor que não queria ter uma faixa gravada pela loira. Para se ter uma ideia foram enviadas à gravadora cerca de 900 musicas. A expectativa do presidente da gravadora João Araújo era que a artista batesse seu próprio recorde e isso foi alcançado com pouco mais de 150 mil cópias de diferença para o anterior e com um detalhe, foram 1 milhão de copias vendidas antecipadamente, algo ate então só conseguido por Roberto Carlos. Foi o disco mais vendido de 1987 no Brasil.

Uma curiosidade foi a maneira de escolher quais faixas iriam entrar no disco. Durante os intervalos do programa da Xuxa na Rede Globo, eram tocados os arranjos das músicas sem a voz dela e era observado com quais os baixinhos ficavam mais empolgados. As que passavam indiferentes por eles eram logo descartadas. Como a nossa rainha não era cantora profissional, ela aprendeu técnicas para gravar como, por exemplo, beber dez copos de água antes de gravar cada música e fazer caretas soprando o ar (dica dada por Marília Pêra). Além disso tudo, foi o primeiro disco com a voz das Paquitas no coro das musicas e todos os arranjos foram criados pelo grupo Roupa Nova.

IMG_20170624_161204

Os grandes destaques do disco são as faixas ‘Festa Do Estica e Puxa’, ‘Estrela Guia (Natal)’, ‘O Circo’, ‘Feliz’, ‘Banda Da Xuxa’ e ‘Rexeita Da Xuxa’. No disco temos uma única faixa produzida por Guto Graça Melo, que iria fazer a produção do disco todo, porém saiu do projeto após um desentendimento dele com a produtora da época. Estou falando de ‘Nós Somos O Amanhã’ que encerra o disco e teve a participação de Tatiana Ferreira (do Trem Da Alegria na época), Gabriela (ex-Abelhudos) e o grupo Abelhudos, com uma linda mensagem de paz e amor.

Sem dúvidas este é um dos melhores álbuns da nossa Rainha Xuxa e tem um de seus melhores repertórios. Não tem uma faixa que não animava aquele baixinho tão apaixonado pela loira mais amada do Brasil e que nunca perdeu o amor pela apresentadora. Até hoje me sinto animado ao ouví-lo, além da memória afetiva que tenho e que me faz viajar no tempo e me sentir criança de novo. E que as próximas gerações de crianças também tenham artistas e músicas que encantem e tragam mensagens tão positivas.

Viva Xuxa e o Xegundo Xou Da Xuxa!

Anúncios

Xuchá, o Xou da Xuxa

Na madrugada de Sexta (2) para Sábado (3) tive uma das experiências mais emocionantes de minha vida. Realizei um dos meus maiores sonhos, o de assistir o show do maior ídolo da minha vida. Nada mais, nada menos do que minha eterna Rainha, a Xuxa!

Após ter feito apresentação no Rio de Janeiro foi a vez de São Paulo receber o ‘Xuchá’. Este nome faz referência à festa ‘Chá Da Alice’, no qual o show foi apresentado. Esta festa surgiu na cidade maravilhosa em 2009 através de Pablo Falcão e Pedro Nercessian e nela havia inspiração no tema do filme ‘Alice No País Das Maravilhas’ da Disney e com muita música pop nacional e internacional tocando enquanto artistas circenses se apresentavam. Com o tempo, em 2012 começaram a durante a festa apresentar show de artistas renomados. Passaram pelo palco da atração Preta Gil, Alinne Rosa, Kelly Key, Anitta e Ivete Sangalo. Após participar do show de Ivete, Xuxa foi convidada a ter seu próprio espetáculo.

“Assim como todas as manhãs em que foram ao ar o ‘Xou Da Xuxa’, nossa loira começou o show descendo da nave espacial e cantando ‘Amiguinha Xuxa’. Me lembro como se fosse ontem, eu cantarolando ‘Bom dia amiguinhos, já estou aqui’. Nunca imaginaria que eu veria esta descida da nave. Foi uma grande emoção, onde veio toda uma infância feliz na mente com uma artista que sempre me ensinou a não desistir dos meus sonhos.

A apresentação, que se tornará especial de fim de ano da Rede Record, fez o CitiBank Hall lotar e os fãs estavam muito animados e transmitindo muita energia positiva e alegria entre eles e para a própria apresentadora. Foi lindo ver todos cantando e dançando as coreografias de mega sucessos como ‘Festa Do Estica e Puxa’, ‘Brincar de Índio’, ‘Tindolelê’ e ‘Marquei Um X’. Destaque para o momento em que Xuxa cantou a música  ‘Canto de Paz’, que pelo pelos para mim foi um hino. Muito representativo a loira puxando o refrão após o fim da canção sem a parte instrumental e todos respondendo ao cantar de volta. Foi de arrepiar a cada pelo de meus braços.

Também não faltaram canções que vieram após o fim da ‘Era Xou Da Xuxa’. A super positiva ‘Tô De Bem Com A Vida’ que sempre me animou, ‘Planeta Xuxa’ que tocava no programa de mesmo nome e que resume o alto astral de Xuxa, ‘Giro Do Planeta’ que ao ritmo do funk, ritmo que a artista tanto ama agitou a todos e ‘Xuxaxé’ uma que eu amo de paixão e nunca imaginei que seria incluída, o que me fez delirar de tanta empolgação.

Não sou de chorar, mas após ela dizer sobre a diversidade do ser humano  e que ela deve ser respeitada, não consegui resistir e as lagrimas vieram a tona quando ela começou a interpretar ‘Arco Íris’. A letra desta sempre me remeteu a como a vida pode ser alegre, linda e colorida. Além disso era o principal tema do meu filme mais que favorito da filmografia de Xuxa, o ‘Super Xuxa Contra O Baixo Astral’. E claro que o maior hino que representa a ligação especial entre a loira e seus fãs, o inesquecível ‘Ilariê’ também não ficou de fora. Todos cantaram bem alto e dançaram a coreografia mais famosa, conhecida e decorada de todas.

A parte que mais me emocionou foi a última música de todas, ‘Lua De Cristal’. Antes de a cantar, muito emocionada, Xuxa agradeceu todos os fãs, disse que todo esse amor e carinho por ela eram coisas que no começo nunca imaginou, lembrou a importância daquele momento aos 53 anos de idade e como sempre fez frisou que não devemos desistir nunca de nossos sonhos e que eles sempre podem se tornar reais. Terminou a fala com sua frase mais famosa e marcante, ‘Querer, Poder e Conseguir’. Esta canção em particular é a minha favorita de todas e considero ela a música da minha vida. Ela me lembra sempre que tudo que a gente quer, a gente pode e que isso depende de nós além de sonharmos, irmos em busca das realizações com muita luta e se esforçando ao máximo, dando o melhor de si mesmo. Mais uma vez fui as lágrimas que só pararam de cair após minutos em que ela deixou o palco entrando naquela linda nave!

Este show foi simplesmente lindo. Foram escolhidas realmente as melhores e mais significativas músicas da discografia de Xuxa Meneghel. O cenário não podia ser mais que perfeito. Um grande telão atrás do palco onde lindas imagens eram transmitidas, além da famosa nave ao fundo mais a direita do palco e na frente do palco ao lado a réplica de doces gigantes como balas e bengalas. Para completar a viagem ao passado e à minha infância, também teve a presença dos personagens Praga e Dengue e obviamente das Paquitas e seu figurino divertido e belo. Fora as roupas da Rainha que eram lindas e alegres, acompanhadas de chapéus e de perucas que remetem aos penteados de Xuxa no final da década de 80 e começo da de 90. Foi simplesmente uma das maiores emoções da minha vida e nunca, nunca mesmo vou esquecer. Com muito orgulho, sou um eterno Baixinho da eterna Rainha dos Baixinhos!

 

OBS:

Três primeiras fotos – André Rossanez

Três últimas fotos – Manuella Scarpa (retiradas do Facebook de Xuxa)