Me Gusta Entrevista – Pedro Batístella

O Me Gusta teve a felicidade de conversar no Sábado (23/09) com uma grande revelação da música brasileira, o talentoso e carismático cantor e compositor Pedro Bastístella em São Paulo. Falamos sobre carreira, inspirações e claro, sobre o novo trabalho do artista, o disco ‘Lúcido’, um álbum que me conquistou e que tenho certeza que irá te conquistar também.

A música na vida de Pedro

O avô de Pedro tinha um bar (Via Brasil) onde rolava música ao vivo, além de a música fazer parte da rotina da casa do artista. Após sair de Santa Catarina, onde morava, e voltar para o interior de São Paulo, Batístella começou a fazer parte de coral e a fazer teatro. Aos 17 anos em São Paulo gravou alguns covers com Marcelo Mira (Alma Djem), além de fazer aulas de canto e atuar em coral, até que se sentisse seguro para levantar vôo. Contou também com o apoio do grande produtor Fernando DeepLick.

Outra experiência que Pedro nos contou foi quando após escrever suas primeiras músicas (em inglês) e fazer intercâmbio, foi a Londres gravar com a talentosa Macy Gray, porém a parceria não deu certo por questões burocráticas e então não foi lançada, o deixando muito frustrado.

Inspirações musicais e composição

Perguntamos ao Pedro em quais artistas ele se inspira. Ele disse que curte muito Marisa Monte, Elis Regina, o cantor Seal que tem uma grande potência vocal além de ter um “look legal” com um “visual cool”, a Pink que canta e compõe muito bem e Joss Stone que é muito espirituosa e pé no chão e que ele já teve a honra de conhecer. Pedro revelou que os estilos musicais que compõem seu som são a MPB e o Pop com influência clássica e um pouco de música eletrônica.

E como se dá o processo de composição de Pedro? Bem, o processo acontece de muitas maneiras e em diversos lugares. Pode acontecer na praia, ao comer, em casa e até no chuveiro. Para Batístella, escrever é a forma “mais fácil de traduzir o que sente” e conhecer outros cantores serve de incentivo para encontrar o “caminho certo”.

No começo as letras do artista eram mais tristes e introspectivas e hoje em dia são mais jovens e de acordo com a idade dele. Contou que escreveu três faixas inéditas (em uma semana), que vão entrar em seu repertório de shows e que elas são felizes, para frente e mais jovens e dançantes.

‘Recomeçar De Vez’ e parceria com Roberta Campos

No disco ‘Lúcido’, Pedro Batístella contou com a participação mais do que especial de Roberta Campos na linda faixa ‘Recomeçar De Vez’. Após receber a canção, a cantora que Pedro sempre admirou, disse que a iria gravar, pois se identificou com sua mensagem. Segundo Roberta, esta música refletia o momento em que vivia e soava de forma verdadeira e muito honesta, uma das mais honestas que já ouviu.

‘Recomeçar De Vez’ fala sobre ele mesmo a partir da análise de tudo que Pedro já fez de errado e de certo e das dificuldades que passou. É um “hino de alta estima” e desperta nas pessoas a garra para seguir em frente e tomar novos ares após passar por situações difíceis e ficar no “fundo do poço”. Um incentivo para se reerguer, resgatar a alta estima. E não necessariamente fala sobre recomeçar após o fim de uma relação amorosa. É sobre o recomeçar após qualquer tipo de percalço e problemas (relação abusiva, doença, decepção com um amigo etc).

Publicidade

Pedro Batístella é formado em Publicidade e quisemos saber dele se de alguma forma isso contribuiu para sua carreira de cantor e como artista. Contou que serviu para ele abrir os olhos ao mundo onde tudo é publicidade e há muitas coisas a serem mudadas, e assim ficar mais experto quanto à criação de necessidades que não são verdadeiras e que o mundo publicitário cria, induzindo às pessoas a terem inseguranças desnecessárias.

O fez entender melhor a psicologia e a filosofia. No disco novo não há nenhuma influência da área, porém nas músicas novas ele usou a experiência no sentido de abrir os olhos para o mercado musical que tem apelo comercial e músicas chicletes, claro sem perder a visão artística e qualidade musical.

Processo de gravação e escolha de faixas para ‘Lúcido’

O álbum ‘Lúcido’ foi todo feito sem ajuda para captação de recursos e levou um ano para ser gravado. Além de economizar, o cantor conseguiu recursos vendendo coisas pessoais. Ele queria que o disco tivesse a sua cara refletindo o momento em que vivia e ele queria ser extravagante realizando sua vaidade artística e priorizando sua inspiração e o que era importante para ele em seu trabalho.

A mixagem do disco foi feita por Dave Reitzas (‘Thriller’ de Michael Jackson) e perguntamos a ele como surgiu essa parceria. O artista contatou e enviou seu material para Dave e foi muito sincero, dizendo que não tinha recursos, mas que queria muito trabalhar com ele. Para surpresa de Pedro, a resposta chegou em duas horas. Reitzas telefonou e disse que adorou as influências de violino que suas músicas tinham e que aceitava atuar na mixagem. No mês seguinte, Pedro viajou e foi ao estúdio, o qual amou. Nele havia muitas fotos da história do estúdio e vídeos do processo de gravação de ‘Thriller’ do Michael Jackson. Foi muito enriquecedor. Para Batístella, Dave levou o disco a outro nível e foi presente de corpo e alma no processo de mixagem, levando o trabalho para o caminho desejado. Pedro ficou muito orgulhoso, feliz e satisfeito com o resultado do disco que foi feito com base em seu próprio trabalho e esforço.

Ao todo o disco tem oito faixas e perguntei a ele como foi o processo de escolha do repertório. E o que ele contou foi incrível. O número de músicas tem a ver com numerologia e também com os chakras (cada faixa se refere a um deles). A primeira representa o chakra vermelho (da base, da raíz) e a segunda o chakra laranja (criação de vínculos). A terceira música aborda o homem e a mulher, a quarta representa o chakra do coração, a quinta é sobre expor o que se sente de forma honesta e a sexta tem referência a mitologia grega e as fiandeiras que conduzem o tempo de vida das pessoas e  que nem Zeus (o maior dos Deuses) consegue controlar e a sétima fala sobre seguir a intuição. Já  a última canção fala sobre o recomeço após o fim de um ciclo.

Até o encarte tem um conceito incrível. Vemos uma árvore criada por Tereza Bettinardi (responsável pelo projeto gráfico e capa) e ela representa todas as etapas do disco pelas oito músicas. Ela tem sua raiz e vai crescendo até que após dar frutos, gera a semente que representa o recomeço de tudo. Uma analogia linda, assim como a das canções que compõe ‘Lúcido’.

PEDRO BATISTÉLLA Foto: Leo Martins
Foto: Léo Martins

‘Francis K’

Uma faixa que chamou muita atenção por sua letra, sua mensagem e por ser tão atual foi ‘Francis K’, onde ‘Francis K’ pode ser menino, menina e se veste conforme sua identidade de gênero ou por estilo, gosto. A inspiração surgiu após Pedro conhecer o maquiador  Guilherme Chapina que falava de forma muito natural sobre sua sexualidade e que sabia como era se sentir diferente. A música não fala apenas sobre transexualidade e drag queens, aborda também a mulher, o gay e a lésbica e sobre o direito de você se vestir e se portar conforme se sente bem, se identifica. Para ele é mais do que uma mensagem de empoderamento, é sobre a identidade de cada um que se forma de forma natural, bem como a sexualidade.

‘Todo Dia’

A música ‘Todo Dia’ tem uma letra que conversou comigo desde a primeira audição. Me senti como se tivesse ouvindo uma história que já vivenciei em algum momento da vida. E ao perguntar a Pedro Batísttela como ela surgiu, fiquei mais identificado com ela.

Ao escrever a canção, o artista se inspirou em um relacionamento amoroso que ele teve e que durou apenas uma semana. Nesses dias, ele ficou na casa de seu amor, vivendo a dois em uma rotina onde saiam apenas para fazer compras. Uma faixa que conversa com qualquer pessoa apaixonada, em começo de namoro. Uma fase onde se idealiza a outra pessoa, sem ver nem os defeitos dela. Pedro disse que é uma música leve, apaixonante, sensual e quente.

Divulgação do disco

Pedro Batístella me contou que a s pessoas estão muito receptivas ao disco novo e que isso também se deve ao pessoal que o ajuda e o acompanha. Para divulgar o trabalho, ele já participou de programas de TV e continuará a aparecer na telinha. Agora começará a divulgação nas rádios, o que o deixa muito animado, uma vez que a rádio diminui a distância entre as pessoas através de sua música. Pedro espera que com a execução nas rádios, as pessoas se aproximem e que o ouçam com mais constância. Também o cantor vai focar no ao vivo e já prepara o repertório de seus shows.

Sonho como artista

Perguntei a Pedro, qual seu maior sonho ou meta como artista. Ele me disse que é ser feliz com o que está fazendo e poder transmitir para o maior número de pessoas. Também revelou contou que está realizado com seu trabalho e sua música.

 

Pedro Batístella é daqueles cantores que se entregam de corpo e alma ao cantar e ao falar de sua paixão pela música. Um cara muito pé no chão e batalhador, que não desiste de seus sonhos e do que acredita. Durante a entrevista vi o brilho de seus olhos ao falar de sua carreira e sobre sua arte, mostrando como é um artista entregue, sensível e que ama o que faz. Além de tudo sua voz é linda e única. O Me Gusta tem certeza que a música de Pedro Batístella vai inspirar e emocionar muitas pessoas e será sucesso pelo país. É só o começo de uma linda e brilhante carreira.

me gusta entrevista
Com Pedro Batístella após a entrevista