After

Mc Zaac chega com tudo e lança a incrivel “After” que vai acabar as estruturas e tocar mto Brasil à fora.

Guarujá foi o local escolhido para a gravação do clipe da música dirigido por Lucas Rumor. Nele, vemos o cantor se divertindo com os amigos em uma polo party muito animada. Dá muita vontade de fazer parte da festa.

“A gente se preocupou bastante com a paleta de cores, com a locação, usamos bastante o amarelo, laranja, vermelho, que são cores do verão, a música é bem pra cima. Foi um clima bem descontraído e vai ser com certeza um sucesso”, conta o Mc.

Foto: Rafael Uber

Ao lançar o hit, Zaac revelou “After’ é um funk 150 [BPM] que eu estava louco para lançar. A música é ótima, o clipe foi super divertido de gravar, ficou incrível, bem do jeito que imaginei. Não vejo a hora de ver todo mundo dançando e cantando essa música”.

Foto: Rafael Uber

Sem dúvida esta será uma das músicas, não só deste verão como também do ano inteiro. Um som contagiante e que não deixa ninguém parado.

Beat Envolvente

Um dos maiores nomes do Pop e do Funk brasileiros, o produtor Ruxell convoca Jerry Smith, Felipe Original e Mc Anônimo pra abalar as estruturas com “Beat Envolvente”.

O single, que é um ‘pop brega funk’ ganhou um clipe muito bacana onde os quatro artistas se unem num bar e depois se jogam na pista de dança com dançarinos incríveis. As gravações aconteceram no Rio de Janeiro e a coreografia é dos recifenses VT Quebradeira e Williams Frajola.

Foto: Patrick Gomes

Ruxell conta um pouco sobre a música nova, “As pessoas podem esperar muita energia, alegria, coreografia chiclete e claro, aquele beat envolvente pra todo mundo dançar no Carnaval e se divertir da melhor forma”.

Sobre as inspirações na hora de fazer a faixa e as parcerias, ele revela “Quis fazer essa mistura toda com 100% de foco na dança, de uma forma leve e enérgica para qualquer tipo de pessoa poder dançar. Foi super tranquilo e prazeroso trabalhar com Jerry, Felipe e Anônimo, essa galera da pesada que eu sou fã. Me sinto muito agradecido pela dedicação deles no projeto. Fico muito feliz de poder ter unido todo mundo para tornar isso real”.

Foto: Patrick Gomes

Na Garupa da Meiota

Mc Guimê se joga no Funk Brega e com uma pitada de Trap ao lado de Bevick na animada “Na Garupa da Meiota”.

A música ganhou um clipe dirigido pelo renomado Mateus Rigola e gravado no Jaguaré, um famoso bairro de São Paulo. A produção mostra os dois artistas dando um role na comunidade a pé e também de moto.

Guimê, que em 2020 completa 10 anos de carreira, conta “A música ‘Na Garupa da Meiota’ chegou do meu parceiro Bevíck, e quando ele apresentou eu achei muito boa, tive algumas ideias para acrescentar na parte musical e a gente gostou muito do resultado que foi ficando, o projeto foi crescendo e tomando uma proporção cada vez maior”.

E ele completa “Ai chegou a parte do videoclipe, que tem tudo a ver com a música, ele retrata a realidade do dia-a-dia da favela, da quebrada, da onde eu e o Bevíck viemos e do estilo de música que a gente gosta. E essa era nossa intenção, fazer uma música pra tocar nos bailes, na balada e começar 2020 com os pés na porta, chegando firme e forte nesse verão”.

Animado, Bevick comemora, “A música ficou pesada! Estamos com uma grande expectativa e acreditamos que tem a cara dos nossos fãs. Estou muito feliz com essa parceria com meu irmão Guimê, já é ‘nóis’ em todos os bailões do Brasil”.

O novo single, dá início às comemorações de aniversário da carreira de Mc Guimê. Já estamos ansiosos para saber e conferir todas as outras novidades que ele nos preparou para celebrar. E já conseguimos perceber que vem muita coisa legal por aí.

Pulando Na Pipoca

Ludmilla se junta a Ivete Sangalo na animada e contagiante “Pulando Na Pipoca”.

A canção que mistura Funk e Axé Music ganhou um clipe muito bacana, onde as duas causam muito num supermercado e faz o lugar um grande Carnaval. Mas prateleiras vários itens que remetem a canções da Lud. A direção é de João Monteiro.

Sobre o clipe, Ludmilla revela “As gravações foram incríveis, um prazer poder ter alguém tão incrível e talentosa como a Ivete ao meu lado neste lançamento. Espero que todas curtam e que este seja o hit do carnaval esse ano. Tá demais!”.

Por sua vez, Ivete conta “Ludmilla é uma artista incrível, que passeia com muita segurança por vários estilos, sempre deixando sua marca. Foi uma delícia gravar esse clipe divertidíssimo e cantar com ela. Com certeza todo mundo vai pular muito com a gente”.

Treme Tudo

Lexa lança a eletrizante “Treme Tudo” e mostra que está mais poderosa do que nunca.

A canção ganhou um clipe futurista que se passa num mundo distópico com referências do universo sci-fi e cyber punk. Na produção, a cantora vive uma hacker clandestina em um laboratório e tenta quebrar padrões ao reviver a personalidade de cada indivíduo através da dança. E uma continuação vem por aí. A direção é de João Monteiro.

Segundo Lexa, “É o clipe mais diferente que já fiz! Tem aventura, um cenário futurista e muita dança. Amei o resultado”.

Fotos: Rodolfo Magalhães

Ninguém Me Segura

Lexa lança mais uma faixa para esquentar esse Carnaval. “Nnguém Me Segura” vai fazer você dançar como se não houvesse amanhã.

A música ganhou um clipe muito bacana dirigido por Gabriel Zerra, que mostra cantora se apresentando em um evento fechado de carnaval. Durante a apresentação as roupas de Lexa mudam e a vemos fantasiada de Beyoncé, Marilyn Monroe e Carmen Miranda.

O single patrocinado por uma importante marca que produz pipoca de micro-ondas, foi produzido por Umberto Tavares e nele conseguimos ouvir estouro de pipoca sendo preparada.

Sobre o tema, Konrad Dantas (o Kond), sócio e fundador da KondZilla, conta “Assim como a KondZilla, uma das maiores produtoras e gravadoras do ramo musical atual, a Lexa é considerada uma das mulheres mais relevantes do cenário musical. Com certeza, será mais um hit da nossa ‘Sapequinha’ e um match entre duas marcas tão relevantes e importantes no Brasil”.

Fotos: Léo Caldas

Lexa nesse carnaval irá cantar esse e outro sucesso em São Paulo em o seu “Bloco da Sapequinha”, no dia 16/02 as 12h, na Barra Funda.

“Estou realizando um sonho de ter um bloco em São Paulo. Sou carioca, mas me casei com um paulista e moro aqui. Poder ter uma marca como a Yoki como parceira e investindo nesse projeto é um reconhecimento de que estou vivendo a melhor fase da minha carreira e querendo realizar ainda mais. Minha relação com a marca vem desde a infância e não poderia imaginar que um dia seríamos parceiros”, afirma a artista.

Jogação

Anitta, junto ao Psirico, aposta todas suas fichas neste carnaval com a animada “Jogação”.

A música ganhou um clipe gravado ao vivo durante a apresentação dos artistas no “Bloco da Anitta” no Rio de Janeiro no último fim de semana. O single foi apresentado naquele dia em primeira mão para o público.

A poderosa cantora conta um pouco sobre como foi o convite que fez ao Psirico “Falei para o Márcio (Victor, o Psirico): amigo, estou com uma música massa para a gente gravar junto. É um pagodão, quero levar para gringa, quero mostrar para os gringos”.

Não resta dúvidas de que está música será uma das sensações do Carnaval de 2020. Um pagodão baiano com todos os ingredientes apimentados que um faixa cheia de Axé tem que ter. Um tiro certeiro se Anitta e Psirico.

Aquecimento da Lexa

Lexa chega com “Aquecimento da Lexa”, que promete ser um grande hit do Carnaval 2020.

O novo tema é uma homenagem da cantora aos bits marcantes do Funk, sua raiz musical. Teve até direito a um clipe bem colorido, dirigido por Mess Santos e gravando na Fabriketa em São Paulo. E o melhor com muita coreografia e muita passinho.

O ano já começou a todo vapor. No dia 7 de Fevereiro, Lexa lança mais uma faixa chamada “Treme Tudo” e no Carnaval ela vai brilhar como Avenida carioca, como rainha de bateria da Unidos da Tijuca.

Foto: Steffany Lima

Vale lembrar que a trilogia da artista com as músicas “Sapequinha”, “Provocar” e “Só Depois do Carnaval” acumula mais de 358 milhões de views no canal da cantora no You Tube.

Até o Céu

Sexys e com muita química, Anitta e Mc Cabelinho lançam “Até o Céu”.

A música composta por Pablo Bispo, Sérgio Santos e Ruxell, fala de sexo sem compromisso e ganhou clipe. A produção mostra os dois artistas em clima de romance e sedução com direito a beijos calientes e mordidinha no lábio. A direção é de Og Cruz.

“É uma música alegre, solar, a cara do verão e que eu tenho vontade de soltar para os fãs faz muito tempo. A participação do Mc Cabelinho deu o toque que a música precisava e finalmente todo mundo já pode curtir ela comigo”, revela Anitta.

Segundo o diretor do vídeo, “Não é para ser um clipe; essas foram as palavras utilizadas pela Anitta para me apresentar o projeto, portanto não existiu um roteiro nos moldes tradicionais para esse filme. Trata-se de um material orgânico, quase experimental, onde fizemos a junção de multilinguagens para dar vida às ideias da Anitta”.

Ele completa, “.Na captação, utilizamos uma câmera MINI DV como nossa unidade principal, o que eu curti muito ter feito, pois conferiu ao material um look único e super original. Anitta sabe o que quer da vida, é inegável! Eu curto isso, e é só uma questão de trocar ideias e entrar na piração junto com ela”.

A música gostosa de ouvir e que mistura Funk com Pop e um pouco de Reggae, faz parte do projeto “Brasileirinha” de Anitta.

Paredão

Kevinho, Jottapê e Dadá Boladão fazer a gente querer dançar até o chão com o brega funk “Paredão”.

O single ganhou um clipe dirigido por Kaique Alves e gravado na Comunidade do Jaguaré, em São Paulo. A produção mostra os cantores na favela cantando se divertindo e fazendo a festa. A locação da gravação foi escolhida pelo próprio Kevinho.

Segundo o diretor, “O melhor termômetro pra mim é no set de gravação, quando todas as pessoas que estavam assistindo, cantam a musica com apenas duas repetições de cena. ‘Paredão’ é um hit animado, descontraído e tenho certeza que será mais um estouro do Kevinho”.

Tá Que Tá

Mc Zaac e a dupla Simone e Simaria lançam o contagiante “Tá Que Tá” um funk bem latino com direito a palavras em espanhol.

O single ganhou um clipe muito divertido com direção de Rodrigo Giannetto que mostra pessoas estressadas no trânsito, inclusive Zaac, enquanto as policiais Simone e Simaria tentam colocar ordem em meio ao caos.

Zaac conta como surgiu a parceria com as coleguinhas, “A parceria surgiu no momento da criação da música. Eu, o Cabrera e o Tierri bolamos a letra. Depois de pronta, tivemos a ideia de convidar as meninas. A Universal nos ajudou muito no meio de campo. A Simaria pirou no som. Até então, eu não tinha tido contato com elas, mas gravar o clipe com a dupla foi maravilhoso. O som uniu a gente e rolou uma super vibe. Eu sou suspeito demais pra falar”.

Foto: Isis Bettelli

E sobre a faixa, o funkeiro revela, ” A música traz essa fusão de diferentes gêneros musicais, o sertanejo com o funk rendeu um ‘reggaeton brasileiro’. Ficou incrível o resultado! O clipe tá muito animado. Nem tinha como ser diferente com a Simone e a Simaria. Elas são superbacanas e a parada rolou muito bem. Obrigado pra galera que nos acompanha, pelo carinho de vocês e pelas sugestões dessa nossa parceria”.

Tanto Fez, Tanto Faz

Mc Kekel lança o hit “Tanto Fez, Tanto Faz” sobre aquele cara que muda pela amada, mas tudo foi em vão.

A música ganhou um clipe onde quequel vive um carteiro que tenta dar boa vida à esposa, que não dá valor e então ele decide mudar. A direção é de Tico Fernandes.

Para compor a letra Kekel se inspirou na história de um grande amigo. E o artista faz uma reflexão, “Hoje na quebrada vemos os relacionamentos em geral limitados. As pessoas deixam de curtir um baile, se afastam dos amigos, vendem coisas que conquistaram com muita luta para se dedicar a algo que não irá valer a pena. No final, a ficha cai e percebemos a importância do Tanto Fez, Tanto Faz“.

Sobre a história do vídeo Kekel pondera, “Ė algo que retrata muito a realidade de muitos relacionamentos de hoje em dia e acontece tanto da parte do homem quanto da mulher”.

Verdinha

Ludmilla acaba de lançar “Verdinha” provavelmente a música mais polêmica de sua carreira.

A canção ganhou um clipe dirigido por João Monteiro gravado no interior de São Paulo. Na produção, Lud aparece fumando um cigarro em meio a plantação de uma planta bem verde, uma alface.

A nova música é considerada pela cantora uma forma de de enaltecer a liberdade de escolha e a quebra de rótulos. E sobre o hit, a funkeira conta “Verdinha é uma música que eu adoro e tenho imenso carinho. Ela fecha esse ano, que foi um dos melhores da minha vida, com muita dança e animação. Espero que meus fãs e o público que me acompanhe goste”.

A polêmica da canção está justamente por ela fazer uma menção a maconha e ser considerada assim, como uma apologia por muitos.

Foto: Rodolfo Magalhães

Sobre o clipe, o diretor revela “Foi um prazer participar de mais essa aventura ao lado da Lud, dessa vez para mergulhar na analogia de uma mulher negra que, através do trabalho, levanta um império. Trazendo referências da cultura da ostentação, algo muito clássico no rap/hip hop, a ideia de colocar Lud no comando da plantação foi também para exaltar o trabalho que ela faz para conquistar seus objetivos e, além de toda a brincadeira, claramente uma busca por transformações sociais por meio dessa discussão”

Me Gusta Entrevista : Jonathan Costa

Entrevista e Texto por André Rossanez

O Portal Me Gusta teve a felicidade e o privilégio de entrevistar ao telefone o cantor, produtor, DJ e empresário Jonathan Costa, sim, o ‘Jonathan da nova geração’ que nos fez dançar muito em 2000.

Conversamos com o artista que comanda o “JonJon Baile” e está lançando seu mais novo single “Brisa Na Vibe”, ao lado de Os Hawaianos.

Saiba tudo o que conversamos na íntegra sobre carreira, música, projetos e o novo hit. Um bate papo muito bacana e inspirador.

Me Gusta: Aos sete anos você foi sucesso com o hit “Jonathan da Nova Geração”. Como foi para você tão novo já cantar e fazer sucesso?

Jonathan Costa: A minha conexão com a Música e com o Funk surgiu desde o meu nascimento. A bolsa da minha mãe estourou quando ela tava se apresentando num Baile Funk e saiu do baile direto para a maternidade. Então, fui acompanhando e fui me apaixonando e aos sete anos, quando comecei a cantar, era uma diversão e depois virou uma profissão. Hoje eu estudo para caramba música e me aprimoro cada vez mais dentro da minha área. E estou no Funk junto com meu baile levando essa minha outra característica. Durante muito tempo, as pessoas conheceram o Jonathan da Furacão 2000 como apresentador e empresário. Poucas pessoas tiveram acesso ao Jonathan da Nova Geração, que quando criança foi impedido de cantar, e tive que encontrar novos amores. E hoje nessa nova empreitada como DJ e produtor à frente do “JonJon Baile”, a galera tá tendo esse comeback de tudo isso que eles viveram, do pouco que eles puderam viver do Jonathan da Nova Geração e o que eles curtiram do Jonathan da Furacão 2000, com essa nova roupagem do “JonJon Baile” como DJ e produtor.

Me Gusta: Como você sente o fato do sucesso “Jonathan da Nova Geração,” ter sido marcante na vida de tanta gente, e ainda continuar sendo referência até hoje?

Jonathan: Pra mim é uma alegria gigantesca ter um hit atemporal. “Jonathan da Nova Geração” virou um hino da galera e isso é para mim gratificante demais. Fico muito feliz e desde “Jonathan da Nova Geração” até hoje, eu faço tudo com muito amor e tudo se torna real e aí todo mundo se identifica. Tenho 20 anos de carreira. Comecei com 6 anos quando gravei o meu primeiro hit, estourei com 7 e ano que vem tô completando 20 anos de carreira aos 26. É muito maneiro, muito legal.

Me Gusta: Como surgiu a música “Brisa Na Vibe” e a parceria com Os Hawaianos?

Jonathan: Eu e o Yuri, por conta da rotina de shows, a gente estava sem se falar e aí, um belo dia, com essa coisa de rede social nos falamos. E eu liguei para o Yuri e a gente começou a falar sobre várias coisas da vida . Porque assim, quando você tem uma amizade verdadeira, você pode às vezes passar anos sem falar, mas quando você volta a se falar, parece que vocês se falaram ontem. Daí, marquei para ele vir aqui em casa, onde tenho um home studio, e a gente começou a fazer uma análise de tudo que aconteceu, sobre tudo que a gente viveu no Funk e como o Funk está hoje e nessa, o Yuri me trouxe um trecho. Foi coisa de 3 dias, foi muita conexão, muita energia. Quando ouvi a música falei, ‘caraca, é isso’. A gente foi e escreveu a música, no segundo dia a música tava produzida e no terceiro dia, a gente já estruturou tudo. Então, foi uma parceria muito legal, onde a gente traz toda essa experiência de estrada que a gente já viveu e com a inovação dos dias atuais, com essa batida única e contagiante do Funk. A música é muito isso. E tem a coreografia com aquele bit, que não te deixa parado. Não é à toa que a música se chama “Brisa na Vibe”. É muito irado.

Me Gusta: Como foi gravar o clipe de “Brisa na Vibe”?

Jonathan: Sempre me dedico a tudo que faço 100%, mas essa música em especial me dediquei 1000%. Eu fiz o roteiro, dei pitaco na direção, montei o enquadramento e prestei atenção em tudo, para sair do jeitinho que eu acredito e transparecendo toda essa verdade, toda essa energia. Sem contar, cara, que tá muito legal, valeu muito a pena. Convido todo mundo a tá assistindo que a música e o clipe tão bem ‘da hora’. Tanto o diretor Ismael, como o Yuri e eu, a gente se entregou 1000% nesse projeto para fazer a diferença. Não tenho dúvida.

Me Gusta: Como surgiu lado DJ e produtor?

Jonathan: Como DJ sempre foi uma brincadeira, que fiz no meu lado pessoal, com os meus amigos. A galera que convivia comigo, as vezes num baile ou outro da Furacão, eu tocava. Era aquela coisa que começou como brincadeira. Aí a gente foi profissionalizando. Fiz um curso e comecei a estudar e fui me apaixonando, me apaixonando, até o momento que tirei meu projeto da gaveta, que foi o JonJon Baile e começou essa mistura de sucesso. No meu baile você encontra Funk, desde os mais antigos até os mais atuais. A gente faz realmente uma viagem do Funk, trazendo todos os sucessos a toda. Porque acredito que o sucesso não é só a novidade, mas é aquela música que quando toca a galera vai ao delírio.

Me Gusta: Como você vê o Funk atualmente?

Jonathan: Sempre vi o Funk como um dos maiores movimentos culturais do Brasil e também um dos maiores movimentos musicais do mundo. Hoje tá se tornando cada vez mais isso. A gente ainda sofre muito preconceito, mas já quebramos grandes barreiras e continuamos a evoluir. É uma música que quando toca já vem seu DNA, sua característica. Você ouve uma vez o Funk e nunca mais se esquece. Você pode as vezes, até não gostar, mas você dança, você curte, gosta da batida e se identifica com a letra. O Funk é isso. Ele é real e faz toda diferença no cenário musical e internacional, não é a toa que a gente vê grandes artistas mundiais se conectando, querendo aprender mais sobre o Funk e cantando.

Me Gusta: Como é o seu processo de composição?

Jonathan: Vai muito do estado de espírito. Tem vezes que acontece quando tô no sofá, às vezes quando tô no estúdio. Tem vezes que é muito louco. Tô andando na rua ou andando de carro entre os shows e vem uma ideia na cabeça. Paro e começo a escrever no bloco de notas. A composição vem pra mim, flui de uma maneira que é verdadeira, então tenho que estar me expressando. Então depende muito do estado de espírito na hora. As vezes, ja cheguei da balada com amigos e canetei uma parada, compus alguma coisa ou comecei a fazer um beat que achei legal ou ouvi na balada, encrementei alguma coisa. Eu acredito que pra mim, Jonathan, toda vez que crio uma parada, tenho que estar bem empolgado. Então vem do estado de espírito. Eu não tenho uma regra. Tem gente que tem uma regra de ‘Ah eu só consigo compor sentado em casa”, já eu não. Vem e quando vem tenho que parar para anotar tudo se não esqueço.

Me Gusta: Como é sua relação com os fãs?

Jonathan: A relação com meus fãs é ótima. Eu tento responder todos eles, o tempo todo. São minha família, essa é a realidade, porque eles, muitos me acompanham desde pequenos e outros estão chegando agora com o JonJon Baile e vendo como funciona, a galera mais jovem. É uma conexão com as pessoas, então é muito legal. Eu, por exemplo, nas redes sociais, eu mesmo respondo todos os comentários. Os directa, não consigo responder tudo, então preciso de ajuda, porque é muita gente. Mas os comentários eu paro pelo menos uma vez ao dia pra responder uma a uma. É muito legal. Você responde a pessoa, depois você encontra ela no show, ela te encontra no show e você encontra ela nas redes sociais. Então tenho essa conexão. Gosto de estar bem próximo do meu público.

Me Gusta: Dentro do que você puder adiantar, quais são os próximos passos?

Jonathan: Os próximos passos são músicas. Muitas músicas e gente nova. Porque é isso que tá faltando no cenário, a gente abrir portas pra essa galera da nova geração. Tem muita gente que vai chegar para vir um som novo, um som diferente Depois da Furacão 2000, muitas portas se fecharam pra mim, e eu prometi que daquele dia em diante, eu seria a chave para todas as pessoas que tiveram uma vez na vida uma porta fechada, ou que por algum motivo tivesse desistido de levar sua arte pra frente. Eu ia cultivar e trazer essa galera para dentro do game, dentro do jogo, produzindo uma música, escrevendo algo junto e dando aquela oportunidade pra galera botar a cara e mostrar o que sabe fazer.

Me Gusta: O que você diria pra quem está começando na carreira?

Jonathan: Cara, ame o que você faz e não desista. É o mais importante. Você tem que ter amor e tem que ter muita persistência. Na vida nada é fácil, na carreira artística também, mas a gente tem que persistir, acreditar e ter humildade e aprender com cada erro e ter também a certeza do que você tá fazendo, pra não se perder. Porque tem muita gente que se perde na estrada e com todas as ilusões. É saber quem você é e onde quer chegar. Então para te manter de pé é o amor. Você tem que ter amor pelo que você faz, porque chega uma hora que não é sobre ter dinheiro e quem ganha mais e quem ganha menos, é sobre o que você ama estar fazendo.

Brisa Na Vibe

Jonathan Costa, sim, o ‘Jonathan da nova geração’ que nos fez dançar muito em 2000 se juntou à outro fenômeno do Funk, Os Hawaianos pra nos fazer dançar ainda mais com “Brisa Na Vibe”.

O novo single ganhou um clipe todo animado com direção de Ismael Quadros. Na produção, os artistas fazem um belo baile de rua, que nos faz querer estar lá, e como formar de protestar contra a criminalização do Funk que muitos já infelizmente tentaram fazer.

“Essa é uma música que exalta a alegria através da dança, sem julgamentos, apenas boas energias. Na vida, somos bombardeados o tempo todo por notícias ruins e, no clipe, mostrarmos que também existe o lado bom no nosso dia a dia”, revela Jonathan, carinhosamente chamado de JonJon.

Jonathan que canta desde os sete anos, também compõe e produz música. Ele está sempre estudando música e aprendendo. Segundo JonJon, “Estou em constante aprendizado! Comecei sendo MC, apresentei programas de TV, aprendi a compor minhas músicas, fui vendedor de bailes, comandei programas de rádio, e hoje atuo como DJ e produtor. Em resumo, meu grande amor é o funk e as infinitas possibilidades que ele nos traz”.

Para quem não sabe, o artista montou seu próprio baile, que já está conquistando o país há dois anos. E ele também embarcou na carreira de DJ. “Amo essa rotina, adoro quebrar barreiras e levar o funk a lugares que muitas pessoas desacreditavam. Essa é a minha missão a frente do JonJon O Baile”, conta Jonathan.