Jungle Kid

Já conhecemos muito bem Cléo Pires como atriz. Agora temos a oportunidade de conhecer a cantora Cléo que vem com tudo no EP “Jungle Kid”.

Com 5 faixas, inclusive autorais, e produção de Guto Guerra, o projeto é bem pop e principalmente eletrônico tendo batidas bem marcadas e cheias de personalidade.

Sobre o estilo musical Cléo falou para a Revista Época, “As referências que me passaram, foram muito mais voltadas para a paixão pela música do que num estilo em sí”. E é realmente isso que ouvimos e que nos conquista e muito.

Dando título ao trabalho “Jungle Kid” é uma faixa bem eletrônica com uma pitada de Rock, trazendo um som mais alternativo e com batidas que acompanham muito bem a voz da cantora.

Capa do EP “Jungle Kid”

Uma das melhores músicas é a Pop Eletrônica “Impulses”, onde a artista explora tons de sua voz, nos surpreendendo muito positivamente. Já “Cloud” é um pouco mais calma e muito envolvente, nos fazendo esquecer tudo a nossa volta.

Muita atitude também está presente neste EP com a faixa “Bandido”, a mais Pop de todas. Cheia de empoderamento e com efeitos na voz, nos reforça a importância de não abaixarmos a cabeça pra ninguém e mantermos nossos ideais.

Arrisco a dizer, que a música com maior potencial de sucesso é “Faz O Que Tem Que Fazer”, pois além de ter uma letra muito bacana, ela trás muita identificação com quem a ouve e mistura o Pop com Funk e batidas eletrônicas da maneira que o povo gosta.

Demorou um pouco para que Cléo Pires nos mostrasse sua faceta como cantora, porém a espera valeu muito a pena. Ela se mostrou uma ótima cantora de voz grave e trouxe um trabalho conciso, de qualidade e com músicas que tem de tudo para estourar, não só no Brasil mas também no mundo todo.

Foto: Jacques Dequeker

Para a Revista Época, a artista explicou a demora em se lançar na música, “Sempre amei cantar e tudo que é relacionado à música, porém com os projetos da TV e no cinema, não encontrava tempo para me dedicar como eu gostaria”.

O primeiro EP de Cléo tem muito estilo e músicas muito bem produzidas, com batidas marcantes que dão um toque todo especial. Além disso as faixas são como chiclete, grudam em nossa cabeça.

Cléo tem de tudo para ser sucesso. Agora nos resta esperar um álbum mais completo, que com certeza será diverso e trará muita coisa bacana para curtirmos.

Anúncios

Ray Of Light 20 Anos

Há 20 anos era lançado um dos álbuns mais aclamados da carreira de Madonna. Após um começo de década onde cantou sobre liberdade sexual e empoderamento feminino, a cantora se reinventou com um disco cheio de caráter pessoal e reflexões lançado em 3 de Março de 1998.

A maior diva pop de todos os tempos, tinha acabado de ter sua primeira filha, Lourdes Maria, e entrado para o mundo da Kabbalah. Isso se refletiu e muito em seu sétimo álbum “Ray Of Light” com produção de William Orbit, um dos grandes nomes da cena eletrônica da época pela Maverick Records Warner Bros Records.

Para compor a parte visual do disco, Madonna se inspirou em diversos estilos e culturas, criando vários personagens através das roupas de Steven Meisel. Além de apostar no visual com a beleza bem limpa e com cabelos mais ao natural.

A produção discográfica trouxe ao trabalho da artista músicas essencialmente eletrônicas com batidas leves e etéreas, que trazem algumas misturas com o Pop e até com as músicas indiana e clássica. O primeiro single foi “Frozen”, uma baladinha eletrônica com muitas camadas (pouco utilizadas na época). Para mim a faixa me dá a sensação de algo épico.

A primeira música do disco “Drowned World Substitute/For Love” celebra a chegada da filha e do amor que a tirou do mundo das celebridades e da futilidade. Também destaque para “Shanti/Ashtangi” escrita em sânscrito, “The Power Of Goodbye” sobre uma relação com amor e poder e “Nothing Really Matters” totalmente autobiográfica. Dando título ao álbum “Ray Of Lght”, tem uma pegada eurodance com riffs de guitarra, sendo uma das faixas mais empolgantes.

Capa de “Ray Of Light”

Uma das melhores canções é “Little Star” que tem uma instrumentação muito bela junto a batidas eletrônicas e traz a voz da cantora de uma maneira mais leve. Quase como se estivéssemos sendo levados a um transe.

Ao todo, o disco vendeu 18 Milhões e 720 mil cópias no mundo todo, sendo um pouco mais de 4 Milhões nos Estados Unidos. Até então era o disco mais vendido da Rainha do Pop.

Com capa trazendo foto do peruano Marik Testino, treze faixas e uma reflexão sobre a solidão, a maternidade, o amor e a fama, este CD vendeu 3 Milhões de Cópias em apenas 18 dias, sendo sucesso de crítica e público. Rendeu também 4 prêmios Grammy, um deles de Melhor Álbum Pop.

Segundo a Revista Slant, ‘Ray Of Light’ é “uma das maiores obras-primas pop dos anos 1990″ e ” suas letras são simples, mas sua declaração é grande”. Já David Browne do Entertainment Weekly disse “Madonna tem sido mais relaxada e menos superficial do que tem sido nos últimos anos”.

Gravado em Hollywood nos estúdios Larrabee North Studios de Julho à Dezembro de 1997, sem dúvidas este álbum trouxe inovação na carreira de Madonna, conquistou novos fãs e trouxe uma bela mensagem para o mundo todo. Não é à toa, que é um dos favoritos por muitos dos súditos da Rainha até hoje, após tanto tempo.

Um disco totalmente atemporal, com um alcance vocal maior de Madonna, resultado de suas aulas de canto para o filme “Evita”. Um clássico que não pode faltar em sua coleção.

CDs Que Amamos : Formula Vol 2

Hoje o Me Gusta relembra um grande sucesso de Romeo Santos. Lançado em 2014 pela Sony Music, “Formula Vol. 2” estourou pela América Latina e Estados Unidos se tornando um dos maiores êxitos do Rei da Bachata.

Com 19 faixas em sua Deluxe Edition (duas a mais que a standard), o álbum vendeu mais de 660 mil cópias, sendo 245 só nos Estados Unidos e a Revista Billboard americana o considerou um dos mais importantes lançamentos do ano. A produção foi por conta do próprio Romeo que escreveu todas as letras.

Misturando Bachata com o Tango, o primeiro single “Propuesta Indecente” chegou ao terceiro lugar da Billboard Americana entre os discos latinos mais populares e na posição 79 do ranking geral. Seu clipe gravado em Buenos Aires com direção de Joaquín Cambre e participação da atriz Eiza González ganhou o Premio Lo Nuestro como melhor vídeo do ano.

Destaque para as faixas “Necio” com participação de Santana e sua guitarra, “Eres Mía”, a música do ciumento romântico e que vê o ciúme como demonstração de afeto e cuidado e “Odio” com Drake que nos EUA foi a música mais vendida das plataformas digitais.

Mistura de ritmos com a Bachata não falta nesta produção. Junto a salsa “Yo También” conta com a participação de Marc Anthony que emprestou sua assinatura musical à faixa que não te deixa parado. E quem poderia imaginar Bachata junto ao Reggae? E não é que deu certo? Prova disso é a canção “Fuí a Jamaica” que arrebata o coração da gente.

Romeu Santos deu um belo recado com “No Tiene La Culpa”. Este hino à favor da diversidade e contra o preconceito, nos lembra que não temos culpa de sermos quem somos e que devemos ter orgulho de nós mesmos, sem temer o julgamentos dos outros.

Com maior roupagem Pop, “Animales” conta com a participação de Nicki Minaj que deu um toque todo especial ao CD e se destacou por onde tocou. E não tem como não amar “7 Dias”, uma das melhores e que com frases em inglês trás um belo pedido de casamento.

A mais Pop de todas é “Trust”, que tem participação mais do que especial de Tego Calderón e possui uma levada bem envolvente que nos dá vontade de dançar. Perfeita pra nos divertir e fazer esquecer os problemas.

E qual a fórmula do sucesso deste disco, continuação de ” Formula Vol. 1″? A resposta é simples. Poucos artistas que cantam Bachata fazem misturas com outros ritmos. E esta diversidade conseguida por Romeo Santos de forma muito bem feita e pensada, foi o diferencial para conquistar seus fãs e novos públicos.

Esta produção discográfica é um excelente trabalho de Romeo que jamais passa batido para quem a ouve. A voz macia e bela do cantor é gostosa de ouvir e junto ao bom gosto do artista e qualidade das letras, resulta em canções inesquecíveis e envolventes.

Man Of The Woods

No segundo dia de Fevereiro, Justin Timberlake finalmente mostrou ao mundo todo, o seu quinto álbum “Man Of The Woods” pela RCA/Sony Music.

A produção ficou nas mãos de uma equipe renomada composta por Justin Timberlake, The Neptune, Timbaland, Danja, D-Roc, Eric Hudson e Rod Knox que soube fazer um trabalho exemplar e de muita, mas muita qualidade.

Justin escolheu o nome do álbum como uma homenagem ao seu filho Silas, pois o seu nome significa ‘Homem da Floresta’. Este título também nos trás um ar de simplicidade e um tom orgânico.

Segundo o artista “Este álbum é realmente inspirado no meu filho, na minha mulher e na minha família, mas, mais do que qualquer outro álbum que eu tenha feito, é de onde sou. É pessoal”.

Ao todo são 16 faixas, incluindo os singles “Filthly” com suas batidas eletrônicas eletrizantes que dão um toque todo conceitual e moderno, sendo um hino contra a falsidade dos que tocam em você com suas mãos sujas e hipocrisia e “Supplie” cheio de referências da cultura ocidental desde seu início, passando por todo o seu desenvolvimento e que fala sobre ser um porto seguro de alguém.

Não posso deixar de dizer como eu fiquei empolgado com a música “Midnight Summer Jam” que nos põe para dançar e tem um gingado todo envolvente trazendo o melhor do Pop juntamente a elementos eletrônicos. Quando a escutei fui logo remetido ao single “Sexy Back” (do álbum “Future Sex/Love Sounds”) pois suas batidas tem uma pegada bem similar.

Destaque para “Wave” que apesar de ter um arranjo um pouco repetitivo e marcado, não é nada enjoado e para “The Hard Stuff” que vem com uma construção vocal incrível e um som que mistura o Folk ao Country.

Uma porção do disco é bem R&B. A bela participação de Alicia Keys dá para a faixa “Morning Light” influência do Soul a tornando gostosa de ouvir, ‘good vibe’. “Flannel” é muito emocionante e traz um choro na voz de Timberlake, já “Montana” tem uma construção melódica sofisticada e envolvente.

Duas canções mais diferentonas, chegaram para conquistar a todos. “Man Of The Woods” dá voz a um homem simples com muito amor e orgulhoso por sua amada, que de forma despretensiosa faz uma linda declaração. E trazendo a colaboração de Chris Stapleton, “Say Something” nos lembra que às vezes a melhor maneira de dizer algo é não dizendo nada e tem uma pegada Country com um pouquinho de elementos eletrônicos e Folk, além de um lindo coral composto por 60 vozes.

Foi muito bom também ver muito bem explorado todo o potencial vocal de Justin com seus agudos em “Higher Higher”, uma declaração para um amor, a princípio proibido e que supera qualquer barreira durante o passar do tempo.

Fechando com chave de ouro o disco temos a homenagem do artista para o seu filho Silas Timberlake. “Young Man” através de sua pegada Soul, mostra um pai que quer mostrar ao filho como ser um homem de bem, trazendo bons exemplos e educação. Logo no início ouvimos o som da voz de Silas ainda bebê falando “Da Da” e no final sua voz mais autualizada dizendo “Papai” e “Te amo papai”. O pequeno completa 3 anos de idade em 2018.

Ouvir esse CD foi uma experiência muito bacana. Ele me trouxe emoção, vontade de dançar e cantar, além de me fazer esquecer todo o meu redor e o tempo passar. As músicas, sem exceção nenhuma, nos envolve e foram muito bem pensadas e produzidas, com uma diversidade de sonoridades que conversam muito bem durante todo o disco, uma com a outra.

Justin Timberlake garante que ao fazer o disco, pretendia refletir o lugar onde cresceu e sua música, porém de uma maneira moderna. E é isso que ele conseguiu.

Em 2016, quando estava começando a produção, o cantor resumiu muito bem o disco que temos hoje finalizado. “Creio que o lugar onde cresci tem uma grande influência. Eu cresci no Tennessee, bem no centro do país. Memphil é conhecida como lugar de origem do Rock and Roll, mas também a casa do blues. Mas Nashville stá bem perto,então há uma boa quantidade de Country”.

“Man Of The Woods” promete ser um dos maiores sucessos deste ano e com toda convicção, digo que é um dos melhores álbuns da carreira de Justin Timberlake.

EP “Diferentão”

Uma das maiores revelações musicais de 2017, Kell Smith acaba de lançar nas plataformas digitais o seu EP “Diferentão” com duas faixas inéditas. 

A cantora teve mais de 2 milhões de ouvintes mensais no Spotify esse ano e 65 milhões de visualizações no YouTube se tornando um grande fenômeno de popularidade. Para fechar 2007 em grande estilo, nos deu de presente essas novas canções que vão te conquistar em cheio. 

A primeira, ‘Diferentão’ fala sobre alguém que de tão simples se torna belo ao tentar ver sempre o lado positivo e gentil da vida. Com um ritmo envolvente temos uma mistura de Ska com Reggae, com direito a metais no refrão. 

Já ‘Maktub’ (termo árabe que significa “já estava escrito”) é um pouco mais suave com um arranjo conduzido por violão e piano, onde Kell usa com muita sabedoria modulações vocais. Uma faixa positiva que fala sobre amor e destino e nos lembra que o que tem de acontecer vai rolar e da melhor maneira possível.

O novo EP foi produzido pelo renomado Rick Bonadio e tem tudo para ser sucesso no país todo. Sobre os novos síngles, a cantora explica ” Meu trabalho, a forma de compor, continue igual. Só sei e quero escrever sobre coisas reais, sobre verdades”.

Com o seu carisma e sua bela voz, Kell Smith promete em 2018 crescer ainda mais sua popularidade e cada vez firmar mais ainda seu nome na música brasileira.

Up Tour

A musa teen Larissa Manoela acaba de lançar seu primeiro álbum ao vivo “Up Tour”, recheado de sucessos que as crianças e adolescentes adoram e claro, também com material inédito.

Lançado pela Deck Disc, a gravação aconteceu em Julho de 2017 no Arraiá do Galinho em Salvador e conta com 21 faixas que foram divididas em dois CDs. O show teve todos os ingressos vendidos e fez a alegria da legião de fãs da atriz e cantora.

Larissa relembrou os seus sucessos em novelas infantis, filme e de seu disco “Com Você”, além de claro, músicas inéditas.
Do sucesso nacional, a novela ‘Carrossel’ do SBT Larissa cantou “Beijo, Beijinho, Beijão” para a galera que vibrou com a canção de forma nostálgica.

Do disco debut da artista a versão de “Tô Nem Aí”, sucesso de Luka, não deixou ninguém parado, já “Papel de Parede” faz os adolescentes se sentirem identificados, além de ser um relato de como pode ser a vida amorosa de uma artista. Além de “Com Você”, versão de “I’ll Be There” de Michael Jackson e que já foi gravada por Sandy e Júnior em 1994.

Sabemos que o filme “Meus 15 Anos” foi sucesso de crítica e de público e ele não podia deixar de ser celebrado com a fofa “Meu Pacto” que representa a reafirmação da personalidade de uma garota de 15 anos e “No Olhar” sobre a primeira paixão, aquela que faz não sabermos como agir.

Destaque para as inéditas “Admirador Secreto” com uma letra chiclete e um balanço gostoso e “Boy Chiclete” que relata algo que toda menina já enfrentou na vida. E como não adorar “Ela Quer Ser Alguém” com a participação de ninguém mais, ninguém menos do que o sertanejo Daniel, um dos maiores talentos do nosso país?

A novela ‘Cúmplices De Um Resgate’ também foi lembrada através das empolgantes “Na Hora H” e “Oi, Psiu”, das positivas “Minha Alegria É Viver” e “Coisas Boas Da Vida”, do convite a ser livre com “Alcançar A Liberdade” e o empolgante tema “Cúmplices De Um Resgate”.

Além do CD, o projeto foi lançado em DVD que mostra toda a magia deste show, a alegria e emoção de Larissa e lindos figurinos, com direito a luzes rosa no palco e no telão um coração flamejante. Um espetáculo para toda a família curtir junta em frente à TV.

Larissa Manoela, tão nova já é fenômeno na música, na interpretação e na literatura e afirmo sem titubear, que ela será um dos maiores nomes de nosso país, inclusive brilhando lá fora. Tudo isso através de seu talento, seu carinho e respeito com os fãs, seu carisma e de seu amor pela arte.

Voa alto Larissa, voa!

Boas Notícias – 20 Anos

No dia 22 de setembro dos álbuns mais queridos dos fãs da nossa rainha Xuxa fez aniversário de 20 anos. O Me Gusta tem a honra de contar um pouco sobre esse grande sucesso, “Boas Notícias”.

Este trabalho da era pós ‘Xou da Xuxa’ foi lançado pela Som Livre em 1997 com 14 faixas alto-astrais e que só transmitem coisas boas. Apesar de Xuxa estar na época mais focada em adolescentes e pré-adolescentes, não poderia nossa rainha deixar de conversar com os baixinhos e isso aparece em algumas músicas que agradaram também o altinhos.

Segundo Xuxa, para a Revista Manchete, ” O CD é igualmente dedicado aos baixinhos e adolescentes. Eles são meu público”. A produção do projeto foi mais uma vez feita pelo mega talentoso Michael Sullivan e rendeu a marca de cerca de 400 mil cópias vendidas no Brasil.

Foram quatro faixas dedicada às crianças diretamente. ‘Amarelinha’ resgatou a brincadeira simples, mas deliciosas e que é passada de geração em geração. E claro, isso também agradou aos pais que puderam relembrar sua infância e se divertirem juntos aos filhos.

Também nesse bloco ‘Agora Eu Vou Andar’ sem dúvida tocou a criançada mais nova, ‘Godofredo, O Piolho’ atiçou nossa imaginação e o mega hit ‘Serenata Do Grilo’ se tornou uma das favoritas de muitos fãs, até os não mais crianças ao dar emoções aos grilos e falar de amor. Se substituíssemos os grilos por pessoas ainda a faixa continuaria a ter sentido e isso trouxe identificação ao público, resultando em um grande êxito.

As duas canções de maiore sucesso e que até hoje são amadas, foram apresentadas cinco meses antes do disco ser lançado na estreia do programa ‘Planeta Xuxa’. ‘Libera Geral’ virou um hino e curiosamente deu muito trabalho para chegar em sua versão final. Foram escritas 5 versões até ser aprovada para gravação. Já ‘Planeta Xuxa’ foi encomendada para ser abertura do programa, sem os autores saberem ao certo o conteúdo da tração. Deu tão certo que virou paixão nacional e a mais famosa do CD.

Dando título ao disco, a utópica ‘Boas Notícias’ é bem atemporal e clama por um mundo melhor e mais justo, ao citar falsas, mas ótimas notícias de jornal. Também caiu na graça do público ‘Xuxalelê’ que faz referência à antigos sucessos (‘Ilariê’, ‘Tindolelê’ e ‘Pinel Por Você’). Isso foi feito de propósito para continuar uma proposta que sempre agradou os seguidores da artista e chegar ao coração deles.

Xuxa-Boas_Noticias-Trasera.jpg

Destaque para ‘Preste Atenção’ que ajuda os pais a educarem os filhos com bons exemplos e foi encomendada para falar de boas maneiras e para ‘Vamos Em Frente’ (a favorita de quem vos escreve) que inspira todos nós a seguirmos nossos sonhos, sempre acreditando neles e não ligando para que os outros pensam. Também é um grito de “viva a vida” e “divirta-se”.

Na época o maior sonho de Xuxa era o mais importante da vida de uma mulher, ter um filho. E para finalizar o disco com muita esperança de receber a grande boa notícia de sua vida, a loira nos presenteou com a faixa ‘Na Hora Em Que Você Quiser Chegar’, na qual dá boas vindas a pessoa mais importante da vida de um casal.

32aacf49c76cf0f982b9ec7d74b75a4c-1.jpg

Seja por coincidência ou por obra do destino, em Dezembro de 97, a eterna rainha dos baixinhos anunciou no ‘Domingão do Faustão’, em rede nacional, que estava esperando um lindo bebê, a Sasha. 

“Boas Notícias” foi um grande álbum que se tornou um clássico da carreira da loira e que é aclamado e lembrado até hoje pela sua legião de fãs. Sendo um dos álbuns mais alto astral e positivo de Xuxa, o resultado não poderia ser outro, se não o enorme sucesso que foi na época e que dura até hoje.

Dance

A cantora e atriz Sophia Abrahão lança nas plataformas digitais seu novo EP “Dance”.

Com três faixas produzidas por Bruno Costa, temos um trabalho Pop e dançante com direito a elementos eletrônicos que não vai deixar ninguém parado.

Dando uma ideia do que teremos neste trabalho, ‘Corre’ é bem sensual e com batidas eletrônicas tem uma batida gostosa e é digamos, safadinha na medida certa.

A faixa ‘Bom Demais’ mostra toda a potência vocal de Sophia e cheia de atitude representa a mulher decidida e que sabe muito bem o que quer, bancando seus desejos e vontades.

E claro a já conhecida ‘Rebola’ com participação do DJ mais que Top, Boss In Drama não podia ficar de fora. Mais uma música de muita atitude e que fala em ‘robolar’ e muito para conseguir reconquistar alguém após algumas digamos, mancadas.

Capa do EP

Para o Jornal O Globo, Sophia Abrahão contou “Agora, sou 100% dona do meu nariz, estou envolvida em cada parte do projeto, da composição à produção”.

É muito bom ouvir Sophia tão Pop e mostrando todo o seu talento e poder perceber como ela está mais madura vocalmente e como artista e mulher. A cantora encontrou seu caminho no Pop misturado com batidas eletrônicas e com certeza vai conquistar ainda mais fãs e ganhará ainda mais prestígio.

Ouça e se apaixone por ‘Dance’. Um EP para ouvir muitas e muitas vezes.

Pitbull – ‘Jungle’ e Álbum Novo

Pitbull acaba de lançar seu novo single “Jungle” e anunciou uma ótima novidade para a alegria de seu público.

A nova música de trabalho conta com as participações de Stereotypes, E-40 e o fenômeno latino Abraham Mateo. Com um gingado muito gostoso vindo da mistura do Pop com o Hip Hop e até Soul Music, a faixa é bem gostosa de de ouvir e nos faz dançar do começo ao fim.

Single “Jungle”

Além do novo hit, o artista anunciou o lançamento de seu primeiro disco “Greatest Hits”, que tem incluso o novo single ‘Jungle’. Nesta compilação foram selecionados sucessos como ” Timber” com Kesha, “I Know You Want Me”, “International Love” com Chris Brown e “Give Me  Everything” com Ne-Yo, Afrojack e Nayer.

O “Greatest Hits” tem ao todo 13 músicas e seu lançamento será no dia 1 de Dezembro pela RCA/Polo Grounds Music/Sr305 e Sony Music. O comprando em pré venda, o fã na hora recebe ‘Jungle’ para curtir e muito.

Capa do álbum “Greatest Hits”

Armando Christian Perez, o Pitbull saiu das ruas de Miami para conquistar o mundo. O artista e empresário já teve canções em trilhas sonoras de filmes como ‘MIB 3’ e ‘Pinguins de Madagascar’, além de dublar para o filme de animação ‘Epic’.

Sua música já chegou ao topo da parada de mais de 15 países, seus vídeos ultrapassam mais de 10 milhões de views e são mais de 6 Milhões de cópias vendidas mundialmente.

EP “Tirando A Blusa”

Uma aposta não só da Universal Music, mas também do Me Gusta, o cantor Lippe após o lançamento do single ‘Tirando A Blusa’, nos presenteou com seu novo EP de mesmo nome, com cinco faixas.

Com a produção de Mãozinha e Umberto Tavares, o trabalho traz uma ótima mistura do Funk com o Pop, resultando em músicas muito dançantes, com letras cheias de atitude e muito bem produzidas.

Capa do EP “Tirando A Blusa”

Destaque para ‘Nosso Lance’, um daqueles hits que não saem de nossa cabeça e não cansamos de ouvir. Também estão presentes o romance e a sedução na envolvente ‘Foi Tão Bom’ com participação da cantora Gabily.

Viciante, é como defino o single ‘Meu Mundo’, a faixa mais Funk do EP. Um convite para entrarmos no mundo musical e cheio de balanço de Lippe. E como não adorar ‘Delícia’? Ela não nos deixa parados e a cantamos junto naturalmente. Uma das melhores faixas, sem dúvida.

Foto: Divulgação

O single mais famoso ‘Tirando A Blusa’ tem uma história bem interessante. Foi escrita pelo artista durante a busca de repertório, sendo a canção composta mais rapidamente (uns 20 minutos). No dia seguinte a música foi enviada para seu empresário Caio Bertoni que adorou o que ouviu e a enviou na hora para Umberto Tavares. Claro, além de dar nome ao EP, virou Single. E a escolha foi certeira, um grande sucesso que ficou no coração dos fãs.

Lippe é uma das maiores e melhores revelações da música brasileira e seu talento e carisma conquistam cada vez mais pessoas e seu público.

Este novo EP tem tudo para estourar no país todo e arrisco dizer que é um dos melhores trabalhos Pop que ouvi nos últimos tempos. Suas músicas trazem muita atitude, além de serem empolgantes e nos trazerem muita identificação. E a voz especial e bela de Lippe nos cativa muito. Tudo isso resulta num EP apaixonante para ouvir muitas e muitas vezes.