CDs Que Amamos : For Your Entertainment

Um pouco mais de oito meses após ficar em segundo lugar na oitava edição do programa American Idol, Adam Lambert lançava o seu primeiro álbum “For Your Entertainment” em 23 de Novembro de 2009.

Lançado pela RCA (com distribuição da Sony Music no Brasil), o disco foi um grande sucesso de público e critica vendendo mais de 2 milhões de cópias no mundo. São 13 faixas mais uma bônus produzida por Dr Luke, Max Martin Rob Cavallo, Linda Perry, entre outros.

Para a estreia, Adam trouxe um álbum Pop com influências do R&B, da Música Eletrônica, do Europop e principalmente do Rock. Nos Estados Unidos o trabalho estreou de cara em terceiro lugar no Top 100 da Billboard e foi muito bem definida pela de The Huffington Post como um clássico instantâneo.

O primeiro single “For Your Entertainment”, mostrou bem o que poderíamos esperar do disco, o que provavelmente fez com que ela se tornasse o nome dele. Uma música bem dançante que mostra toda a potencia do Adam e com bastante guitarra, algo típico tanto do Rock como do Europop.

Outro grande sucesso e que foi música de trabalho é “Whataya Want From Me”. E ela foi um presente da cantora Piknk que a compôs pro disco e se tornou uma canção aclamada pela crítica e uma das mais icônicas pelo público.

O terceiro single “If I Had You”, ao ser lançada ficou entre as dez primeiras posições em países como Austrália, Estados Unidos, Canadá, Nova Zelândia e Finlândia. A música, que é a favorita de quem vos escreve, é cheia de sintetizadores (típico do Europop) e cheia de atitude.

Algo que Adam Lambert sabe muito bem fazer são os agudos. Isso vemos em “Music Again” sobre um amor avassalador e que tem guitarra bem pesada e agudos muito bem encaixados. Também vemos isso em “Sure Fine Winners”, O que é uma das melhores músicas do CD que tem uma pegada bem rock. Uma música que poderia muito bem ser gravada por uma grande banda, bem roqueira.

Uma música que me arrepia todo sempre que escuto (e imagino que pra muitos) é “Soak”. Acompanhando Adam temos o som do piano, que junto à interpretação visceral do cantor e a letra, faz dela uma canção linda e muito emocionante.

Destaque para “A Loaded Smile”, um tema que nos faz nos sentirmos mais leves. Nela, Adam usa sua voz de uma maneira mais aguda e isso junto a distorções no arranjo, a torna ainda mais envolvente. Uma das mais belas canções da carreira do artista.

Até a Lady Gaga (com Jeff Bhasker) compôs para Adam. “Fever” é bem sexy e mostra todo potencial vocal do cantor. É bem a cara da nossa Gaga e casou muito bem com este disco e com a sonoridade de Lambert.

Muitas vezes nos sentimos perdidos e uma música que nos faz lembrar que para tudo tem solução é “Aftermath”. uma faixa bem pop rock de encorajamento que fala que não importa que queiram nos puxar para baixo, sempre podemos conseguir tudo o que desejamos e dar a volta por cima.

O bônus do disco fez parte da trilha sonora do filme “2012”. “Time For Miracles” é simplesmente linda e gostosa de ouvir. Uma faixa inspiradora sobre pequenos milagres do dia a dia.

O sucesso do álbum foi tão grande que nos Estados Unidos ele ganhou uma Deluxe Edition com quatro canções extras (“Master Plan”, “Down The Rabbit Hole”, “Voodoo” e “Can’t Let You Go”), todas elas empolgantes, que conversam muito com as outras canções e com grande influência do Rock. A turnê do álbum ganhou também um CD e DVD ao vivo, o “Glam Nation Live”.

O disco de estreia de Adam Lambert é bem moderno para a época em que foi lançado, por trazer diversas referências diferentes e principalmente por suas pitadas de Rock’n Roll. Tudo isso fez com que o artista pudesse imprimir bem a sua identidade musical.

É também um trabalho que abriu outras portas para Adam. Junto com o seu segundo disco, o artista chamou mais ainda a atenção do grupo Queen, que inclusive já tinha tocado com ele na final do American Idol. Graças ao seu talento e sua voz, anos depois, Lambert foi chamado para fazer shows como vocalista do Queen e até hoje, vira e mexe, eles fazem turnês juntos.

Um disco icônico até hoje, um dos favoritos dos fãs de Adam Lambert e muito importante e impactante para o Pop e pra música mundial.

CDs Que Amamos : Femme Fatale

Em 2010, no dia 02 de Dezembro, aniversário de Britney Spears, a cantora anunciou o lançamento de “Femme Fatale”, seu sétimo álbum da carreira.

“Eu entreguei meu coração e minha alma neste álbum nos últimos dois anos. Nele, eu coloquei tudo que tenho. Este álbum é para vocês, meus fãs, que sempre me apoiaram e que ficaram torcendo por mim a cada passo do meu caminho! Eu amo todos vocês! Sensual e forte. Perigoso e ainda misterioso. Legal, mas confiante. Femme Fatale”, contou Britney Spears.

Entre o anúncio e a estreia, duas músicas já mostravam o tom do novo trabalho e o que podíamos esperar dele. “Hold It Agaisnt Me”, que antes tinha sido oferecida à Katy Perry que recusou, veio como um Pop bem dançante que mostrou o grande amadurecimento de Spears como artista. A faixa inclusive estreou em primeiro lugar no Top 100 da Billboard Americana.

A Princesa do Pop, lembrou também a todos nós que devemos aproveitar a vida ao máximo, já que não sabemos quando o mundo vai acabar com “Till The World Ends”. Era uma prévia da influência da música eletrônica neste projeto.

Eis que em 25 de Março de 2011 aconteceu o lançamento mundial do disco pela Jive Records (com distribuição da Sony Music no Brasil). Para a produção musical foi escolhida a dupla imbatível da música pop, Max Martin e Dr Luke (mais colaboradores).

O disco tem uma sonoridade Pop bem atual, que se mistura com Electro Pop, e Música Eletrônica (inclusive Trance e Dubstep) e traz bastante sintetizadores e guitarras. “Femme Fatale” estreou já em primeiro lugar em países como Brasil, Austrália, Estados Unidos e Canadá e entre as 10 primeiras posições na Alemanha, na Dinamarca e na Finlândia.

Mais diva do que nunca, Britney abordou muito bem a liberdade sexual e o empoderamento feminino no empolgante hit “I Wanna Go”, e na faixa “Holl I Roll”, que nos faz nos sentirmos muito livres.

E trazendo ainda mais um pouco de sensualidade, “Inside Out” é uma daquelas músicas que quando a gente escuta e está sozinho, imaginamos aquela dancinha sexy entre quatro paredes com alguém especial. Certeza que muita gente já passou por isso ao escutá-la.

O álbum também teve duas participações para lá de especiais. E o mais interessante, é que as duas faixas trazem as batidas da Música Eletrônica e um quê de Hip Hop trazido por seus participantes.

Britney Spears queria uma cantora com a qual se identificasse e que estivesse em início de carreira e para o dueto em “(Drop Dead) Beautiful”, a favorita de quem vos escreve, a escolhida foi a talentosa Sabi. E realizando um grande sonho de Britney, Will I Am (do Black Eyed Peas) escreveu, produziu e participou de “Big Fat Bass”, para nos fazer dançar muito.

Destaque também para a animada “Trouble For Me”, que para mim soa muito boa para escutar quando se está viajando e para relaxar, se esquecer dos problemas.

E o romantismo não ficou de fora. “Criminal”, retrata um amor bandido e que resiste aos riscos que ele pode causar e à reprovação das pessoas. Aqui no Brasil a música já estreou em primeiro lugar, nas paradas de sucesso.

Sem dúvida, “Femme Fatale” é um dos melhores álbuns da carreira de Britney Spears e um dos grandes ícones da cultura pop últimos anos, vendendo cerca de 3,2 milhões de cópias no mundo todo, sendo em torno de 1,8 milhão só nos Estados Unidos. Mais um grande sucesso da loira, que inclusive rendeu uma das turnês americanas mais lucrativas e que ganhou registro em DVD.

Em resumo, é um disco feito para a gente dançar e se divertir e que tem todos os elementos que um bom apreciador da Música Pop adora. Britney Spears conseguiu mostrar a artista grandiosa e antenada que sempre foi e adoramos, através de um Pop encorpado e com outros ritmos englobados.

O álbum também ganhou uma deluxe edition com 4 faixas a mais (“Up N’ Down”, “He About To Lose”, “Selfish” e “Don’t Keep Me Waiting”).

CDs Que Amamos : 4º Xou da Xuxa

Após quatro álbuns, no dia 11 de Julho de 1989, Xuxa lançava o seu “4º Xou da Xuxa” pela Som Livre. O resultado não poderia ser outro, mais uma vez a Rainha dos Baixinhos foi campeã de vendas.

Com 14 faixas e produzido por Michael Sullivan e Paulo Massadas, o disco rendeu diamante duplo pela venda de cerca de 2 milhões e 900 mil cópias, se tornando até hoje o quinto disco mais vendido da história da música brasileira.

Um dos maiores clássicos da loira, “Tindolelê” foi apresentado neste trabalho e nunca mais pode sair do repertório de shows. Não há quem não lembre desta canção tão animada.

E quem nunca cantou “Bobeou Dançou”? Lembro que quando criança eu achava esse titulo bem divertido e ela se tornou bem marcante. E todo mundo também já sonhou em ter Xuxa como madrinha e com “Dinda ou Dindinha” pelo menos na imaginação isso foi possível. A gente se sente abraçado pela artista ao ouvir.

Uma das canções mais lindas da carreira da apresentadora é sem dúvida “Milagre da Vida”. A campeã dos especiais de natal dela, ensina as crianças a darem valor à vida e à natureza. Missão sempre da Rainha.

O disco tem uma canção inteirinha interpretada por Amanda do Trem da Alegria. “Recado Pra Xuxa” foi originalmente gravada para o especial de aniversário de 26 anos da Xuxa e reflete todo carinho e respeito dos fãs com essa artista e mulher tão especial.

Outro destaque é “Remelexuxa” que mais uma vez trouxe a Lambada e já fez todos nós dançarmos muito. E pra finalizar nossa Rainha Xuxa fez um alerta contra as drogas em “Alerta”, dando continuidade à conscientização, marca registrada de seus programas.

A capa desse disco é considerada uma das mais bonitas da discografia de Xuxa, que contou um pouco sobre ela “Foi no final de março, início de abril tinha ganhado muitas flores no meu aniversário. Eu que me maquiei, arrumei meu cabelo”.

A imagem ficou tão bonita que acabou sendo escolhida como capa e outras fotos do ensaio também foram divulgadas. Depois foram feitas mais fotos com um figurino inspirado na cultura espanhola, que foram usadas na contracapa.

Mais uma vez Xuxa trouxe muita energia positiva e belas mensagens em seu trabalho. E isso ajudou e muito no sucesso que o disco teve. Além disso ela e sua equipe sempre foram muito cuidadosos com o repertório e sempre souberam o que a crianças queriam ouvir.

Um clássico qua gente não cansa de amar e escutar!

Todas as fotos de Andrew Wanderley

CDs Que Amamos : Para Olvidarte De Mí

No dia 15 de agosto de 2008 os fãs do RBD foram pegos de surpresa por um comunicado do grupo a imprensa contando que o grupo iria terminar e que os shows iriam só até Dezembro.

Os rebeldes também comunicaram que lançariam o último disco com canções inéditas em estúdio. E foi no dia 26 de janeiro de 2009, que mesmo após eles terem se separado, foi lançado o single “Para Olvidarte De Mí”, que daria nome ao álbum de despedida.

Os fãs ficaram muito felizes com a nova canção que foi tão bem recebida por todos. E o mais bacana é que ela era homenagem dos integrantes aos fãs. Uma faixa madura e com uma distribuição das seis vozes muito bem feita. Emocionante.

Finalmente no dia 10 de Março, foi lançado aquele que seria o CD de despedida do RBD pela EMI Music. Para ele foram escalados os dois produtores que acompanharam o sexteto ao longo da carreira, Armando Ávila e Carlos Lars. Também participou o produtor MachoPsycho.

Para abrir o disco fomos presenteados com “Camino Al Sol”, uma faixa inspiradora que nos incentiva a viver com o máximo de alegria, a nunca desistir de nossos sonhos e objetivos e a não se deixar vencer, se hoje não for um bom dia.

Destaque para “Mírame”, onde Maite Perroni e Christopher von Uckermann dividem os vocais, sendo acompanhados dos amigos apenas no refrão. Isso foi muito bacana, pois muitas vezes os dois eram subestimados como cantores e em muitas canções do grupo, cantavam poucas parte sozinhos ou nenhuma. Foi uma oportunidade de relembrar o quão talentosos são.

As três mulheres do grupo, ganharam bastante destaque em algumas canções. Em “Quién Te Crees?” elas cantam sozinhas e dividem por igual as vozes para falar de quebra de confiança em uma relação. As três ficam a frente de “Más Tuya Que Mía” que nos convida a darmos valor em nós mesmos.

Além disso, Anahí aparece solo, com os companheiros no backing vocal do refrão, em “Desapareció”, que é uma das favoritas dos fãs já foi cantada por ela em shows da carreira solo. E Dulce Maria também tem seu solo em “Lágrimas Perdidas” sobre estar melhor só do que mal acompanhada.

Reafirmando a maturidade do grupo, pela primeira vez um álbum deles ganhou uma música toda eletrônica. “Puedes Ver, Pero No Tocar”, ganhou efeitos de voz tipicos do gênero eletrônico e uma letra cheia de atitude. Foi dado bastante destaque ao Alfonso Herrera nessa faixa, algo que conquistou a todos, já que ele sempre foi o que menos se mostrava ao cantar, por opção própria mesmo, talvez porém segurança por sempre ter gostado mais da arte de atuar como ator.

Um disco de despedida não podia deixar de ter aquela canção para fazer chorar. “Adiós” é a última canção e um verdadeiro poema de despedida. Na letra, o RBD agradece o carinho e o apoio do seu público e também lembra que é a hora de dar adeus para poder dar vida a uma nova etapa e seguir novos horizontes. Uma canção que também lembra que o coração de cada um deles estará sempre conectado aos nossos. Impossível não se emocionar!

“Para Olvidarte De Mí”, Sem dúvida é um dos melhores e mais bem produzidos e maduros álbuns do RBD. Tanto as letras como os arranjos das canções, são muito bem pensados e maduros. É uma pena que não tenha dado tempo, do disco ser mais divulgado e ganhar mais singles, além de seu único. E dá um certo vazio, lembrar que eles nunca cantaram nenhum dos temas em show do sexteto.

Antes mesmo de ser lançado, alguns críticos musicais e até fãs, diziam que este disco iria fracassar em vendas e popularidade. Mas não foi isso que aconteceu. No mundo todo foram vendidas mais de 3 milhões de cópias, o que reafirmou a força do talento e do fenômeno que se tornou o RBD. E os fãs gostaram muito do resultado.

Último encontro do RBD em Janeiro de 2009 para a coletiva de imprensa do lançamento do álbum. Alfonso estava gravando um filme e não pode participar.

CDs Que Amamos : Os Dedinhos

Em 1991, Eliana apresentava o programa “Festolândia” no SBT, onde apresentava desenhos animados pra criançada.

Muito inteligente, a jovem loira que apresentava a atração e na telinha aparecia da cintura para cima e sozinha, descobriu uma maneira de dar coreografia a sua música.

A canção escolhida foi “Os Dedinhos”, a versão em português de um hit francês. Enquanto cantava, Eliana apresentava o nome dos dedos para os pequeninos, usando as mãos para coreografar. O mais bacana é que ela descobriu esse sucesso, ouvindo temas infantis com seus sobrinhos.

Foi então que em 1993, já apresentando o “Bom Dia e Cia” que “Os Dedinhos” foi lançado no primeiro álbum da Eliana de mesmo nome, em LP e Fita K7 pela BMG em 10 de Maio.

O sucesso foi imediato e os pais do Brasil inteiro foram até as lojas comprar o disco. O resultado foi a vendagem de cerca de 500 mil cópias, rendendo à loira, o Disco de Ouro.

No mesmo ano a faixa “Amiga”, entrou na abertura da novela “Garotas Bonitas” do SBT, uma faixa alegre sobre o poder da amizade e com um arranjo que lembra o Rock da década de 1980.

O disco conta também com quatro medleys de duas músicas cada, com clássicos infantis que toda criança conhece, como “Bata Palmas”, “O Sapo Não Lava o Pé”, “A Dona Aranha” e “Os Indiozinhos”. Nelas, Eliana canta acompanhada de um coro infantil e estimula a garotada a cantarem sozinhas alguns trechos.

A apresentadora e cantora, também estimula as crianças à exercerem a imaginação com o single “Era Uma Vez”. E ainda uma música que é a cara de uma festa infantil, “Abracadabra”. Uma homenagem ao mágico, O que é muito animam festas infantis.

“Direito De Sonhar”, é uma das melhores faixas do disco. Ela nos dá mais esperança por um mundo melhor e por um futuro mais próspero pra mulecada. Algo ainda tão atual.

Para terminar com chave de ouro, temos “Rebú No Pomar Do Japonês”. Essa é uma das músicas preferidas dos fãs de Eliana e que estimula os meninos e as meninas a se interessarem a comer frutas, um alimento tão importante.

O álbum de estreia de Eliana, que tinha antes integrado o grupo pop As Patotinhas, é um clássico da música infantil brasileira e que além de encantar as crianças, resgata músicas conhecidas por várias e várias gerações e estimula o aprendizado e a imaginação das crianças.

Matéria dedicada ao amigo Lucas, que na infância curtiu muito o som de Eliana e que sugeriu essa pauta.

CDs Que Amamos : Sexto Sentido

Em Dezembro de 1992, a rainha Xuxa gravou sou último programa “Xou da Xuxa” e anunciou uma pausa.

Particularmente mesmo com meus 7 anos de idade na época, achei que essa pausa duraria muito. Mas felizmente nem completou dois anos. No dia 23 de Agosto de 1994, a Rainha dos Baixinhos, lançou o seu décimo álbum “Sexto Sentido”, junto à sua volta à TV com o programa “Xuxa Park”.

Há 25 anos, o disco produzido por Michael Sullivan, foi lançado pela Som Livre e marcou o trabalho de Xuxa para o público infanto-juvenil, que cresceu durante sua carreira.

Muitas das músicas, do total de 14, fizeram super sucesso naquela época, tanto que a turnê sexto sentido só terminou em 1996. Até hoje estes hits são lembrados e reverenciados pelos fãs.

Pela primeira vez, Xuxa investiu no Dance Music, na faixa “Hey DJ” que empolga a todos com suas batidas eletrônicas bem marcadas. Mesmo mais sendo mais Pop, as batidas eletrônicas também estiveram em “Chocolate”, regravação da música do Trem da Alegria de 1985, dando uma nova roupagem, mais moderna mas sem perder a essência. Inclusive Xuxa insistiu por dez anos pra gravar essa canção e finalmente, conseguiu.

E quem não gosta de “Pipoca”? Esta foi mais uma grande sacada que fez todo mundo lembrar da infância. Quem nunca esteve num sofá e recebeu pipoca de sua mãe ou vó? E no cinema, então?

“Sexto Sentido”, deu nome ao disco e nos inspira a irmos atrás de nossos sonhos e lembra que o impossível não existe. Uma canção com arranjo lindo e uma letra impecável.

O alto astral esteve em alta com “Rir É O Melhor Remédio” que fez toda a garotada dançar e se divertir. E quem nunca brincou de rimar e de malhar ao som de “Jogo Da Rima”? Esse hit até hoje é um dos queridinhos do público e é uma adaptação de “The Name Game”, sucesso da cantora americana Shirley Elliston.

Destaque para a romântica “Dança Nas Estrelas”, que através da fantasia e do campo lúdico, falou de amor e estar com quem nos faz bem. Também destaco “Happy-Py” com participação de Carlinhos Brown, que também a compôs e que trouxe uma pitada de música latina e nos faz nos sentir numa praia.

A artista também deu voz, à inclusão social em “Muito Prazer, Eu Existo”, em que estimula a todos a dar oportunidades iguais às pessoas e lembrar que todos somos iguais.

Mais uma vez, Xuxa foi campeã de vendas e em popularidade. O álbum vendeu cerca de 1,4 milhão de cópias, rendendo à rainha, disco de Diamante. Além disso tudo, é um dos álbuns favoritos da carreira da Xuxa, por seus eternos baixinhos.

É inegável que “Sexto Sentido” é um dos discos mais bem produzidos de Xuxa e ele conseguiu bem, o papel de fazer a transição do público infantil para o infanto-juvenil. Esse sucesso foi graças não só a qualidade das músicas, como também por misturar canções mais infantis com algumas mais maduras, de forma inteligente.

Um belo trabalho de Xuxa e do produtor Michael Sullivan.

CDs Que Amamos : Meu Momento

Em abril de 2009 Wanessa Camargo lançava seu primeiro single em inglês “Fly” com participação do rapper Ja Rule. A canção é totalmente inspirada na trajetória musical da cantora.

O single que ganhou também uma versão em português (“Meu Momento”), foi composto por Deeplick e seus parceiros e traduz a história de Wanessa que veio de uma família musical e teve de mostrar que realmente tinha talento e que podia trilhar sozinha seu caminho.

Foto: Henrique Gendre

Segundo Wanessa sobre “Fly”, “Parece que eles pegaram o meu espírito, leram meus pensamentos e escreveram com a minha mão”.

A cantora também faz uma reflexão sobre a expectativa das pessoas “Não acredito que todo mundo tenha essa idéia, mas eu sei que existem pessoas que tentam jogar meu trabalho para baixo e que me encaram como uma menina que só está na música pelo fato de meu pai ser Zezé di Camargo e isso não tem nenhum cabimento. Ajudou no começo para abrir portas, nunca deixei de falar isso, mas isso não mantém nenhuma porta aberta”.

Essa primeira canção, que indicava futura carreira internacional, já mostrava que Wanessa Camargo iria lançar um trabalho, que fosse bem a cara dela e Pop. E no dia 2 de Junho, foi lançado o seu sexto álbum de estúdio, “Meu Momento” pela Sony Music.

Capa de “Meu Momento”

O disco produzido pelo DJ Deeplick (Fernando Leite) e Denilson Miller, traz 16 músicas bem Pop do jeito que Wanessa sabe fazer muito bem. Um Pop diverso, que se mistura com batidas eletrônicas, R&B e até Hip Hop.

A cantora explica “Foi um CD feito com calma. A gente ficou um bom tempo experimentando coisas. Só quando ele realmente ficou pronto é que a gente mostrou para a gravadora”.

A relação da cantora com seus fãs sempre foi muito próxima e para escolher o segundo single, Wanessa através de seu Twitter, quis saber a opinião de seu público. Seus seguidores então, escolheram a música “Não Me Leve A Mal” como a de trabalho, inclusive esta é a favorita de quem vos escreve, não só do disco como da carreira toda (e até hoje).

A queridinha dos fãs, é bem Pop, tem parte em inglês e parte em português, é forte, empoderada, cheia de atitude e mostra toda a potência vocal da cantora. Wanessa conta, As pessoas se identificavam com essa música, porque quase todo mundo já passou por uma situação como essa. De ter um amigo ou pessoa muito próxima, e descobrir que a pessoa não tem essa fidelidade”.

Foto: Henrique Gendre

Wanessa Camargo também foi percursora neste disco. Uma das primeiras cantoras a gravar em Reggaeton em português. Misturando o ritmo latino com o próprio Reggae, “O Que Vem Do Reggae É Bom” é uma faixa eletrizante e que nos coloca para dançar como se não houvesse o amanhã.

Com esse trabalho, a artista também conseguiu realizar o sonho de gravar com a roqueira mais amada do Brasil, Rita Lee. “Coisas da Vida”, ganhou uma nova roupagem gostosa de ouvir e mais Pop. “Eu sou muito fã da Rita, fanzoca de tremer, e a música dela que eu mais amo na vida é essa. Fez parte da minha história”, diz Wanessa.

Foto: Henrique Gendre

O romantismo também não poderia ser deixado de lado. A bela “Como Eu Te Quis” fala sobre a importância de amarmos sem nos anularmos. Já “Sentido à Minha Vida” é uma bela declaração de amor da artista ao marido Marcus Buaiz.

Outra participação especial é a do cantor Alexandre Carlos. Ele trouxe para o disco um toque de Reggae com “Te Beijar”, uma música sedutora, sexy e com ótima letra.

E não posso deixar de destacar uma das melhores canções deste CD. Com muita atitude e bem eletrônica, “Perdeu” além de ter muita atitude, é um retrato da mulher guerreira, que sabe o que quer e que não abaixa a cabeça por ninguém.

Foto: Henrique Gendre

“Meu Momento” é sem dúvida um dos melhores discos que Wanessa Camargo já gravou. O sucesso foi tão grande que com apenas uma semana de lançamento, se tornou o segundo álbum mais vendido do Brasil, perdendo apenas para “The E.N.D” do grupo The Black Eyed Peas.

Foi um marco na carreira de Wanessa. Projetou a estrela internacionalmente, não só por sua principal música em inglês, mas também por trazer um Pop muito bem produzido e que não deixa a dever, para nenhum produtor ou artista internacional.

Wanessa com Ja Rule em show da turnê “Meu Momento” – Foto: Divulgação

Millennium – 20 Anos

Por André Rossanez

Há exatos 20 anos, em 18 de Maio de 1999 era lançado o terceiro álbum dos Backstreet Boys, o emblemático e amado “Millennium”.

Com 12 músicas o lançamento aconteceu pela extinta Jive Records e distribuição pela Virgin. O principal produtor, o renomado Max Martin se juntou a nomes como Ramy Yacoub, Kristian Lundu e outros para produzirem esse clássico da Música Pop.

Com apenas uma semana de sua estreia, esse disco vendeu nos Estados Unidos cerca de 1,1 Milhões de cópias, além de entrar logo de cara para o primeiro lugar da Billboard Americana, o que fez dos Backstreet Boys a primeira boyband da história a ocupar este posto.

No mundo todo o sucesso foi tão grande, que “Millennium” vendeu cerca de 40 Milhões de cópias. Foram 11 Milhões apenas em solo americano, se tornando o mais vendido de 1999 por lá.

Capa de “Millennium”

De todas as faixas, a que teve maior repercussão e sucesso foi “I Want It That Way”, que até hoje é a mais amada e conhecida de toda a carreira deles. Incrível! E é bem curiosa a história desta canção.

Os compositores Max Martin e Andreas Carlsson estavam trabalhando juntos em um estúdio e na hora de ir embora, ao conversarem, descobriram que moravam na mesma região e decidiram dividir o táxi. Na hora de montarem o roteiro viram que moravam no mesmo prédio.

Depois disso se tornaram muito próximos e numa bela manhã Max foi até o apartamento de Andreas e levou a letra da canção (sobre um amor à distância), ainda incompleta. Então seu amigo o ajudou a escrever o resto e a melhorar o refrão. Quando apresentaram a canção para os meninos e a gravadora, todos comentaram “este é um clássico”. E o resultado não podia ser outro. A música foi primeiro lugar em 25 países como Austrália, Canadá, Alemanha, Estados Unidos, Itália e Brasil.

Outro single de sucesso foi “Larger Than Life”. Quem não se lembra do belo clipe futurista onde o quinteto voava em uma nave espacial? Issso ajudou este hit a ser inesquecível, junto com suas batidas fortes e uma bela pitada de Rock com bastante guitarra.

Os outros dois singles foram “Show Me The Meaning Of Being Lonely” uma música bem pop com toque latino e a contagiante “The One”. O primeiro sobre estar distante de quem se ama e o segundo sobre o amor que te fortalece.

Algo bem marcante deste álbum é o fato de duas músicas remeterem a sucessos antigos do grupo. “It’s Gotta Be You” indiretamente lembra canções dos primeiros discos por seu ritmo bem pop e similar a elas.

Já “Don’t Want You Back” que fala sobre se distanciar de alguém que te faz mal, mesmo que você o ame, usa a frase “Backstreet’s back, alright” do grande hit “Everybody” do álbum anterior.

E não posso deixar de destacar uma das músicas mais lindas do disco “The Perfect Fan”. Simplesmente é uma grande homenagem para a maior fã que podemos ter, nossa mãe. Aquela que vai te amar incondicionalmente pela vida toda e te conhece como ninguém.

Vale ressaltar que a turnê deste CD foi um grande sucesso, principalmente nos Estados Unidos. Em um show em Atlanta no Georgia Dome, eles tiveram um público tão grande, que receberam o título de o quinto concerto mais assistido da história americana.

Este ano para comemorar os 20 anos de “Millennium”, que foi o álbum mais vendido da carreira dos Backstreet Boys, está sendo lançada a sua versão em vinil.

Além disso, os clipes dos quatro singles deste trabalho, foram disponibilizados no canal do You Tube do quinteto, com detalhes das próprias canções e dos clipes que vão aparecendo escritos na tela.

A importância deste álbum é tão forte na história da Música Pop Mundial, que mesmo 20 anos depois, conversa com os fãs daquela época e com as novas gerações. Além disso em 25 anos de carreira do Backstreet Boys, é o disco mais lembrado e contém a música mais escutada por seu público até hoje (I Want It That Way).

E mesmo após duas décadas, continua sendo um dos discos mais vendidos da história da música mundial.

Lembrando que está disponível nas plataformas digitais uma nova versão acústica chamada de “I Want It That Way (Reimagined)”. Um belo presente.

Nesse aniversário temos a certeza de que “Millennium” continuará por muitos anos no coração de todos nós e vai ser passado de geração a geração.

Texto dedicado a minha amiga Thaís que amo e é fã dos Backstreet Boys

CDs Que Amamos : Victoria Beckham

Esse ano será marcado pelo retorno das Spice Girls aos palcos, porém sem uma de suas integrantes. No primeiro dia do ano vamos falar do único álbum solo de Victoria Beckham que desta vez não quis se juntar às suas amigas, mas as apoiou muito.

Com 12 faixas, sendo 9 autorais pela gravadora Virgin Records, o CD que amamos foi lançado em 2001 e teve produção de Jack Kugell, Matt Prime, Damon Thomas, Harney Masson Jr, entre outros.

Com o gasto de cerca de 5 milhões de libras para ser produzido, infelizmente esta produção teve apenas 50 mil cópias vendidas. Porém esta baixa marca não faz deste, um disco menos incrível ou de menor valor.

A primeira faixa logo de cara o primeiro single “Not Such An Innocent Girl”. Para mim é a melhor de todas e com um Pop no seu jeito mais puro, mostra de cara toda qualidade desta cantora que por muitos não foi valorizada.

Explorando ao máximo a voz da Victoria, que sempre foi a menos evidente e a menor em termos técnicos e de qualidade de todas as Spice, “Mind Of It Own”traz um belo Rap no começo, evidenciando outra faceta da cantora, pouco conhecida. Além disso mostra que a ex-spice é sim uma boa cantora.

Para quem gosta de um Pop um pouco mais sofisticado temos a envolvente “That Kind Of Girl”convocados mais leves e macios. Uma canção que perfeitamente se encaixaria em uma produção das Spice. E com violão tchelo e sintetizadores, “Like That” mostra uma Posh Spice mais madura, mais forte e segura de si, com uma música inspiradora e bela.

Ao misturar o Pop com o R&B, “Girlfriend” ficou com o ar um pouco mais antiquado, mas mesmo assim soou contemporâneo e se mostrou uma das músicas mais interessantes do disco. Uma Victoria Beckham que ainda não conhecíamos.

O maridão David Beckham, teve “I.O.U” toda dedicada a ele. No tema, Vitória teve sua voz muito bem explorada e se mostrou cheia de emoção. O começo da música parece algo épico e junto de arranjos de cordas durante a canção, a torna bela e especial. Com um ar todo romântico.

Tem uma música que me lembra muito o som do Destiny’s Child. Estou falando de “I Wish”, uma faixa animada e cativante que nos faz querer dançar.

E não podemos deixar de dar destaque para “Every Part Of Me”. Com altas notas vocais e de volume, porém trazendo muita doçura e emoção, somos agraciados pela homenagem à Brooklin Beckham, o primeiro filho de Victoria e que fala sobre o sentido que a vida ganha com o filho e sobre o amor incondicional.

Ao lançar o disco Victoria Beckham declarou “Passei 18 meses gravando esse disco. Espero que as pessoas percebam que tenho mais a oferecer do que um ar de tédio e um rosto bonito”. E a cantora conseguiu passar exatamente isso.

Eu diria que esse CD é surpreendente. E o porque é simples. Vemos que Victoria é muito melhor cantora do que imaginávamos. Mesmo talentosa, por ser menos boa cantora do que as amigas de Spice, ela nunca conseguiu mostrar também seu verdadeiro talento para a música. Também é muito bacana ver os elementos de R&B que deram ao trabalho muita personalidade.

Esse disco chegou, para mostrar que ela é muito mais do que um rostinho bonito, muito mais do que uma integrante das Spice Girls e que ela é sim uma excelente cantora. Uma obra que vale muito a pena ouvir muitas e muitas vezes.

CDs Que Amamos : Red Pill Blues

Há um pouco mais de um ano atrás, no dia 3 de Novembro de 2017, era lançado o disco “Red Pull Blues”, o sexto do Maroon 5.

A produção foi por conta de Jacob ‘J Kash’ Hindlin, o vocalista Adam Levine e parceiros por 222 Records e Interscope Records com distribuição pela Universal Music.

Com dez músicas na versão standard, a Deluxe (com mais quatro faixas) já de cara estreou em primeiro lugar no ITunes Brasil.

O primeiro single “Don’t Wanna Know” com participação de Kendrick Lamar é uma das melhores faixas do disco e uma das queridinhas do público. A segunda música de trabalho “Cold” conta com a participação de Future e mais uma vez traz o agudo de Adam Levine usado com maestria.

“What Lovers Do” é o terceiro single e também mostra o agudo do vocalista que todos gostamos de ouvir. SZA participa dando um toque todo especial com sua voz forte ao mesmo tempo leve, de tão gostosa de ouvir. Uma baladinha eletrônica daquelas.

O quarto sucesso “Wait” traz a voz de Adam com efeito eletrônico. Uma daquelas músicas gostosinhas de ouvir que fala sobre a luta para recuperar o amor perdido. O último single “Girls Like You” para falar da garota dos sonhos, possui um ritmo um pouco mais gingado. A música ganhou uma versão com a cantora Cardi B, disponível nas plataformas digitais.

Destaque para as duas músicas com tom mais lírico sobre um amor perdido, “Denin Jacket” e “Plastic Love”.

“Best 4 U”é mais uma música bem eletrônica e sensorial que traz um balanço todo gostoso, daqueles que faz você mexer o corpo ao ritmo da canção. “Whiskey” é uma música leve sobre um romance que começou em Setembro, em que o vocalista canta com um tom um pouco mais baixo e não menos belo, com participação de A$AP Rocky.

Não podemos deixar de destacar “Visions” que é a faixa mais Pop de todas e que ganhou um toque de Reggae. E também “Lips On You” uma das mais lindas e românticas e que ao mesmo tempo é bem sensual.

“Help Me Out” é outra canção onde o agudo de Adam Levine é bastante explorado. E se é agudo que você quer, nesta faixa é isso que você vai ter já que a cantora Julia Michaels participa trazendo ainda mais agudos. Claro que também, muito bem executados.

Vale vale ressaltar que a versão Deluxe ainda vem com um CD extra, com seis faixas ao vivo gravadas em Manchester em 2015.

Este álbum é um marco na carreira do Maroon 5. Com um integrante a mais na banda, eles renovaram o seu som, com o disco mais eletrônico de todos usando bastante baixo sintetizado, porém sem perder sua essência.

É um daqueles discos que você começa a escutar e não quer que acabe tão cedo. Quando acaba fica aquele gostinho de quero mais.

Com certeza foi um álbum que serviu para que o Maroon 5 se firmasse ainda mais no mundo da música e mostrasse que esta banda nunca fica velha.

Um dos melhores trabalhos da carreira de Adam Levine e sua turma.

CDs Que Amamos : P.A.R.C.E

No dia 7 de Dezembro de 2010, há exatos 8 anos, era lançado “P.E.A.R.C.E”, o quinto álbum de Juanes pela Universal Music.

Esse CD que amamos muito tem 10 faixas, todas compostas pelo colombiano e ganhou uma versão Deluxe com duas músicas a mais e um DVD com clipes e making off. A produção foi por conta de Stephen Lipson.

“Parce” é um encurtamento da palavra ‘parcero’e uma tipica expressão de Medellín (Colômbia) para ‘amigo’. Segundo o próprio artista é um disco com mensagens de amizade, amor, paz e liberdade.

Alguns meses antes do lançamento, Juanes pediu para que todos os seus fãs enviassem pelo site oficial suas fotos. As 3000 primeiras recebidas fariam parte da parte da capa do disco. Olhando a capa, vemos que o rosto do artista é composto por várias esferas. Cada uma tem a foto de um desses fãs. Inclusive a foto deste que vos escreve.

O primeiro single “Yerbatero”, no lançamento, chegou em primeiro lugar na lista Hot Latin Songs da Billboard e esteve por uma semana. Ela foi inspirada na infância de Juanes.

Quando criança, perto de sua casa no estado de Antioquia, viviam e passavam por lá muitos curandeiros, que vendiam ervas e faziam rituais de cura. Assim, a faixa surgiu.

O segundo single “Y No Regresas” que fala daquele amor que resiste até às pisadas de bola, chegou só primeiro lugar nas paradas de países como Colômbia, Equador e Argentina.

O maior bem da vida de Juanes é sua família. E uma linda homenagem foi feita à sua esposa Karen e aos filhos Paloma, Luna e Dante com a faixa “La Rázon”. A letra fala sobre a felicidade em família e sobre a expectativa para o nascimento de Dante, estava na barriga da mãe, quando foi feita a composição.

Apesar da letra falar de algo triste, “Segovia” é uma das mais animadas. A cidade que dá nome a faixa, na década de 1980 foi vítima de um massacre onde muitas vidas foram tiradas. A animação que escutamos é explicada pela música folclórica, que era muito presente na vida dos moradores de lá.

Destaque para as faixas “El Amor Cura Todo” sobre o amor como cura para superar dificuldades e “Todos Los Dias” sobre a força do amor para mudar o mundo, começando pela casa da gente. E não podemos deixar de destacar também o belo solo de guitarra no fim da faixa “Esta Noche”, trazendo a marca registrada de Juanes.

A versão Deluxe do disco, tem como extras “Quimera” que fala dos terremotos no Chile e no Haiti e como o amor ajudou na reconstrução e “Regalito” que foi música de trabalho e trás o ritmo colombiano Guasca, muito utilizado em músicas dele.

Sem dúvida, esse é um dos melhores trabalhos da carreira de Juanes. Ele resgata a essência do artista através da guitarra tocada por ele mesmo e que é sua marca registrada e pelos ritmos e arranjos, que lembram seu começo de carreira.

Muitos consideram um álbum injustiçado. Apesar de ter tanta qualidade e músicas encantadoras, foi pouco trabalhado e explorado nos shows. Além de ter tido muito pouco singles. Mas nada disso tira o encanto de “P.A.R.C.E”.

CDs Que Amamos : Acústico

Hoje o Portal Me Gusta vai relembrar um CD que amamos e muito, e que é emblemático na carreira de Luan Santana. Estamos falando do projeto “Acústico” do cantor.

Lançado em 25 de Fevereiro de 2015 pela Som Livre, o disco contém tanto músicas, na época inéditas, como grandes sucessos de sua carreira que recém completava 8 anos. A produção musical foi por conta do renomado Dudu Borges.

Gravado em São Paulo nos Estúdios Quanta em 17 de Dezembro de 2014, o trabalho contém 20 canções, todas com uma roupagem acústica e que caiu facilmente no gosto dos fãs, além de trazer novos fãs para o cantor.

Logo de cara nosso coração suspira com um mega hit, “Escreve Aí”. Quem nunca viveu um amor em que apenas com um estalar de dedos você vai onde quer que a pessoa esteja? Seguindo a vibe fofa, “Chuva De Arroz” nos leva a sonhar com um amor genuíno e com uma vida a dois.

Destaque para músicas que entraram para trilhas sonoras da Rede Globo. Sobre um amor inesperado, “Cantada” embalou a novelinha teen “Malhação : Seu Lugar No Mundo”.

“I Love Paraisópolis”, ganhou em sua trilha “O Recado” sobre aquele amor difícil de esquecer mesmo se estando com outra pessoa. E por fim uma das músicas de maior sucesso da carreira de Luan “Eu Não Merecia Isso”, chegou na casa dos telespectadores diariamente na novela “Sete Vidas”.

Duas músicas que fizeram parte do primeiro disco do cantor, não podiam ficar de fora desta seleção. Também gravadas por João Bosco e Vinícius, “Sufoco” e “Falando Sério” trouxeram uma gostosa nostalgia. As duas levantaram o público que cantou e muito junto à Luan e entre elas os fãs saudaram o artista dizendo “Gurizinho”, o apelido carinhoso que ganhou no início de sua trajetória artística.

Um detalhe muito lindo do álbum foi a presença de uma bela orquestra, que trouxe o ar um pouco mais sofisticado para faixas como “Conto De Foi” e “A Outra” (uma das mais inspiradoras).

Quem nunca se pegou cantando “Meteoro”? A eterna música querida do público foi a responsável pelo estouro no Brasil da arte de Luan Santana. Foi o primeiro grande sucesso de todos e ganhou sua versão acústica que ficou incrível.

Com uma versão com andamento um pouco mais rápido do que a original, “Amar Não É Pecado” deixou os corações apaixonados batendo mais forte.

Para encerrar o álbum com chave de ouro, um trio de músicas que todos nós adoramos. Umas das mais lindas “Te Vivo”, “Cê Topa” que animada nos alegra falando de um amor com cumplicidade e planos de um futuro bom com família e tudo, além da emocionante “Tudo O Que Você Quiser”.

Além do CD, este belo trabalho também foi lançado em DVD. Nele podemos ver este show que teve a direção de Joana Mazzucchelli e inspiração estética nas décadas de 1950 e 1960.

No palco muito amplo, um telão no centro que passava diversas imagens e cenários. Além disso triângulos de LED, traziam uma iluminação especial que através de movimentos geravam espécie de ondas sob o palco, dando um espetacular efeito visual.

O figurino de Luan Santana é simplesmente impecável. Roupas como jaquetas e camisetas brancas, trazem de volta a moda das décadas de 50 e 60. E inspirado em Elvis Presley, Luan ganhou um penteado com um topete de dar inveja.

Com certeza este álbum “Acústico” é um dos maiores e melhores de toda a carreira de um dos sertanejos de maior talento e destaque de nosso país.

Mais uma vez Luan buscou trazer algo novo para o seu público e junto a sua equipe conseguiu montar um dos melhores repertórios até hoje de sua carreira. Também conseguiu uma estética linda, além de se encontrar nas versões acústicas. A voz do artista combina e muito com esse tipo de arranjo.

Algo também muito bacana é o fato de que CD e DVD tem a mesma quantidades de músicas. Muitos projetos ao vivo, trazem menos conteúdo no CD e isso não acontecer é um cuidado e um carinho para com os fãs.

Não podemos deixar de destacar uma bela ideia da equipe Luan e Som Livre. Quem levou para casa sua cópia do CD e DVD, ganhou cinco fotos com a mesma estética das reveladas na hora nas câmeras fotográficas Polaroid. Como dizemos, ‘a cereja do bolo’.

Ray Of Light 20 Anos

Há 20 anos era lançado um dos álbuns mais aclamados da carreira de Madonna. Após um começo de década onde cantou sobre liberdade sexual e empoderamento feminino, a cantora se reinventou com um disco cheio de caráter pessoal e reflexões lançado em 3 de Março de 1998.

A maior diva pop de todos os tempos, tinha acabado de ter sua primeira filha, Lourdes Maria, e entrado para o mundo da Kabbalah. Isso se refletiu e muito em seu sétimo álbum “Ray Of Light” com produção de William Orbit, um dos grandes nomes da cena eletrônica da época pela Maverick Records Warner Bros Records.

Para compor a parte visual do disco, Madonna se inspirou em diversos estilos e culturas, criando vários personagens através das roupas de Steven Meisel. Além de apostar no visual com a beleza bem limpa e com cabelos mais ao natural.

A produção discográfica trouxe ao trabalho da artista músicas essencialmente eletrônicas com batidas leves e etéreas, que trazem algumas misturas com o Pop e até com as músicas indiana e clássica. O primeiro single foi “Frozen”, uma baladinha eletrônica com muitas camadas (pouco utilizadas na época). Para mim a faixa me dá a sensação de algo épico.

A primeira música do disco “Drowned World Substitute/For Love” celebra a chegada da filha e do amor que a tirou do mundo das celebridades e da futilidade. Também destaque para “Shanti/Ashtangi” escrita em sânscrito, “The Power Of Goodbye” sobre uma relação com amor e poder e “Nothing Really Matters” totalmente autobiográfica. Dando título ao álbum “Ray Of Lght”, tem uma pegada eurodance com riffs de guitarra, sendo uma das faixas mais empolgantes.

Capa de “Ray Of Light”

Uma das melhores canções é “Little Star” que tem uma instrumentação muito bela junto a batidas eletrônicas e traz a voz da cantora de uma maneira mais leve. Quase como se estivéssemos sendo levados a um transe.

Ao todo, o disco vendeu 18 Milhões e 720 mil cópias no mundo todo, sendo um pouco mais de 4 Milhões nos Estados Unidos. Até então era o disco mais vendido da Rainha do Pop.

Com capa trazendo foto do peruano Marik Testino, treze faixas e uma reflexão sobre a solidão, a maternidade, o amor e a fama, este CD vendeu 3 Milhões de Cópias em apenas 18 dias, sendo sucesso de crítica e público. Rendeu também 4 prêmios Grammy, um deles de Melhor Álbum Pop.

Segundo a Revista Slant, ‘Ray Of Light’ é “uma das maiores obras-primas pop dos anos 1990″ e ” suas letras são simples, mas sua declaração é grande”. Já David Browne do Entertainment Weekly disse “Madonna tem sido mais relaxada e menos superficial do que tem sido nos últimos anos”.

Gravado em Hollywood nos estúdios Larrabee North Studios de Julho à Dezembro de 1997, sem dúvidas este álbum trouxe inovação na carreira de Madonna, conquistou novos fãs e trouxe uma bela mensagem para o mundo todo. Não é à toa, que é um dos favoritos por muitos dos súditos da Rainha até hoje, após tanto tempo.

Um disco totalmente atemporal, com um alcance vocal maior de Madonna, resultado de suas aulas de canto para o filme “Evita”. Um clássico que não pode faltar em sua coleção.

CDs Que Amamos : Formula Vol 2

Hoje o Me Gusta relembra um grande sucesso de Romeo Santos. Lançado em 2014 pela Sony Music, “Formula Vol. 2” estourou pela América Latina e Estados Unidos se tornando um dos maiores êxitos do Rei da Bachata.

Com 19 faixas em sua Deluxe Edition (duas a mais que a standard), o álbum vendeu mais de 660 mil cópias, sendo 245 só nos Estados Unidos e a Revista Billboard americana o considerou um dos mais importantes lançamentos do ano. A produção foi por conta do próprio Romeo que escreveu todas as letras.

Misturando Bachata com o Tango, o primeiro single “Propuesta Indecente” chegou ao terceiro lugar da Billboard Americana entre os discos latinos mais populares e na posição 79 do ranking geral. Seu clipe gravado em Buenos Aires com direção de Joaquín Cambre e participação da atriz Eiza González ganhou o Premio Lo Nuestro como melhor vídeo do ano.

Destaque para as faixas “Necio” com participação de Santana e sua guitarra, “Eres Mía”, a música do ciumento romântico e que vê o ciúme como demonstração de afeto e cuidado e “Odio” com Drake que nos EUA foi a música mais vendida das plataformas digitais.

Mistura de ritmos com a Bachata não falta nesta produção. Junto a salsa “Yo También” conta com a participação de Marc Anthony que emprestou sua assinatura musical à faixa que não te deixa parado. E quem poderia imaginar Bachata junto ao Reggae? E não é que deu certo? Prova disso é a canção “Fuí a Jamaica” que arrebata o coração da gente.

Romeu Santos deu um belo recado com “No Tiene La Culpa”. Este hino à favor da diversidade e contra o preconceito, nos lembra que não temos culpa de sermos quem somos e que devemos ter orgulho de nós mesmos, sem temer o julgamentos dos outros.

Com maior roupagem Pop, “Animales” conta com a participação de Nicki Minaj que deu um toque todo especial ao CD e se destacou por onde tocou. E não tem como não amar “7 Dias”, uma das melhores e que com frases em inglês trás um belo pedido de casamento.

A mais Pop de todas é “Trust”, que tem participação mais do que especial de Tego Calderón e possui uma levada bem envolvente que nos dá vontade de dançar. Perfeita pra nos divertir e fazer esquecer os problemas.

E qual a fórmula do sucesso deste disco, continuação de ” Formula Vol. 1″? A resposta é simples. Poucos artistas que cantam Bachata fazem misturas com outros ritmos. E esta diversidade conseguida por Romeo Santos de forma muito bem feita e pensada, foi o diferencial para conquistar seus fãs e novos públicos.

Esta produção discográfica é um excelente trabalho de Romeo que jamais passa batido para quem a ouve. A voz macia e bela do cantor é gostosa de ouvir e junto ao bom gosto do artista e qualidade das letras, resulta em canções inesquecíveis e envolventes.

Boas Notícias – 20 Anos

No dia 22 de setembro dos álbuns mais queridos dos fãs da nossa rainha Xuxa fez aniversário de 20 anos. O Me Gusta tem a honra de contar um pouco sobre esse grande sucesso, “Boas Notícias”.

Este trabalho da era pós ‘Xou da Xuxa’ foi lançado pela Som Livre em 1997 com 14 faixas alto-astrais e que só transmitem coisas boas. Apesar de Xuxa estar na época mais focada em adolescentes e pré-adolescentes, não poderia nossa rainha deixar de conversar com os baixinhos e isso aparece em algumas músicas que agradaram também o altinhos.

Segundo Xuxa, para a Revista Manchete, ” O CD é igualmente dedicado aos baixinhos e adolescentes. Eles são meu público”. A produção do projeto foi mais uma vez feita pelo mega talentoso Michael Sullivan e rendeu a marca de cerca de 400 mil cópias vendidas no Brasil.

Foram quatro faixas dedicada às crianças diretamente. ‘Amarelinha’ resgatou a brincadeira simples, mas deliciosas e que é passada de geração em geração. E claro, isso também agradou aos pais que puderam relembrar sua infância e se divertirem juntos aos filhos.

Também nesse bloco ‘Agora Eu Vou Andar’ sem dúvida tocou a criançada mais nova, ‘Godofredo, O Piolho’ atiçou nossa imaginação e o mega hit ‘Serenata Do Grilo’ se tornou uma das favoritas de muitos fãs, até os não mais crianças ao dar emoções aos grilos e falar de amor. Se substituíssemos os grilos por pessoas ainda a faixa continuaria a ter sentido e isso trouxe identificação ao público, resultando em um grande êxito.

As duas canções de maiore sucesso e que até hoje são amadas, foram apresentadas cinco meses antes do disco ser lançado na estreia do programa ‘Planeta Xuxa’. ‘Libera Geral’ virou um hino e curiosamente deu muito trabalho para chegar em sua versão final. Foram escritas 5 versões até ser aprovada para gravação. Já ‘Planeta Xuxa’ foi encomendada para ser abertura do programa, sem os autores saberem ao certo o conteúdo da tração. Deu tão certo que virou paixão nacional e a mais famosa do CD.

Dando título ao disco, a utópica ‘Boas Notícias’ é bem atemporal e clama por um mundo melhor e mais justo, ao citar falsas, mas ótimas notícias de jornal. Também caiu na graça do público ‘Xuxalelê’ que faz referência à antigos sucessos (‘Ilariê’, ‘Tindolelê’ e ‘Pinel Por Você’). Isso foi feito de propósito para continuar uma proposta que sempre agradou os seguidores da artista e chegar ao coração deles.

Xuxa-Boas_Noticias-Trasera.jpg

Destaque para ‘Preste Atenção’ que ajuda os pais a educarem os filhos com bons exemplos e foi encomendada para falar de boas maneiras e para ‘Vamos Em Frente’ (a favorita de quem vos escreve) que inspira todos nós a seguirmos nossos sonhos, sempre acreditando neles e não ligando para que os outros pensam. Também é um grito de “viva a vida” e “divirta-se”.

Na época o maior sonho de Xuxa era o mais importante da vida de uma mulher, ter um filho. E para finalizar o disco com muita esperança de receber a grande boa notícia de sua vida, a loira nos presenteou com a faixa ‘Na Hora Em Que Você Quiser Chegar’, na qual dá boas vindas a pessoa mais importante da vida de um casal.

32aacf49c76cf0f982b9ec7d74b75a4c-1.jpg

Seja por coincidência ou por obra do destino, em Dezembro de 97, a eterna rainha dos baixinhos anunciou no ‘Domingão do Faustão’, em rede nacional, que estava esperando um lindo bebê, a Sasha. 

“Boas Notícias” foi um grande álbum que se tornou um clássico da carreira da loira e que é aclamado e lembrado até hoje pela sua legião de fãs. Sendo um dos álbuns mais alto astral e positivo de Xuxa, o resultado não poderia ser outro, se não o enorme sucesso que foi na época e que dura até hoje.