CDs Que Amamos : Acústico

Hoje o Portal Me Gusta vai relembrar um CD que amamos e muito, e que é emblemático na carreira de Luan Santana. Estamos falando do projeto “Acústico” do cantor.

Lançado em 25 de Fevereiro de 2015 pela Som Livre, o disco contém tanto músicas, na época inéditas, como grandes sucessos de sua carreira que recém completava 8 anos. A produção musical foi por conta do renomado Dudu Borges.

Gravado em São Paulo nos Estúdios Quanta em 17 de Dezembro de 2014, o trabalho contém 20 canções, todas com uma roupagem acústica e que caiu facilmente no gosto dos fãs, além de trazer novos fãs para o cantor.

Logo de cara nosso coração suspira com um mega hit, “Escreve Aí”. Quem nunca viveu um amor em que apenas com um estalar de dedos você vai onde quer que a pessoa esteja? Seguindo a vibe fofa, “Chuva De Arroz” nos leva a sonhar com um amor genuíno e com uma vida a dois.

Destaque para músicas que entraram para trilhas sonoras da Rede Globo. Sobre um amor inesperado, “Cantada” embalou a novelinha teen “Malhação : Seu Lugar No Mundo”.

“I Love Paraisópolis”, ganhou em sua trilha “O Recado” sobre aquele amor difícil de esquecer mesmo se estando com outra pessoa. E por fim uma das músicas de maior sucesso da carreira de Luan “Eu Não Merecia Isso”, chegou na casa dos telespectadores diariamente na novela “Sete Vidas”.

Duas músicas que fizeram parte do primeiro disco do cantor, não podiam ficar de fora desta seleção. Também gravadas por João Bosco e Vinícius, “Sufoco” e “Falando Sério” trouxeram uma gostosa nostalgia. As duas levantaram o público que cantou e muito junto à Luan e entre elas os fãs saudaram o artista dizendo “Gurizinho”, o apelido carinhoso que ganhou no início de sua trajetória artística.

Um detalhe muito lindo do álbum foi a presença de uma bela orquestra, que trouxe o ar um pouco mais sofisticado para faixas como “Conto De Foi” e “A Outra” (uma das mais inspiradoras).

Quem nunca se pegou cantando “Meteoro”? A eterna música querida do público foi a responsável pelo estouro no Brasil da arte de Luan Santana. Foi o primeiro grande sucesso de todos e ganhou sua versão acústica que ficou incrível.

Com uma versão com andamento um pouco mais rápido do que a original, “Amar Não É Pecado” deixou os corações apaixonados batendo mais forte.

Para encerrar o álbum com chave de ouro, um trio de músicas que todos nós adoramos. Umas das mais lindas “Te Vivo”, “Cê Topa” que animada nos alegra falando de um amor com cumplicidade e planos de um futuro bom com família e tudo, além da emocionante “Tudo O Que Você Quiser”.

Além do CD, este belo trabalho também foi lançado em DVD. Nele podemos ver este show que teve a direção de Joana Mazzucchelli e inspiração estética nas décadas de 1950 e 1960.

No palco muito amplo, um telão no centro que passava diversas imagens e cenários. Além disso triângulos de LED, traziam uma iluminação especial que através de movimentos geravam espécie de ondas sob o palco, dando um espetacular efeito visual.

O figurino de Luan Santana é simplesmente impecável. Roupas como jaquetas e camisetas brancas, trazem de volta a moda das décadas de 50 e 60. E inspirado em Elvis Presley, Luan ganhou um penteado com um topete de dar inveja.

Com certeza este álbum “Acústico” é um dos maiores e melhores de toda a carreira de um dos sertanejos de maior talento e destaque de nosso país.

Mais uma vez Luan buscou trazer algo novo para o seu público e junto a sua equipe conseguiu montar um dos melhores repertórios até hoje de sua carreira. Também conseguiu uma estética linda, além de se encontrar nas versões acústicas. A voz do artista combina e muito com esse tipo de arranjo.

Algo também muito bacana é o fato de que CD e DVD tem a mesma quantidades de músicas. Muitos projetos ao vivo, trazem menos conteúdo no CD e isso não acontecer é um cuidado e um carinho para com os fãs.

Não podemos deixar de destacar uma bela ideia da equipe Luan e Som Livre. Quem levou para casa sua cópia do CD e DVD, ganhou cinco fotos com a mesma estética das reveladas na hora nas câmeras fotográficas Polaroid. Como dizemos, ‘a cereja do bolo’.

Anúncios

Ray Of Light 20 Anos

Há 20 anos era lançado um dos álbuns mais aclamados da carreira de Madonna. Após um começo de década onde cantou sobre liberdade sexual e empoderamento feminino, a cantora se reinventou com um disco cheio de caráter pessoal e reflexões lançado em 3 de Março de 1998.

A maior diva pop de todos os tempos, tinha acabado de ter sua primeira filha, Lourdes Maria, e entrado para o mundo da Kabbalah. Isso se refletiu e muito em seu sétimo álbum “Ray Of Light” com produção de William Orbit, um dos grandes nomes da cena eletrônica da época pela Maverick Records Warner Bros Records.

Para compor a parte visual do disco, Madonna se inspirou em diversos estilos e culturas, criando vários personagens através das roupas de Steven Meisel. Além de apostar no visual com a beleza bem limpa e com cabelos mais ao natural.

A produção discográfica trouxe ao trabalho da artista músicas essencialmente eletrônicas com batidas leves e etéreas, que trazem algumas misturas com o Pop e até com as músicas indiana e clássica. O primeiro single foi “Frozen”, uma baladinha eletrônica com muitas camadas (pouco utilizadas na época). Para mim a faixa me dá a sensação de algo épico.

A primeira música do disco “Drowned World Substitute/For Love” celebra a chegada da filha e do amor que a tirou do mundo das celebridades e da futilidade. Também destaque para “Shanti/Ashtangi” escrita em sânscrito, “The Power Of Goodbye” sobre uma relação com amor e poder e “Nothing Really Matters” totalmente autobiográfica. Dando título ao álbum “Ray Of Lght”, tem uma pegada eurodance com riffs de guitarra, sendo uma das faixas mais empolgantes.

Capa de “Ray Of Light”

Uma das melhores canções é “Little Star” que tem uma instrumentação muito bela junto a batidas eletrônicas e traz a voz da cantora de uma maneira mais leve. Quase como se estivéssemos sendo levados a um transe.

Ao todo, o disco vendeu 18 Milhões e 720 mil cópias no mundo todo, sendo um pouco mais de 4 Milhões nos Estados Unidos. Até então era o disco mais vendido da Rainha do Pop.

Com capa trazendo foto do peruano Marik Testino, treze faixas e uma reflexão sobre a solidão, a maternidade, o amor e a fama, este CD vendeu 3 Milhões de Cópias em apenas 18 dias, sendo sucesso de crítica e público. Rendeu também 4 prêmios Grammy, um deles de Melhor Álbum Pop.

Segundo a Revista Slant, ‘Ray Of Light’ é “uma das maiores obras-primas pop dos anos 1990″ e ” suas letras são simples, mas sua declaração é grande”. Já David Browne do Entertainment Weekly disse “Madonna tem sido mais relaxada e menos superficial do que tem sido nos últimos anos”.

Gravado em Hollywood nos estúdios Larrabee North Studios de Julho à Dezembro de 1997, sem dúvidas este álbum trouxe inovação na carreira de Madonna, conquistou novos fãs e trouxe uma bela mensagem para o mundo todo. Não é à toa, que é um dos favoritos por muitos dos súditos da Rainha até hoje, após tanto tempo.

Um disco totalmente atemporal, com um alcance vocal maior de Madonna, resultado de suas aulas de canto para o filme “Evita”. Um clássico que não pode faltar em sua coleção.

CDs Que Amamos : Formula Vol 2

Hoje o Me Gusta relembra um grande sucesso de Romeo Santos. Lançado em 2014 pela Sony Music, “Formula Vol. 2” estourou pela América Latina e Estados Unidos se tornando um dos maiores êxitos do Rei da Bachata.

Com 19 faixas em sua Deluxe Edition (duas a mais que a standard), o álbum vendeu mais de 660 mil cópias, sendo 245 só nos Estados Unidos e a Revista Billboard americana o considerou um dos mais importantes lançamentos do ano. A produção foi por conta do próprio Romeo que escreveu todas as letras.

Misturando Bachata com o Tango, o primeiro single “Propuesta Indecente” chegou ao terceiro lugar da Billboard Americana entre os discos latinos mais populares e na posição 79 do ranking geral. Seu clipe gravado em Buenos Aires com direção de Joaquín Cambre e participação da atriz Eiza González ganhou o Premio Lo Nuestro como melhor vídeo do ano.

Destaque para as faixas “Necio” com participação de Santana e sua guitarra, “Eres Mía”, a música do ciumento romântico e que vê o ciúme como demonstração de afeto e cuidado e “Odio” com Drake que nos EUA foi a música mais vendida das plataformas digitais.

Mistura de ritmos com a Bachata não falta nesta produção. Junto a salsa “Yo También” conta com a participação de Marc Anthony que emprestou sua assinatura musical à faixa que não te deixa parado. E quem poderia imaginar Bachata junto ao Reggae? E não é que deu certo? Prova disso é a canção “Fuí a Jamaica” que arrebata o coração da gente.

Romeu Santos deu um belo recado com “No Tiene La Culpa”. Este hino à favor da diversidade e contra o preconceito, nos lembra que não temos culpa de sermos quem somos e que devemos ter orgulho de nós mesmos, sem temer o julgamentos dos outros.

Com maior roupagem Pop, “Animales” conta com a participação de Nicki Minaj que deu um toque todo especial ao CD e se destacou por onde tocou. E não tem como não amar “7 Dias”, uma das melhores e que com frases em inglês trás um belo pedido de casamento.

A mais Pop de todas é “Trust”, que tem participação mais do que especial de Tego Calderón e possui uma levada bem envolvente que nos dá vontade de dançar. Perfeita pra nos divertir e fazer esquecer os problemas.

E qual a fórmula do sucesso deste disco, continuação de ” Formula Vol. 1″? A resposta é simples. Poucos artistas que cantam Bachata fazem misturas com outros ritmos. E esta diversidade conseguida por Romeo Santos de forma muito bem feita e pensada, foi o diferencial para conquistar seus fãs e novos públicos.

Esta produção discográfica é um excelente trabalho de Romeo que jamais passa batido para quem a ouve. A voz macia e bela do cantor é gostosa de ouvir e junto ao bom gosto do artista e qualidade das letras, resulta em canções inesquecíveis e envolventes.

CDs Que Amamos : As Máscaras

Após se jogar na carreira solo com seu disco e DVD Ao Vivo em Copacabana, Cláudia Leitte lançou seu primeiro álbum em estúdio em 2010. “As Máscaras” é um dos melhores da discografia da cantora e o Me Gusta tem o prazer de o relembrar.

Lançado pela Sony Music com produção de Mikael Mutti, Robson Nonato, Miller e Deeplick, nele Claudinha mistura seu Axé com Pop, Reggae, Reggaeton e batidas eletrônicas em suas 14 faixas.

O primeiro single ‘As Máscaras’ foi um estrondoso sucesso em todo o país e arrisco dizer que é a melhor música deste trabalho. Com muita animação somos convidados a nos despir das máscaras e sermos nós mesmos e nos jorgamos na vida, alcançando a felicidade.

Como não amar ‘Famo$a’? A versão em português do hit de Bruno Marz tem a participação do rapper internacional Travie McCoy (um dos compositores da original) e não nos deixa parados em nenhum momento. E também nos animando e muito, temos a faixa ‘Água’ que foi um dos maiores sucessos do Carnaval 2011.

Destaco também uma das faixas mais românticas de todas. ‘Don Juan’ vem com um clima de sedução e uma letra inspiradora com a participação do cantor Belo. E não posso deixar de mencionar ‘Faz Um’ que composta por Carlinhos Brown dá voz ao orgulho em ser brasileiro e ‘Nega O Nagô’ que é a cara do Brasil e sua miscigenação, bem como a cara do Carnaval.

Algumas regravações também estão presentes neste belo projeto. “Trilhos Fortes” foi sucesso de Bruno Masi e com um balanço bem gostoso trás leveza e positividade. A regravação do hit da dupla Kleiton e Kledir, ‘Paixão’ ganhou um toque de Reggae e celebra o amor e a paixão verdadeira. 

Conhecida na voz de Jau, ‘Flores Da Favela’ recebeu uma roupagem toda “good vibes” com um leve toque eletrônico, que a deixou incrível.

Sem dúvida este CD tem a cara de Claudinha e resume todo o alto astral, o talento e a musicalidade da cantora. Não tem uma música que destoe e isso o faz ser incrivelmente especial. Amamos ouvir cada pedaço do disco e quando acaba fica aquele gosto de quero mais. Não tem como não o ouvir várias e várias vezes. Um clássico de Cláudia Leitte.

Blackout – 10 Anos

Em 25 de Outubro de 2007 pela Jive Records foi lançado um dos mais aclamados discos de Britney Spears, o bombástico ‘Blackout’ que vendeu cerca de 3 milhões de cópias no mundo e rendeu o prêmio ‘EMA’ nas categorias ‘Melhor Álbum’ e ‘Melhor Artista Feminina’. Um trabalho que trás o melhor do Pop e que chegou após uma drástica pausa na carreira da Princesinha do Pop.

shoot

Dois meses após o lançamento do primeiro single ‘Gimme More’ que foi um estrondoso hit e trouxe o bordão ‘It’s Britney Bitch’, o disco foi lançado e logo de cara ocupou o segundo lugar da Billboard americana e o primeiro lugar nas paradas europeias e do Canadá. Sua produção foi por conta de nomes como Danja, Jim Beanz, Freeshca, As Neptunes, Bloodshy & Avant, entre outros e trouxe uma mistura do Pop com batidas eletrônicas, Dubstep, Hip Hop e do R&B que mostrou a evolução de Britney como artista.

Uma das preocupações com o álbum foi em não falar diretamente sobre a fase ruim da cantora nas faixas e sim apresentar um conteúdo alegre, muito dançante, sensual e cheio de energia. A crítica recebeu muito bem o disco e o considerou o mais progressivo e consistente da carreira de Spears, sendo que o jornal ‘The Times’ o posicionou como quinto melhor álbum pop da década.

Blackout

Apesar de não falar diretamente sobre seus problemas, Britney Spears usou a faixa ‘Peace Of Me’ para calar a boca de quem só a critica, além de reafirmar sua identidade como mulher e artista. Depois para descontrair um pouco foi lançado o single ‘Break The Ice’, a música mais eletrônica de todas.

Outro grande hit ‘Radar’ tem também uma boa pitada de elementos eletrônicos e quase foi música de trabalho. A recepção a ele foi tão grande, que a faixa reapareceu no disco seguinte, se tornando um dos cargos chefes. Destaco as sensuais canções ‘Get Naked (I Got a Plan)’ e ‘Freakshow’ que apesar de não serem singles, são muito amadas pelos fãs. E minha menção honrosa vai para ‘Ooh Ooh Baby’. Uma das melhores e que além de sensualidade trás muito ritmo e uma batida bem marcante que nos faz querer dançar e sensualizar muito.

Um disco que representa a volta por cima de ‘Legendary Miss Britney Spears’ que após um período muito conturbado e polêmico, ressurgiu das cinzas e mostrou que uma vez Diva Pop, sempre Diva Pop. Com certeza um dos melhores e mais famosos CDs da carreira de um dos maiores nomes da música mundial e que reforçou o amor de seu público fiel. E este amor a ajudou a superar tudo e se reerguer mais forte do que nunca.

CDs Que Amamos : Anacrônico

Um dos clássicos de Pitty e do rock Nacional é o álbum ‘Anacrônico’. Quem nunca cantarolou as músicas deste disco? Quem nunca bateu os pés ao ouvir cada hit? E quem nunca teve vontade de ser um rockstar ao ouvir o CD?

Lançado em 21 de Agosto de 2005 pela Deskdisc com 13 músicas compostas por Pitty e seus parceiros, ‘Anacrônico’ foi produzido por Rafel Ramos (e masterizado em Los Angeles por Brian Gardnere) trazendo aquele Rock que nos representa e que só a baiana sabe fazer, com muita qualidade e atitude. A capa do disco é lindíssima e dá o toque final a este clássico. Sua ilustração que retrata bem o anacronismo, sendo bem retrô foi feita pelo artista plástico Edinho Sampaio. Na arte há três garotas que segundo a cantora têm uma malícia não declarada, uma inocência pervertida e  são esquisitinhas, mas interessantes.

Apesar de rock, o álbum anterior era mais melódico e este trouxe um som mais pesado com um maior uso de guitarras pela artista. As letras falam dos pensamentos de Pitty e como ela vê o mundo e em partes até biográficas. Segundo a roqueira, “Faço críticas, falo de liberdade, o jeito que a gente vive”.

Sobre este trabalho ser mais pesado sonoramente, ela declarou “Não foi algo consciente fazer esse CD mais pesado, não foi verbalizado. Acabou ficando do jeito que eu sempre quis, mas para onde não sabia chegar. Os temas são parecidos com os do primeiro disco, só a forma de falar é que mudou”.

Os singles fizeram muito sucesso e até hoje são lembrados e amados. ‘Anacrônico’ nos lembra a mania do ser humano de não mudar as coisas e seu interior, apesar do mundo em sua volta estar mudando, evoluindo e exigindo que você tome uma atitude. ‘Déjà Vu’ mostra algo bem recorrente em nossas vidas, o sentimento de se estar esgotado e também sobre não sofrer mais com certas coisas que já nos afetou.

anacronico

‘Memórias’ com certeza é uma canção de fácil identificação ao falar de memórias que podem ser como fantasmas em nossas vidas. O clipe desse tema levou os prêmios de ‘Melhor Videoclipe do Ano’ no Prêmio Multishow 2006 e ‘Melhor Clipe’ pela audiência do VMB no mesmo ano. Para completar, a música venceu o prêmio Bizz de 2007 como ‘Música do Ano’.

E a música favorita de quem vos escreve ‘Na Sua Estante’ é até hoje uma das mais aclamadas de todo repertório de Pitty. Uma música de amor, daquelas de cortar o coração e tocar nossa alma. E para falar do quanto mais temos, mais queremos sem nos darmos conta disso e como isso nos afeta, ‘De Você’ é bem direta e foi o último single do disco.

Além dos singles, todas as outras músicas são igualmente incríveis e valem a pena serem escutadas com muita atenção e certamente falam e muito conosco. Destaque também para ‘Ignorin’ U’ em inglês, ‘Brinquedo Torto’ que fala sobre rótulos e o que a sociedade nos impõe criticando todo um sistema e ‘Quem Vai Queimar’ que propõe uma reflexão sobre a as atrocidades do mundo e como as padronizações afetam nossas vidas.

A repercussão do álbum foi totalmente positiva e resultou na venda de 700 mil cópias físicas, superando o primeiro disco (“Admirável Chip Novo’) e aumentando ainda mais a popularidade desta grande artista. Pitty mostrou o poder da mulher no Rock e que todo mundo pode gostar do gênero, independente de ser ou não um de seus favoritos. O Rock é universal, fala a todos e isso mais do que foi provado com ‘Anacrônico’.

CDs Que Amamos : Celestial

4 de Outubro é o Dia Mundial Do RBD e o Me Gusta não poderia deixar de comemorar a data e celebrar o grupo pop latino mais famoso do mundo. Vamos relembrar um disco incrível que todo fã adora, o ‘Celestial’ de 2006.

Lançado pela EMI Music, o terceiro disco em estúdio do grupo foi gravado em Nova Iorque, Los Angeles e na Cidade do México com produção de Carlos Lara e Armando Ávila, fieis escudeiros do grupo. Também foi gravada uma versão do disco em Português (“Celestial – Versão Brasil”), assim como os dois anteriores.

celestial

O primeiro single ‘Ser O Parecer’ foi muito popular em todo país em que tocou e chegou a ficar entre os primeiros lugares da Billboard americana e teve um clipe inteiramente gravado em São Paulo durante a passagem deles por aqui para a turnê ‘Generación RBD’, com direito a animações em computação gráfica. Também fizeram muito sucesso, se tornando algumas das mais populares canções do RBD, a envolvente ‘Celestial’ e a dançante ‘Bésame Sin Miedo’ (com clipe rodado na Romênia). Inclusive esta última é uma versão em espanhol do êxito ‘Kiss Me Like You Mean It’ da cantora Sara Paxton.

Destaque também para a romântica ‘Algún Día’ que com um solo de Anahí, chega aos corações apaixonados e aos feridos como um acalando às cicatrizes. A popularidade da canção a fez entrar na lista de músicas da ‘Celestial Tour’. Até as faixas que não foram tocadas nas rádios e shows são incríveis e com certeza algumas das melhores do RBD. São as faixas ‘Aburrida Y Sola’, ‘Me Cansé’ e ‘Tu Dulce Voz’ (versão em espanhol de ‘Little Voice’ da Hilary Duff e que fez sucesso na série Hanna Montana).

Celestial Verão Brasil

Uma música que adoro muito é ‘Es Por Amor’. Ela tem uma letra muito bela que fala sobre mudar o mundo e também conseguir tudo que almeja e ser feliz, através do Amor. Pessoalmente é uma faixa que sempre quis ver sendo interpretada nos palcos pelo RBD, mas infelizmente isso não aconteceu. Para fechar este disco incrível nos emocionamos e muito com ‘Quisiera Ser’ que fala aos perdidamente apaixonados e que tem uma versão em inglês pelo próprio grupo chamada ‘I Wanna Be The Rain’ (no disco ‘Rebels’).

No ano seguinte o disco ganhou uma edição especial, a ‘Celestial – Fan Edition’ com a inclusão da música ‘The Family’ que foi abertura da série da Televisa ‘RBD La Familia’ e de alguns remixes, além de um DVD com bastidores, clipes e karaokê.

celestial fe

O disco foi um enorme sucesso de popularidade e de crítica e chegou a ficar em primeiro lugar entre os discos latinos mais populares pela Billboard americana e em segundo lugar de vendas físicas do México e da Espanha. No Brasil, foi o terceiro disco mais vendido de 2007. No mundo todo ‘Celestial’ vendeu mais de 8 Milhões de cópias, sendo um dos mais vendidos da carreira do RBD. O disco venceu os Prêmios Billboard Latino nas categorias ‘Melhor Álbum Pop Latino em Grupo ou Dueto’ e “Melhor Álbum de Artista do Ano’ e também os Prêmios Orgullosamente Latinos como ‘Disco Latino do Ano’. A turnê do disco ganhou até DVD (‘Hecho En España’).

Sem dúvidas “Celestial’ é um clássico do RBD e um dos melhores e mais bem produzidos discos que o grupo lançou. Seu repertório é muito bem escolhido e cheio de atitude com elementos do bom e velho Pop e da música latina. Lançado no auge do grupo, ‘Celestial’ é inesquecível e muito aclamado pelos fãs que nunca deixam de amar o RBD e suas canções. Uma época que foi tão boa e que estará para sempre em nossos corações e ouvidos.

Dedico a matéria à minha prima Lígia, que ouviu e muito este CD comigo e que me acompanhou no show do RBD em 2006.

celestial shoot

CDs Que Amamos : Diez

O Me Gusta tem a felicidade de relembrar e contar um pouco mais sobre o disco ‘Diez’ do cantor Antonio Orozco. Lançado pela Universal Music, o álbum foi lançado em 2011 em comemoração aos dez anos de carreira de Orozco com seus maiores sucessos regravados com roupagens um pouco mais pop.

Sua gravação aconteceu na Espanha (país de origem do artista) e em Londres com produção de Andrés Saavedra e com arranjos de corda feitos pelo renomado Davide Rossi, famosos por trabalhar com o grupo Coldplay.

Destaque para a nova versão do grande sucesso em toda a América Latina, ‘Pedacitos De Ti’, com a participação de Alejandro Fernández que com sua voz rouca dá um toque especial à faixa e junto à de Antonio resulta numa combinação muito bela e gostosa de ouvir. E como não adorar ‘Ya Lo Sabes’, o dueto com Luis Fonsi? Dueto que nos empolga e nos faz esquecer do resto do mundo e suas dificuldades.

DIEZ

Muita personalidade e atitude também aparecem no disco com as faixas ‘Lo Que Tú Quieras Soy’ e ‘Siempre Imperfectos’, assim como o romantismo em ‘Una Y Otra Vez’ que ganhou batidas bem típicas do pop e ‘Es Mi Soledad’ que com sua letra visceral chega ao nosso coração e fala com nossa alma. E para quem gosta de uma boa música latina um pouco dramática e intensa, ‘Devuélveme La Vida’ vem com tudo para abalar as estruturas e emocionar geral.

‘Diez’ é um álbum muito aclamado pelos fãs do cantor e compositor e também pela crítica musical. É muito bacana a preocupação em reunir os sucessos, todos regravados, ao invés de simplesmente remasterizar o material que já se tem. Um trabalho gostoso de ouvir com letras e arranjos muito bem pensados e de qualidade. Um disco que não pode faltar na coleção dos apaixonados pela boa música latina. Só uma pena que este é o único disco de Antonio Orozco lançado no Brasil em formato físico.

CDs Que Amamos : Secuencia

O Me Gusta tem o prazer de falar sobre um disco icônico do grupo mexicano Reik. “Secuencia”, o segundo trabalho do trio foi lançado em 2006 com produção de Kiko Cibrian pela Sony Music.

O sucesso foi tanto que o CD ficou entre os 20 discos latinos mais vendidos nos Estados Unidos no ano de 2007. Apesar de não terem vencido, os meninos foram indicados aos prêmios ‘MTV VMA Latinoamérica’ e ao “Grammy Latino” com o melhor álbum.

Com esta bela produção o Reik lançou vários singles que até hoje são amados e pedidos pelos fãs nos shows. O sucesso se deve ao fato de os músicas serem muito bacanas e falarem sobre sentimentos, mesclando baladas e faixas mais dançantes, todas muito bem produzidas.

Destaque para “Quien Decide Es El Amor’ que fala aos corações feridos, ‘Me Duele Amarte’ em que o vocalista Jesus passa toda sua emoção e ‘Invierno’ que virou uma espécie de hino do grupo.

Para quem gosta de mexer os esqueletos ‘Sin Cnocerte’, ‘De Que Sirve’ e ‘No Se Porque Te Vas’ fazem todos se divertirem e ainda se apaixonarem por suas letras, que nos impulsionam a seguir em frente diante dos desafios da vida.

IMG_20170823_225801

Foi com “Secuencia” que o grupo começou a fazer mais sucesso fora do México e que me apresentou a eles. Foi amor à primeira audição e o que mais me encantou foram os arranjos, as letras e a voz potente do vocalista Jésus Navarro, que com sua interpretação passa muita verdade e emoção.

Um clássico da música Latina que conquista cada vez mais fãs mesmo com o passar do tempo. E que abriu caminho para o grupo conquistar os quatro cantos do planeta.

Backstreet’s Back – 20 Anos

No dia 11 de Agosto o segundo álbum dos Backstreet Boys completou 20 anos e o Me Gusta relembra este grande sucesso que foi um marco na carreira deles e na música pop mundial. Até hoje o disco é lembrado e cultuado pelos fãs que mesmo com o passar dos anos continuam seguindo a boyband com o mesmo fervor. Produzido pelo renomado Max Martin junto a Denniz PoP e Kristian Lundin, ‘Backstreet’s Back’ foi lançado em 1997 com onze faixas com o mais puro e amado Pop. Uma curiosidade, nos Estados Unidos, este foi o primeiro disco deles a ser lançado.

O primeiro single do disco, ‘Everybody’ foi a primeira música que ouvi deles e foi paixão a primeira audição e a música não parava de tocar nas rádios, virando um sucesso viral. Até os que não curtiam Música Pop conheciam o single que não saia da cabeça, por nada. Seu clipe dirigido por Joseph Kahn foi uma febre e mostrava os meninos numa mansão muito mal assombrada entre monstros, claro inspirado em ‘Thriller’ do Michael Jackson. Em 1998, inclusive o vídeo ganhou o prêmio VMA na categoria ‘Melhor Vídeo de Grupo’.

E quem nunca ficou encantado e apaixonado com a faixa “As Long as You Love Me”, a mais fofa do disco? Com certeza muitas garotas sonharam em ouvir um pretendente dizendo os versos da canção, as dizendo que não importa de onde são e quem são, e sim que elas os amem. Seguindo a linha romântica temos também “Quit Playing Games (with My Heart)” que endoideceu as meninas do mundo todo com um clipe super sensual com os garotos todos molhados de chuva e com direito à camisas abertas.

BSBack

Conseguindo as primeiras posições em países como Singapura, Estados Unidos e Suécia o último single foi ‘All I Have to Give’. O sucesso da faixa, arrisco a dizer que foi devido a sua letra que mais uma vez trás o amor e lembra que ele supera tudo e que é mais importante que qualquer status. Claro além do arranjo envolvente que junto as vozes resultam em uma linda canção. Destaque também para ‘10.000 Promises’ que fala sobre decepção amorosa após promessas não cumpridas e para as dançantes ‘Hey Mr. Dj (Keep Playin’ This Song)’ e ‘That’s The Way I Like It’ que tinham de tudo para serem singles e estourarem no mundo todo.

Sem sombra de dúvidas este é um disco que do começo ao fim mostra toda a essência dos Backsteet Boys, a boyband mais popular de todas e que por mais tempo está na ativa na história da Música Pop. Até hoje eles estão juntos e já são 24 anos de existência, com altos e baixos, sabendo se manter em pé e muito unidos. ‘Backstreet’s Back’ é um dos discos mais importantes da Música Pop e que até hoje inspira e influencia a indústria da música. Obrigatório para a coleção de quem ama as boybands e que conquista geração após geração.

CDs Que Amamos : Nothern Star

Nesta semana em que nossa eterna spice girl Melanie C esteve no Brasil, o Me Gusta vai relembrar um pouco do primeiro disco solo da cantora, o ‘Nothern Star’ que tanto amamos.

Com 12 músicas, o disco foi lançado durante a pausa das Spice após a saída de Geri em 1999 pela Virigin Records e sua sonoridade mistura o bom e velho Pop com o Rock e elementos eletrônicos, e com direito a uma pitada de R&B. O sucesso foi tanto que a venda chegou a 4 milhões de cópias no mundo todo. A produção do disco foi feita por vários produtores como Ricky Rubin que já havia trabalhado com os Red Hot Chili Peppers e William Orbit do álbum ‘Ray Of Light’ da Madonna. Na Inglaterra a venda do CD disparou após o lançamento da faixa ‘Never Be The Same Again’ como single. Esta canção positiva sobre ter alguém que não deixe você cair e desistir conquistou o coração de todos os fãs.

Destaque também para as faixas ‘Go!’ que nos inspira a sempre lutarmos pelos nossos ideais e sonhos, ‘Goin’ Down’, a mais rock de todas, ‘I Turn To You’ que mais uma vez fala em ter alguém que te dê segurança, ‘Suddenly Monday’ sobre o amor que te dá asas e ‘Nothern Star’ que dá título ao disco. Particularmente também tenho um apreço especial para a música ‘Be The One’ que é realmente muito fofa e me faz querer cantar sem parar e que os faz lembrar que devemos ter em nossas vidas só pessoas que nos acrescente. Uma canção que serve para todo tipo de relação (amorosa, familiar, entre amigos).

northen-star

Realmente é um disco com musicalidade bem diferente do que o que ela fazia nas Spice Girls com a mesma qualidade e totalmente cheio de personalidade, com a cara de Melanie C. Um álbum muito gostoso de ouvir, inspirador e cheio de mensagens positivas. Quando o ouvimos esquecemos tudo a nossa volta e nos faz em muitos momentos nos sentirmos relaxados.

Um CD imperdível na coleção dos amantes da boa música…

– Matéria dedicada ao meu amigo e fã de Mel C e Spice Girls, Roberto.

 

Xegundo Xou Da Xuxa – 30 Anos

Nesta Sexta Feira, dia 23 foi aniversario do lançamento pela Som Livre de um dos discos que mais marcou minha infância. 30 anos do ‘Xegundo Xou Da Xuxa’ de 1987, mesmo ano em que nasci (um mês e 17 dias depois). Me lembro como se fosse hoje como eu vivia colocando na vitrola aquele vinil que parecia maior ainda em minha mão tão pequena, claro quando eu tinha uns cinco anos por ai e nem tinha noção que aquele disco já tinha seus cinco anos. E claro, sempre eu cantava junto todas as 16 faixas.

Um ano após o fenômeno do primeiro Xou da Xuxa, um dos mais vendidos na história do Brasil ate hoje, o sucesso mais uma vez entrou sem bater na porta de muitos lares brasileiros para fazer a alegria da criançada que se sentia no programa da Rainha Xuxa com as canções que falavam de temas variados, desde o clima do Natal, até a diversão, passando pela hora de comer e pelo mundo do desenho animado. Com produção de Michael Sullivan e Paulo Massadas, o resultado não podia ser diferente, foram cerca de 2 milhões e 750 mil cópias vendidas em todo país.

Com exigência maior devido ao êxito do álbum anterior, a gravadora e os produtores, bem como a Xuxa queriam manter a qualidade e contar com grandes compositores e na época não tinha compositor que não queria ter uma faixa gravada pela loira. Para se ter uma ideia foram enviadas à gravadora cerca de 900 musicas. A expectativa do presidente da gravadora João Araújo era que a artista batesse seu próprio recorde e isso foi alcançado com pouco mais de 150 mil cópias de diferença para o anterior e com um detalhe, foram 1 milhão de copias vendidas antecipadamente, algo ate então só conseguido por Roberto Carlos. Foi o disco mais vendido de 1987 no Brasil.

Uma curiosidade foi a maneira de escolher quais faixas iriam entrar no disco. Durante os intervalos do programa da Xuxa na Rede Globo, eram tocados os arranjos das músicas sem a voz dela e era observado com quais os baixinhos ficavam mais empolgados. As que passavam indiferentes por eles eram logo descartadas. Como a nossa rainha não era cantora profissional, ela aprendeu técnicas para gravar como, por exemplo, beber dez copos de água antes de gravar cada música e fazer caretas soprando o ar (dica dada por Marília Pêra). Além disso tudo, foi o primeiro disco com a voz das Paquitas no coro das musicas e todos os arranjos foram criados pelo grupo Roupa Nova.

IMG_20170624_161204

Os grandes destaques do disco são as faixas ‘Festa Do Estica e Puxa’, ‘Estrela Guia (Natal)’, ‘O Circo’, ‘Feliz’, ‘Banda Da Xuxa’ e ‘Rexeita Da Xuxa’. No disco temos uma única faixa produzida por Guto Graça Melo, que iria fazer a produção do disco todo, porém saiu do projeto após um desentendimento dele com a produtora da época. Estou falando de ‘Nós Somos O Amanhã’ que encerra o disco e teve a participação de Tatiana Ferreira (do Trem Da Alegria na época), Gabriela (ex-Abelhudos) e o grupo Abelhudos, com uma linda mensagem de paz e amor.

Sem dúvidas este é um dos melhores álbuns da nossa Rainha Xuxa e tem um de seus melhores repertórios. Não tem uma faixa que não animava aquele baixinho tão apaixonado pela loira mais amada do Brasil e que nunca perdeu o amor pela apresentadora. Até hoje me sinto animado ao ouví-lo, além da memória afetiva que tenho e que me faz viajar no tempo e me sentir criança de novo. E que as próximas gerações de crianças também tenham artistas e músicas que encantem e tragam mensagens tão positivas.

Viva Xuxa e o Xegundo Xou Da Xuxa!