En Tus Planes

Após quatro anos do último lançamento, David Bisbal lança o tão aguardado sétimo álbum “En Tus Planes” pela Universal Music.

Com 13 faixas, o novo trabalho foi produzido por grandes nomes da música latina como Luiz Salazar, Pablo Cebrian, Andy Clay, Álvaro Baqueiro, Andrés Torres e Mauricio Rengifo. Um disco que resgata as raízes de Bisbal, sem deixar de trazer novos ares.

Sobre seu novo trabalho, David conta “É um disco em que a Rumba tem um protagonismo especial, porque é o gênero que sempre curti desde o início da minha carreira. E tem também baladas e temas que talvez não sejam hits nas rádios, por serem menos convencionais ou generalistas. Porém gosto delas, porque têm maior elaboração nas melodias, nos acordes e nas letras”.

Ele ainda completa, “Acredito que sair da minha zona de conforto é muito enriquecedor porque me faz seguir aprendendo. ‘En Tus Planes’ é um disco que fiz entendendo as mensagens que meus seguidores me enviavam através das redes sociais e no que eles indicavam que queriam escutar”.

Para a abertura foi escolhida a faixa que dá título ao disco. “En Tus Planes” revive as origens do artista em uma Rumba, com toque de Flamenco e muita guitarra espanhola.

Misturando Música Pop e Latina “Si Tu La Quieres”, começa um pouco mais calma e depois surpreende tendo seu ritmo um pouco mais acelerado. A letra traz o conselho de um amigo ao outro, para que este sempre cultive o amor que sente pela amada.

E claro que o romantismo não podia ficar de fora deste CD com faixas como “Sabrás” que mostra toda a extensão vocal de Bisbal, que canta notas mais altas em sua mensagem de amor e como “La Necesidad”, uma das músicas mais emocionantes e que traz o cantor ao piano cantando sobre um amor avassalador.

O jovem Sebastián Yatra realizou o sonho de gravar com o experiente David em “A Partir De Hoy”, que Bisbal define muito bem como “Uma Rumba romântica que vai direto ao coração”. A produção foi a cargo da dupla Andrés Torres e Mauricio Rengifo, responsável pelo sucesso de “Despacito” (Luis Fonsi).

Outra cantora da nova geração também participa do álbum. Greeicy empresta sua voz e seu talento em “Perdón”, uma faixa gostosa de ouvir, ao estilo flamenco, com um belo pedido de perdão. “É minha Rumba Latina com aromas do Mediterrâneo e do Atlântico. Acredito que esta canção e seu videoclipe refletem muito bem como somos os latinos: românticos, despreocupados e um pouco safados”, diz David.

Para homenagear o México, um país que sempre apoiou o trabalho de David Bisbal, o artista convidou o também veterano Alejandro Fernández, seu amigo de longa data. Surgiu então “Abriré La Puerta”, uma declaração de amor bem clássica e bela.

Destaque para “Despues De Ti”, uma das canções mais lindas do disco e que fala sobre um amor transformador. É impossível não ficarmos tocados pelo conjunto de mensagem, voz de Bisbal usada com tons altos sem exageros e um lindo arranjo com instrumentos de corda (Violino, Violão Cello e Violão).

E a última parceria do disco é Juan Magán, que trouxe o seu Reggaeton pro envolvente single “Bésame”. Segundo David, “Quando Juan me mandou a ideia inicial da canção me pareceu fascinante e juntos fomos criando essa peça que mescla a essência latina com a Rumba. Para nós é de grande importância manter as nossas raízes, no momento em que a música latina, está em seu melhor momento a nível global“.

Não resta dúvidas, de que esse é um dos melhores álbuns da carreira de David Bisbal.

O artista e sua equipe conseguiram criar um trabalho, que resgatou com maestria as raízes deste cantor tão emblemático para a Espanha, trazendo toques de modernidade com a junção de diversos ritmos e participações especiais de primeira.

Inclusive foram ótimas as escolhas de quem cantaria com David neste novo projeto. Esses cantores trouxeram frescor ao som do astro latino e junto dele mostraram que a música não tem limites.

“Este álbum me permitiu unir forças com colegas talentosos e essa foi uma experiência muito enriquecedora. Sua musicalidade, experiência e generosidade foram surpreendentes”, revela Bisbal.

Um disco essencial para todo bom amante da Música Latina.

Fine Line

Por André Rossanez

Harry Styles lança seu tão aguardado segundo disco “Fine Line”, com muita personalidade e influências do Rock dos anos 60 e 70 e de estilos como Soul, Indie e Folk.

O novo trabalho com 12 faixas é um lançamento da Sony Music com produção dos renomados Jeff Bhasker, Kid Harpoon, Tyler Johnson, Greg Kurstin, Mitch Rowland e Sammy Witte.

Sobre a criação das canções do álbum, Harry revela “Foram as músicas que tive mais dificuldade para escrever. Tive que doar parte da minha alma para compô-las. Me questionei sobre cultura, gênero, identidade, masculinidade e sexualidade”.

Capa de “Fine Line”

O artista também conta uma curiosidade sobre o período de criação, “Comíamos cogumelos, deitávamos na grama e ouvíamos Ram, do Paul McCartney, sob o Sol. Ligávamos as caixas de som no jardim. Foram seis semanas em Malibu, sem entrar na cidade. As pessoas traziam seus cachorros e crianças”.

O álbum abre já com chave de ouro com a canção “Golden”, que mostra grande maturidade e evolução artística do cantor. Contagiante, tem uma pegada Rock que lembra a linha melódica de bandas como Keane e R.E.M e contém backing vocals que se confundem com o arranjo. Impecável.

E como não se apaixonar por “Watermelon Sugar”? Muito gostoso ouvir a guitarra que vai crescendo durante a música, que é bem swingada e que traz backing vocals em grande harmonia com a voz de Harry. A gente se transporta para um outro mundo ao ouvi-la.

Os dois singles também tem grande destaque. “Adore You” é uma das melhores músicas do disco e tem uma sonoridade ímpar que nos faz sentirmos em um filme de fantasia ou suspense. E “Lights Up” é uma das mais maduras do artista e traz uma pegada bem psicodélica, anos 70. O tom da voz de Harry é bem agradável e combina com a melodia, que é acompanhada por um coral bem interessante no backing vocal.

A faixa mais emocionante é sem dúvida, a sensível “Falling”. É uma música que já te conquista nos primeiros segundos, antes mesmo de ouvir a voz do cantor. Voz que inclusive cresce no refrão indo para tons mais altos e sem exageros ou gritos.

Apaixonante também é “To Be Lonely”, que particularmente, com seu banjo e seu arranjo me faz me sentir numa praia do Havaí ou da Califórnia. E como não amar “She”, que vem com uma pegada mais pro R&B e bateria e guitarras bem marcadas. Muito bom a maneira leve e bela como Styles canta tons mais agudos.

E uma curiosidade. A faixa “Cherry” sobre o término de um romance, tem um trecho final com áudio gravado em francês pela ex-namorada do cantor Camille Rome. “É minha ex namorada. Eu adicionei depois e percebi que fazia parte da música. Somos amigos e tal, então eu perguntei se estava tudo bem. E ela estava bem com isso”, revela Harry.

Desstaque também para “Treat People With Kindness” que é muito envolvente e tem uma pegada dos anos 70 e para “Fine Line”, uma baladinha bem gostosa, com instrumentos de cordas bem marcados, agudos muito bem colocados e com uma psicodelia de leve que vai crescendo durante a canção.

Harry Styles mais uma vez mostra com seu trabalho, que é um grande cantor cheio de personalidade e sensibilidade. Um artista com estilo e assinatura próprios e que busca suas referências, sem copiar ninguém.

Este é simplesmente um dos melhores álbuns lançados em 2019. E Harry comprova que é um dos melhores e mais completos cantores da atualidade.

O ex-One Direction cresceu e virou um homem e um artista daqueles. Um orgulho pra todos !

Romance

Uma das maiores estrelas pop da atualidade Camila Cabello lança o seu segundo álbum “Romance” pela Sony Music.

Para o novo trabalho a artista usou a matemática do amor. “Eu só queria que esse álbum mostrasse como é se apaixonar, coisa bem impossível de fazer, mas posso dizer que dei tudo o que tinha. Eu nunca vivi tanto a vida como escrevendo este álbum”, revela Camila.

A cantora também, conta um pouco sobre o contexto em que preparou o novo trabalho “Realmente não tive a experiência normal de sair com os amigos, ter encontros e frequentar a escola. Quando eu tinha 20 anos, que foi quando comecei a fazer esse álbum, era o momento que eu realmente tive tempo de sair para viver a vida. Todo esse álbum é apenas sobre a intensidade de, sabe, estar em um relacionamento sério pela primeira vez, se apaixonar”.

Com 14 faixas, o disco começa com uma das melhores músicas da carreira de Camila. “Shamless” é uma canção bem Pop/Rock diferente do que ela vinha fazendo e mostra a evolução vocal da artista. Incrível.

Cada vez mais a cantora mostra que sabe usar agudos muito bem e é isso que vemos no refrão de “Living Proof”, uma canção cheia de personalidade.

Neste disco aparece bastante, as raízes latinas da artista. “Should’ve Said It” é um tema bem marcante com um toque dramático, que mais uma vez explora os agudos nos vocais e com essência latina (que lembra a sonoridade de músicas de Carlos Santana).

“My Oh My”, já revelada como single, também traz a essência latina de Camila misturada com Pop e ainda o Hip Hop, trazido por Da Baby que participa da faixa.

A outra canção que explora bem a latinidade de Camila e tem a mesma pegada da música “Havana” do álbum anterior, é o dueto com Shawn Mendes, “Señorita”. O duo do casal, se tornou também um grande hit. Para se ter uma ideia do sucesso, “Señorita” é a música mais executada no Spotify em 2019 com mais de 1 bilhão de streamings e seu clipe é o 19º mais curtido no You Tube neste ano.

Camila Cabello com Shawn Mendes

Uma grata surpresa é a envolvente faixa “Liar”, inspirada no namoro de Camila com Shawn Mendes. O Saxofone, junto com batidas que lembram batuques feitos pelo corpo, faz com que ela não seja uma canção óbvia. Sem esses elementos, seria apenas mais uma canção pop entre tantas.

Destaque também para outras duas canções, que trazem uma Camila romântica e emotiva. “Fell It Twice” é uma linda música, com uma interpretação calma e emocionada da cantora, digna de um Diva Pop e com um belo arranjo de cordas. “This Love”, tem uma guitarra bem marcada se combina muito com a voz de Camila que usa agudos muito bem colocados. Uma das melhores músicas do álbum.

E o disco fecha com chave de ouro, através de “First Man”, onde Camila usa sua voz de maneira mais suave ao falar do primeiro amor de uma garota. Uma faixa emocionante, sensível e leve que toca nosso coração, com sua letra e seu arranjo com direito a Piano e tudo.

“Romance” em alguns momentos lembra um pouco o álbum de estreia de Camila Cabello, porém a maior parte do novo trabalho traz um Pop Rock que ainda não tinha sido explorado por ela e também se aprofunda mais nas referências da Música Latina e da origem da própria artista.

Camila soube fazer um disco bem intenso e experimentar novas sonoridades e caminhos para sua arte, imprimindo sua própria identidade musical e deixando sua marca na Música Pop Mundial. Um álbum coeso, cheio de personalidade e canções que conversam muito entre si.

Vemos também a impressionante maturidade vocal de Camila Cabello, que está usando sua voz cada vez melhor e explorando diversas nuances.

Assim como Camila Cabello disse, é um disco sobre “amor intenso, se apaixonar e coração partido”.

Que Quiénes Somos

Pela Sony Music, o grupo latino CNCO lança “Que Quiénes Somos”, seu novo trabalho em forma de EP com 7 músicas.

Um dos garotos, Christopher Vélez, revela que o quinteto esteve mais presente na confecção das canções e afirma “Escrevemos cerca de 85% e estamos muito felizes com isso”.

Trazendo Reggaeton e uma pitada de Pop, a faixa que abre o disco é o primeiro single “De Cero”, uma das mais animadas e queridas dos fãs e que fala sobre dar uma nova chance ao amor.

E como não amar a envolvente “Pegao”, com a participação de Manuel Turizo. Essa é uma música bastante Pop com um toque de Reggaeton e nela, a gente nota bem o amadurecimento local dos meninos do CNCO e como eles, consegue encorporar bem o Pop ao seu trabalho.

E se é Reggaeton Romântico que você quer? É Reggaeton Romântico que você terá com “Que Va A Ser De Mi”, uma das melhores canções do álbum. E romance também está em “La Ley”, que foi lançada um pouco antes do lançamento e se tornou queridinha do fãs.

E a mais latina de todas as músicas do novo trabalho, é sem dúvida, “Ya Tu Sabes”. Os meninos inovaram em seu som, ao trazer uma pegada bem de Salsa, que aparece no começo da música e se mantém como base até o fim. Lembrando que nessa canção, temos o sample de “Rie y Llora,” da cantora cubana Célia Cruz.

“Essa música já era uma das minhas favoritas quando Zabdi, Richard e eu estávamos escrevendo juntos, mas teve muitas mudanças antes entrar no EP. No momento em que eles adicionaram o sample da música da Célia, ela ficou ainda melhor. Deu-lhe um toque especial que a torna ainda mais especial pra mim. É diferente de todas as nossas outras músicas, e é por isso que realmente se destaca para todos nós”, conta Erick Cóbon, o cubano do grupo.

Mas o grande destaque é “Tóxica”. Nela o CNCO mostra como eles sabem cantar muito bem a capela (sem instrumentos) e fazendo uma abertura de vozes impecável, dignos dos grupos vocais mais incríveis do mundo. Uma faixa sobre uma relação tóxica, com letra sensível e bela demais.

O ponto mais alto do novo trabalho do CNCO, é a maturidade não só vocal como artística. Eles conseguiram mostrar que estão mais prontos do que nunca para estourar no mundo todo e que estão cantando melhor ainda que antes.

Nas canções, os produtores souberam muito bem usar a combinação das vozes e também fazer em uma ótima divisão, qual deles cantaria cada trecho das faixas. Um disco que trouxe um Reggaeton mais Pop, mas sem perder a essência do grupo e desse estilo musical urbano.

O único porém, é “Pretend” não ter entrado para a lista de músicas do novo álbum. Sentimos falta dela, que conversaria muito bem com o disco.

Ainda não temos a informação, se este terceiro álbum do CNCO será lançado em formato físico.

Além Do Tempo

Larissa Manoela cresceu e entra em uma nova etapa de sua carreira musical. Aos 18 anos lança o seu novo trabalho, “Além do Tempo” pela Deckdisc.

O responsável por produzir o álbum com 12 faixas, foi um dos maiores produtores musicais do Brasil e que entende tudo de música, Arnaldo Saccomani.

Sobre o disco, Larissa revela “O álbum vem marcando muito a minha fase de transição [de criança para adulta]. É tudo mais maduro. É além do tempo”.

O primeiro single “Hoje A Noite É Nossa” é um Pop com elementos eletrônicos e chegou um pouco antes do lançamento para mostrar como Larissa é poderosa e cheia de atitude. A única faixa produzida por Hitmaker.

“Desencosta” segue a mesma linha e super dançante vem com o bom e velho ‘girl power’, trazendo empoderamento ao falar da garota cheia de atitude e que sabe o que quer, além de ser segura de si mesma.

E claro que o romantismo não poderia ficar de fora. O amor está no ar com a delicada e sensível “Somente Um Pedido”. O namorado da cantora, Léo Cidade participa da bela canção “Pra Nós Dois” sobre um amor que chegou pra mudar a vida e trazer segurança.

Destaque para “Meu Menino” que fala sobre amor e cumplicidade e nos inspira a acreditar no amor de verdade, uma das melhores músicas do álbum. E um dos maiores acertos é a faixa “Linha Imaginária”. Divertida e pra cima, encoraja as garotas a serem fortes e decididas.

Duas canções também se destacam por suas mensagens. “Além do Tempo” tem tudo a ver com a transição da adolescente pra mulher, ao falar como o tempo, nos faz crescer e assim mesmo diante das incertezas da vida, nos faz ter esperança e ir atrás dos sonhos com mais segurança.

E “Criar Asas” vem com muita positividade para lembrar que devemos sempre acreditar nos nossos sonhos, a não ligar para o que dizem
e que um mundo melhor começa pela gente.

Mais madura, Larissa revela “Participei de todo o processo e na escolha das músicas, que mostram uma nova fase de amadurecimento e de crescimento. As canções refletem bem o que eu quero dizer. A ideia é trazer fãs que me acompanham há tempos e os novos que agora poderão dançar e curtir”.

Em seu novo álbum, a artista soube fazer muito bem a transição de seu trabalho adolescente para o adulto, trazendo músicas que o público que cresceu com ela vai amar e ao mesmo tempo conversa, com os fãs mais jovens, adolescentes.

Realmente esse novo álbum de Larissa Manoela é um divisor de águas, que mostra como ela amadureceu e chegou com tudo pra mostrar sua identidade musical e que sabe como ninguém fazer música pop de qualidade.

Ela é uma grande inspiração para as garotas serem elas mesmas, terem atitude, serem empoderadas e não terem medo de ser feliz.

E pode escrever, Larissa Manoela ainda será uma das maiores cantoras do Brasil.

Pra Sempre

Ah, o Amor! Tem coisa mais linda que o Amor? E nada melhor que celebrar este sentimento tão lindo. Lulu Santos soube fazer isso como ninguém e o resultado você vê no novo disco dele, “Pra Sempre”.

A produção do disco ficou por conta de um time de primeira formado por produtores como Theo Zagrae, Dudu Borges, Ruxell, Sérgio Santos e DJ Memê.

Com 11 faixas e lançado pela Universal Music, após cinco anos sem um álbum todo inédito, o projeto foi totalmente inspirado no relacionamento de Lulu com Clebson Teixeira, que acabara de completar um ano. Como o próprio artista diz “Este é um álbum de casamento”.

Capa de “Pra Sempre”

Sobre tanto tempo sem lançar disco com inéditas, ele contou para o G1, “Considero esses cinco anos sem lançar uma obra com músicas próprias como um tempo natural. Na verdade, ao longo de toda a minha carreira, eu fiz discos demais – são mais de 20 álbuns de canções inéditas. E muitas vezes, em todos esses anos, me dei conta de que havia lançado material novo apenas para corrigir erros cometidos em álbuns anteriores – e não acredito que essa seja a maneira certa de se trabalhar com arte”.

As músicas do novo CD, segundo Lulu, tem semelhanças com as canções dos três primeiros álbuns de sua carreira, lançados entre 1982 e 1984. As faixas tem “a mesma voltagem emocional”, segundo ele.

Lulu também conta que o novo trabalho fala das diferentes fases do relacionamento “Fala do começo, que é o encantamento, o instintivo, que está da música ‘Tão Real’, até a canção ‘Pra Sempre’, feita agora, há três meses, chegando com a ideia de a gente morar junto.”

Lulu ainda friza, “Provavelmente são as melhores e mais emocionantes canções que fiz nos últimos anos, porque motivo e assunto não me faltaram”.

O álbum se inicia logo de cara com uma faixa que lembra muito o hit “Assim Caminha A Humanidade” em seu ritmo e arranjo. Falo da bela “Radar” que começa bem romântica e calma e depois ganha uma batida mais eletrônica e dançante. Uma bela forma de falar do amor que surge quando menos se espera. A faixa ganhou um Remix pelo DJ Memê, também presente no disco.

“Pra Sempre” realmente representa muito bem o espírito do álbum, não é a toa que virou o nome do CD. Uma bela declaração de amor singela, de coração que pega a gente de jeito na emoção e nos faz acreditar ainda mais no amor.

Uma das melhores faixas é “Hoje Em Dia” que fala dos tempos atuais onde a Internet reina e tenta fazer até da vida amorosa da gente, notícia sem ligar pra privacidade. E claro, atraindo haters e também admiradores.

Destaque para duas faixas incríveis. Divertida, “Lava” conta com a participação do grupo O Terno e é uma canção de ritmo bem a la Jovem Guarda que fala de pequenos gestos do dia dia feitos pro seu amado. E sem medo do possível julgamento de outros.

E o primeiro single “Orgulho e Preconceito”, um hino ao amor e à viver esse amor de forma livre e sem se preocupar com o preconceito. Também sobre ter orgulho de ser quem se é, sempre. Viva o amor!

Muito bacana e moderno é o único cover do álbum. O clássico “The Look Of Love” de 1967 de Burt Bacharach e Hal David, ganhou uma versão atualíssima totalmente eletrônica e com efeitos na voz de Lulu que combinam muito com o arranjo, dando harmonia à faixa.

Realmente “Pra Sempre” é um grande álbum cheio de amor e de canções que falam com nossos corações, por identificação com muitas das coisas e dos sentimentos presentes em cada letra. Lulu estava realmente inspirado e fez um dos melhores discos de sua carreira.

E uma coisa é verdade, é um disco com faixas que lembram bastante as canções do começo da trajetória musical deste grande cantor e compositor. E tudo isso sem perder o ar de atual e com muita personalidade.

Não é à toa que Lulu Santos é chamado de ‘último romântico’. E ele que já se convenceu do título contou também ao G1, “Houve uma época da minha vida em que eu brigava com esse termo, achava que isso me reduzia. Mas a verdade é que as canções que ficaram na memória do público de maneira geral são as de teor mais romântico. E eu tenho todos os motivos para estar com o romantismo muito aflorado”.

Lulu Santos e Clebson Teixeira – foto: divulgação

Um disco pra ouvir muitas e muitas vezes. Inspirador e lindo.

Reconstrução

Por volta de um ano e quatro meses. Esse é o tempo que Tiago Iorc ficou afastado da música e das redes sociais. E ele acaba de voltar triunfal e de surpresa.

Sem nenhum aviso, no primeiro minuto do Domingo, 5 de Maio, o cantor liberou nas plataformas digitais o seu novo álbum “Reconstrução” pela Universal Music. E o mais bacana, um vídeo para cada uma das 13 faixas no seu canal do You Tube.

Todas as músicas do novo projeto são autorais e falam sobre sentimentos, reflexões, amor, sexo e autoestima. A produção foi por conta da dupla Roberto Pollo e Mario Caldato Jr.

A música que abre o disco é “Desconstrução”. Ela traz poesia para falar de uma garota que já teve depressão e usou as interperes da vida para se conectar com seu íntimo e se reerguer.

Capa de “Reconstrução”

Algumas dessas canções são mais reflexivas e incentivam nós a sempre seguirmos em frente. “Laços” é um convite para que vivamos de cabeça erguida sem medo de sermos felizes, enfrentando os nossos medos e reaprendendo a se reerguer sempre.

“A Vida Nunca Cansa” nos dá esperança de que tudo vai dar certo, é só deixar o tempo curar tudo e aprender a ser forte por dentro. E a talves mais bela do álbum todo (a preferida de quem vos escreve), “Bilhetes” emociona muito ao falar do desejo de ser feliz e de que tudo acontece ao seu tempo.

No novo trabalho de Tiago, vemos um dos sentimentos mais belos de todos como tema, o amor. “Hoje Lembrei De Você” fala sobre aquele amor que marca a gente para vida toda e que pode curar mágoas. Sempre bom lembrar da pessoa amada.

E quem nunca se sentiu em paz nos braços de alguém? É disso que trata “Nessa Paz Eu Vou”, uma canção toda gostosinha de ouvir. “Fuzuê” lembra aquela pessoa que sempre bagunça e causa na nossa vida. Mas mesmo assim te dá muito amor. Uma verdadeira declaração de amor daquelas.

E é claro que Iorc, não poderia deixar de lado a temática do sexo.”Faz” traz um jogo de palavras bem interessante, sobre aquela pessoa que além de tocar você na alma, traz sensualidade e erotismo, mexendo com todos os seus sentidos.

Agora falemos um pouco dos clipes. Tiago Iorc e Rafael Trindade foram responsáveis por dirigir cada vídeo e escreveram o roteiro junto com Maria Elena Morãn. Os videoclipes são cheios de emoção e ajudam a contar a história de cada canção.

Os 13 juntos contam uma bela jornada de resgate da auto estima para poder seguir em frente. As produções, contam a saga de uma mulher vivida por Michele Alves. Ela passou por muitos altos e baixos na vida e até enfrentou uma depressão.

Com o tempo aprendeu a se conhecer melhor e a conseguir enfrentar os seus traumas e anseios. E durante este caminho teve o apoio de um grande amor interpretado por Tiago Iorc. Assim a garota se reinventou, deu a volta por cima e se reergueu.

Realmente valeu muito a pena esperar tanto tempo para sermos presenteados por um lindo álbum de Tiago Iorc.

Através das canções é possível perceber como este tempo afastado e morando nos Estados Unidos, fez bem para Tiago como pessoa e como artista. Como compositor trouxe letras mais profundas e com mensagens que nos emociona, nos faz refletir e nos faz ter esperança. Tudo isso se torna ainda mais belo com a voz impecável deste cantor, que sabe usar com maestria seu instrumento precioso para a arte da música.

Arrisco a dizer que é o melhor álbum da carreira de Tiago Iorc. Um presente para todo o seu público fiel, que em nenhum momento esqueceu de seu artista querido.

VIDA

Sem dúvidas “Despacito” é o maior fenômeno da música latina dos últimos anos. O resultado, mais de 5,9 bilhões de visualizações no You Tube e a maior quantidade de visualizações da história mundial. Um feito e tanto de Luis Fonsi com participação de Daddy Yankee.

Depois veio outro fenômeno, “Échame La Culpa” com Demi Lovato. Finalmente o nono álbum de Luis Fonsi com estas duas canções e outros sucessos já está entre nós desde 2 de Fevereiro de 2019.

Capa

E sobre este disco com quinze faixas e produção dos renomados Maurício Rengifo e Andrés Torres, que vamos falar.


Devido aos primeiros singles serem bem agitados, as pessoas pensavam que neste trabalho lançado pela Universal Music, Fonsi abandonaria suas baladas e romantismo. O cantor então declarou na época “muitas pessoas pensam que eu me afastei desse lado romântico, e eu sempre dizia ‘eu não vou a lugar nenhum’. Eu ainda sou um cantor romântico. Eu ainda falo essa linguagem romântica, mas ao mesmo tempo gosto de fazer as duas coisas. Não gosto de ser limitado”.

Ele ainda completou “eu quero ser capaz de dançar, fazer as pessoas se alegrarem e às vezes, cantar uma balada com muita letra, muita emoção”. E esse álbum reflete tudo isso que ele contou. Ele é bem equilibrado em termos de músicas agitadas e baladas típicas deste cantor sensacional.

Luis Fonsi com Daddy Yankee

Na mesma linha de “Despacito” e “Échame La Culpa”, outros dois singles colocaram o mundo inteiro para dançar. Foram “Calypso” com participação de Stefflon Don e “Impossible”com a colaboração de um dos maiores expoentes do Reggaeton atual, Ozuna.

Ao mesmo tempo romântico e dançante temos também o hit “Sola” que mistura o Pop com o R&B, numa mistura única e muito bacana, gostosa. Destaque também para “Más Fuerte Que Yo”, uma música forte e cheia de personalidade sobre não conseguir se afastar de quem se ama.

Luis Fonsi e Demi Lovato

Foi muito gostoso ouvir “Apaga La Luz”, uma canção alto astral, cheia de vida que fala sobre aproveitar a vida ao máximo. A ouvir me fez lembrar do show de Fonsi no Brasil em Maio de 2018. Na ocasião ele cantou esta música, para mostrar antes de lançar o álbum, como um presente aos fãs. Um lindo momento.

Ozuna e Luis Fonsi

Trazendo a origem romântica de Luis Fonsi com muita emoção temos duas lindas faixas. A oração por um amor verdadeiro “Le Pido Al Cielo” e a visceral e intensa “Dime Que No Te Iras”. Também destaco “Tanto Para Nada” com uma batidinha leve e bem marcada, compassada, falando sobre desilusão após muita dedicação ao amor.

Não tem coisa mais bonita do que amor de pai por um filho. E esse amor foi transformado em canção. “Ahí Estas Tu” foi escrita para Rocco, quando ele ainda estava na barriga da esposa de Fonsi. Além da linda declaração de amor, a faixa tem o arranjo que começa com um “violãozinho delícia”e no final ouvimos um belo arranjo de cordas para fechar com chave de ouro. Emocionante, de arrepiar.

Também está presente no álbum os remixes de “Calypso” e de “Despacito”. O primeiro com participação de Karol G, Andrés Torres e Maurício Rengifo e a segunda com participação de Daddy Yankee e Justin Bieber. Vale lembrar que no refrão, Justin canta em espanhol, o que foi um pedido dele mesmo. E a pronúncia ficou muito boa. Também temos a versão em inglês de “Sola”.

Luis Fonsi explica porque o álbum se chama “Vida”: “Essas músicas vem de lugares muito honestos e reais. Muitos tem haver comigo, muitos não. Mas senti que minha vida está aí, em cada música”. O título também foi escolhido pois para ele o álbum é uma espécie de raio-x de sua vida e pois quando ele começou a gravá-lo, sua esposa estava grávida. Para ele, o amor como o pai e a empolgação com a gravidez refletiram muito em suas músicas e em sua comunicação.

Luis Fonsi e Stefflon Don

Esse é o álbum mais pop de Fonsi, que soube muito bem dosar com perfeição as músicas mais animadas com as baladas, que sabe fazer como ninguém.

Sem dúvida um dos melhores álbuns da carreira de Luis Fonsi. O artista conseguiu reinventar seu trabalho e sua arte, sem deixar de lado as suas raízes. A espera pelo novo disco foi grande, mas valeu muito a pena. Um disco que o fã não pode deixar de ter em sua coleção.

Já no lançamento do CD, Luis Fonsi recebeu o certificado de disco de diamante duplo nos Estados Unidos, pela venda de 1,3 milhões de cópias no país.

Aqui no Brasil a versão física do álbum será lançada em breve.

Com o certificado de disco de diamante duplo EUA

Baby Baby!

Pela Universal Music já está a venda o novo álbum de Lulu Santos, ‘Baby Baby!’ com músicas de ninguém mais, ninguém menos que a Rainha do Rock Rita Lee. Um disco envolvente e gostoso de ouvir com 12 faixas e produção do próprio Lulu junto a Hiroshi Mizutani, J Memê, Silva, Tranquilo Soundz (Breno LT, Marcelinho Da Lua e Marcio Menescal) e Fancy Inc (Adriano Dub e Matheus Rodrigues).

lulusantos

Após ler o livro ‘Rita Lee – Uma Autobiografia’ o artista se inspirou e teve a ideia de gravar o projeto, que também comemora os 70 anos de Rita (em 31 Dezembro). O cantor conta “Acabando de ler sua biografia percebi o quanto aquelas canções, cuja concepção ela detalha no livro, eram também a história da minha vida. Rita certamente é a compositora e cantora de música popular brasileira de quem eu sei mais músicas e letras de cor”.

Lee adorou a homenagem e declarou em seu Facebook “Delícia ouvir Lulu Santos me cantando. Adorei ‘Mania de Você’ numa levada a la Santana…’Mamãe Natureza’ renasce muito mais rock do que jamais foi…’Baila Comigo’ caliente y salerosa… ‘Disco Voador’ (onde Lulu foi descolar essa?) Um mimo…’Desculpe o Auê’, ‘Paradise Brazil’, ‘Ovelha Negra’, ‘Agora só falta você’, ‘Caso Sério’, entre outras pérolas que ele fez a gentileza de me presentear, todas com aquela pegada pop luxo que só Lulu tem…Minha vontade é pegar esse menino no colo e encher de beijinhos e carinhos sem ter fim. Gracias muchissimas, mi amor”.

As versões ficaram com a cara de Lulu Santos. Misturando de Rock outros ritmos, do jeito que só ele sabe fazer, com ótimos arranjos e sua guitarra que tanto caracteriza seus trabalhos e que adoramos. É muito bacana ver que não foram só escolhidas as músicas mais obvias. ‘Disco Voador’, ‘Mamãe Natureza’,’Fuga Nº II’ e ‘Paradise Brasil’ que muitos não esperavam foram boas sacadas e soaram muito naturais e orgânicas .

baby bay

Destaque para ‘Desculpe O Auê’ com guitarra bem marcada trás uma vibe muito gostosa, que nos faz sentirmos no Havaí. Uma canção que para Lulu “Todo mundo canta junto, é aquela canção de pedido de desculpas. Não foi muito mistério: foi de novo pegar o violão e cantar”. E como não adorar ‘Ovelha Negra’ que ganhou uma batida mais eletrônica que nos faz balançar o esqueleto e querer cantar junto? ‘Baila Comigo’ é outra faixa que ficou muito estilo Lulu Santos, descontraída e pop conquistando a gente já na primeira audição.

O mega sucesso ‘Agora Só Falta Você’ ficou para lá de especial com uma roupagem eletrônica, muito bem vinda em qualquer festa e para relaxar, bem como a batida do Funk que dá um toque único e nada obvio que surpreende e nos conquista. Em falar em Funk, este estilo tão brasileiro foi incorporado à ‘Caso Sério’ que para surpresa de muitos, combinou e muito com esta música. E mais uma vez a música eletrônica ganha espaço nos hits ‘Alô Alô, Marciano’ que também foi sucesso na voz de Elis Regina e ‘Mania De Você’ um dos hits de Rita mais aclamados pelo público.

lulusantos2

Foi uma grata experiência ouvir este álbum que me conquistou e muito. Claro que tinha certeza de que o resultado seria animador e de qualidade, porém sempre dá um medo quando sabemos que músicas tão importantes da história do Rock Nacional vão ser repaginadas. As expectativas foram mais do que superadas e provou o quanto esse medo era bobo e sem razão. Lulu Santos provou mais uma vez que é um artista completo, a frente de seu tempo e com a musicalidade muito aflorada.

 

 

 

 

 

 

El Dorado

Depois de tanto tempo a espera acabou. Nas lojas desde do dia 26 de Maio está a venda o novo disco de Shakira, ‘El Dorado’. Lançado pela Sony Music a produção do projeto foi por conta de vários produtores como John Hill, Luiz Fernando Uchoa e Greg Kurstin junto a Shakira.

Vemos neste trabalho uma forte influência dos ritmos latinos Reggaeton e Bachata que juntos ao Pop formam uma sonoridade gostosa e que representa toda a versatilidade da cantora amada pelo mundo todo. O disso já começa com o hit ‘Me Enamoré’ que a Colombiana compôs em homenagem ao seu marido Gerard Piqué e que trás muito gingado, além de ser divertida. Já de cara temos uma ideia da vibe desse grande disco.

Um ponto forte de ‘El Dorado’ é a participação de alguns artistas latinos do momento que juntos à Shakira levam a cultura e a música latina para o mundo todo com muita força. Nicky Jam empresta seu talento no Reggaeton ‘Perro Fiel’, uma faixa de atitude e com cara de grande sucesso por sua letra que com certeza vai te conquistar a primeira audição.  E claro, o fenômeno Maluma também canta com Shakira. E se não bastasse uma, foram duas canções. O hit mundial ‘Chantaje’  número 1 em vários países e a faixa “Trap’ que envolvente é uma das melhores do disco.

IMG_20170601_220803

Destaque para a já conhecida ‘Deja Vú’, uma faixa que é pura Bachata (ritmo que combina muito com a voz da colombiana) com a participação de Prince Royce e também para o fenômeno mundial de 2016 ‘La Bicicleta’, o dueto com Carlos Vives e que a princípio foi gravada para o disco do cantor e acabou sendo incluída no álbum da cantora. Não posso deixar de dizer  que dá gosto de ouvir ‘Nada’, a música mais romântica de todas. Ela nos leva aos primórdios do trabalho de Shakira, emocionando quem a escuta e nos fazendo lembrar a época da cantora ainda morena através de seu belo arranjo.

Este álbum tem de tudo para ser um estouro  mundial sendo um dos melhores da carreira da cantora e compositora que se jogou até no francês com ‘Comme Moi’ (parceria com Black M) e claro com faixas em inglês (‘Coconut Tree’, ‘When I Woman’ e ‘What We Said’ com o grupo Magic!). Algumas músicas lembram bastante o começo da trajetória da colombiana seja por suas letras ou por seus ritmos. Ao mesmo tempo o disco se renova com o Reggaeton e a Bachata, que ainda não haviam sido explorados por ela e que trás um frescor e um toque especial.

O título é o ‘El Dorado’ é uma referência à cultura indígena da Colômbia e seu folclore que conta sobre uma cidade mítica cheia de riquezas. Assim representando bem este trabalho extremamente rico em ritmos e músicas que formam um álbum gostoso de ouvir e que mexe com os nossos sentimentos e a nossa alegria.

Shakira 2017

Quem aí está curioso para ver a capa do novo álbum de Shakira, Shakira?!

A espera acabou! A colombiana finalmente junto a sua gravadora Sony Music, divulgou a imagem da capa. E não para por aí. Já temos o nome do disco e sua data de lançamento. Será no dia 26 de Maio.

O nome do novo trabalho é “El Dorado” e vem sido preparado desde 2014. A demora para o lançamento deste material que será em espanhol aconteceu pois durante este processo de criação a cantora ficou grávida de seu segundo filho.

shakira-el-dorado-1

Depois de tanta espera vamos finalmente poder conhecer todas as novas canções de Shakira. Lembrando que já estão nas plataformas digitais as faixas ‘Me Enamoré’ e ‘Chantaje’ com participação de ninguém mais, ninguém menos que Maluma.

33

Desde Março finalmente temos ‘33’ o novo álbum de Wanessa Camargo em todas as lojas. O novo trabalho da filha de Zezé Di Camargo aposta no Sertanejo, estilo que tem tudo a ver com a história da família Camargo e totalmente diferente da proposta do último disco em estúdio de Wanessa, o ‘DNA’ que contava com um Pop totalmente em inglês ao estilo das grandes divas internacionais.

Digamos que com um Sertanejo do tipo Universitário e uma pitada de Pop e Música Latina, a cantora abre o disco com ‘Só Dá Eu E Você’, uma faixa que tem cara de sucesso e sobre amar e ter um parceiro pra vida toda. A primeira música mostra como será o conceito deste novo projeto em que ela volta às suas raízes. Por muitos anos Wanessa, antes de se entregar ao Pop, cantou músicas românticas e com pitadas de Sertanejo e se jogar na música sertaneja se deve ao fato de a cantora não se identificar com o rumo que o Pop está tomando em nosso país. E para marcar essa fase é que o disco ganhou como título a idade atual da cantora, além de ela retomar o sobrenome Camargo, assim como seu avô tanto desejava.

O romantismo é claro, não poderia deixar de estar presente em algumas faixas como na linda ‘Não Me Sufoca’ que nos lembra que o amor é libertador, na apaixonante ‘Agora Eu Sei’, escrita por ela em homenagem ao marido, que com um belo arranjo fala em uma pessoa completar a outra numa relação saudável e com uma das melhores faixas do disco, ‘Se Cuida’ sobre o fim de uma relação. Com muito humor a cantora toca no assunto de traição com ‘Em Cima Do Salto’, onde reafirma a força da mulher que supera seus problemas sempre de cabeça erguida. Ainda sobre traição, no caso com a ex, ‘Persiguição’ fala em ir seguir o amado para poder o pegar no flagra. E na historia contada, a mulher ainda bancava o infiel desde suas roupas até seu carro.

O ponto alto do álbum são os singles trabalhados antes do lançamento. ‘Coração Embriagado’ é um enorme sucesso e uma das favoritas dos fãs que não se cansam de expressar isto nas redes sócias. Com bom humor fala de desilusão amorosa e de ficar com o coração ‘#Judiando’ e embriagado de tanto sofrer. Além de claro, a animada ‘Vai Que Vira Amor’ sobre aquela paixão que ficou escondida no fundo do peito e que retorna com força total, querendo virar amor.

Destaque para ‘Faço Chover’ sobre investir no amor e que no fim se não der certo, pode virar amizade, para ‘Fora De Mim’ que fala de ir atrás do seu destino e do seu amor após dar uma mancada e para ‘Boquinha De Açúcar’ que explora o ritmo da música latina e que lembra a salsa. A letra e o arranjo trazem a tona todo o ‘caliente’ tempero latino que nos conquista e nos fascina, uma música muito especial que sai um pouco do Sertanejo. A princípio o disco iria ser lançado apenas nas plataformas digitais, porém no começo do ano a cantora assinou com a Som Livre e desde Março, temos o formato físico que vem com duas novas canções. Conquistando os fãs ‘A Outra’ e a música de trabalho, ‘Anestesia’ deram um toque especial ao disco.

wp-1492104609777.jpg

É muito bonito ver uma artista se reinventando sem medo de arriscar e muito menos do fracasso. Wanessa com ‘33’ faz um resgate da essência da artista nos primeiros anos de sua carreira, porém com maior maturidade. Assim aqueles que são realmente fãs vão continuar prestigiando a cantora e novos fãs também chegaram. O público que se identificava com a sonoridade Pop com eletrônico de ‘DNA’, sobretudo o público LGBT, não precisa se sentir deixado de lado, uma vez que a artista garante que não vai abandonar este público em específico e que em seus shows poderá cantar de tudo.

O produtor deste álbum, que não me canso de ouvir, é Eduardo Pepato, que também está cuidando da carreira da cantora através de sua agência ‘Work Show’. Ele é famoso por produzir e agenciar artistas da música sertaneja como Maiara e Maraisa, Luan Santana, Marília Mendonça, Gusttavo Lima e João Neto e Frederico. Junto a Wanessa Camargo, o resultado foi um disco cheio de músicas que trazem muita identificação junto aos fãs tanto pelas suas letras e ritmos como por suas temáticas, das quais todos já tivemos ao menos uma experiência relativa a elas, ou pelo menos, vimos alguém ter. Essa nova fase já é um grande sucesso por ser tão verdadeira e por estar de acordo com a personalidade e com o momento de vida de uma das melhores e mais carismáticas cantoras de nosso país.

÷ Divide

Um dos álbuns mais aguardados para 2017 finalmente foi lançado. (÷) ‘Divide’ de Ed Sheeran já está disponível nas plataformas digitais e em formato físico pela Warner Music e vai conquistar você, que não vai mais querer parar de escutar. Antes mesmo da estreia do novo trabalho produzido pelo próprio cantor junto aos consagrados Benny Blanco e Steve Mac, o britânico bateu recordes de execuções no Spotify, uma prévia do sucesso que vem por aí.

A primeira faixa ‘Eraser ’ tem uma pegada totalmente Hip Hop e já me conquistou logo de cara, nos primeiros segundos. Com um pouco de pop, é totalmente autobiográfica e fala sobre a carreira do cantor, que nunca desistiu de seus sonhos, sempre teve o apoio do pai e em nunca desistiu dos seus sonhos. Falando em ritmos, com um pezão na Country Music que combinou muito com a voz de Ed, o já consagrado single ‘Castle On The Hill’ é uma delícia de ouvir e nos faz esquecer do resto do mundo, ao nos envolver com sua sonoridade.

Como não adorar a voz deste grande artista em um tom um pouco mais grave? ‘Dive’ nos dá este presente e fala sobre tomar cuidado em achar uma pessoa verdadeira e de amor sincero, antes de entrar em uma relação. A música mais tocada do Spotify, é um outro destaque do CD. ‘Shape Of You’ relata o início de uma relação que começou em um encontro casual, quando menos se esperava. Umas daa coisas mais lindas que já ouvi é ‘Perfect’, uma balada romântica pra lá de encantadora sobre uma mulher perfeita para seu amado e na qual Sheeran mostra todo seu controle e habilidade vocal.

wp-1488586173939.jpg

Misturando Pop com Hip Hop e remetendo a música escocesa, ‘Galway Girl’ é um tema surpreendente e que sai do senso comum trazendo uma atmosfera toda especial. E com muito violão e gostosa de ouvir, ‘Happier’ nos dá vontade de apertar o ‘repeat’ e nos conquista com sua letra sobre reconhecer que a pessoa amada está feliz longe de você e que esta distância foi melhor para ela. Não consigo deixar de me empolgar e muito com ‘What Do I Know?’. Que canção mais fofa, alegre e que me faz querer que demore bastante para acabar. Além de tudo isso, a letra é emocionante e conta sobre um filho que segue os conselhos do pai e que tenta mudar o mundo através de sua arte, do amor, de compreensão e ao fazer o bem às pessoas. Para fechar com chave de ouro, ‘Save Myself’ nos lembra que nós podemos ser nossos piores inimigos e que somos responsáveis pela nossa própria felicidade. Com sua suavidade deixa até os mais durões cheios de emoção, além de nos deixar relaxados.

Sem dúvida é um dos melhores discos que já ouvi e também um dos melhores do cantor que passeia nele pelo Pop, o Hip Hop, o R&B e a Soul Musica de forma interessante e que mostra toda a versatilidade de Ed. Podemos dizer que o título do álbum é bem propício por mostrar todas as faces, os pedaços de um grande artista, como se este se dividisse em vários. Os temas mais recorrentes do álbum são os relacionamentos (de todos os tipos) e os percalços da vida e cada fase/momento dela. Segundo Ed Sheeran, seu novo material discográfico funciona com um universo independente. E foi exatamente isto que senti ao ouvir cada faixa. Parecia que estava em um mundo paralelo, porém muito real e cheio de emoções e sensações. Uma obra prima tão esperada por todos e que superou as expectativas, nos fazendo gostar ainda mais deste incrível e talentoso artista.

Sirope

O mais recente álbum em estúdio de Alejandro Sanz é seu décimo primeiro álbum e trás uma sonoridade bem variada e mais pop que o habitual, como um novo horizonte em sua carreira. ‘Sirope’ foi produzido pelo próprio Alejandro junto a seu parceiro, o famoso produtor argentino Sebástian Kris que já trabalhou com Sandy e Junior, Ricky Martin, Luis Fonsi e Eros Ramazotti. O trabalho foi lançado pela Universal Music em 2015 e contém 13 faixas. Mas o que significa ‘Sirope’? Segundo o artista, é como um xarope que te adoça e ao mesmo tempo te cura.

A primeira faixa, ‘A Mí No Me Importa’ de cara já nos mostra a vibe do disco trazendo muito gingado e uma letra animada, uma mistura que nos leva a esquecer de todo o resto e nos anima, nos dando um gás. ‘Capitán Tapón’ é outra música bem divertida que fala de um mundo lúdico, que só uma criança nos dá ao convivermos com ela. Com muitas referências que marcam a infância de muitas pessoas no mundo todo, bem como a risada de uma pequena criança se divertindo. Claro, a canção foi composta pelo cantor para Dylan, seu filho pequeno. Uma linda homenagem que com certeza o pequeno nunca vai esquecer.

O romantismo não podia ser deixado de lado, como na canção ‘Pero Tú’ que fala sobre um amor que nos faz amenizar as tristezas e nos faz sentirmos mais confiantes. ‘La Guarida Del Calor’ é outra grata surpresa deste disco, com uma pegada bem pop com uma percussão bem marcada e que nos empolga de tal forma que não conseguimos ficar parados e que quando terminamos de ouvir nos dá um gosto de quero mais.

O primeiro single ‘Un Zombie A La Interperie’ que com um título ousado e divertido que fala sobre amar alguém de uma forma intensa onde se confunde a loucura com a ousadia e que nos leva a fazer de tudo para proteger quem amamos, mesmo que se tenha que usar todas suas forças e não se deixar abater pelas intempéries da vida. O toque latino e de flamenco de costume, para nossa alegria, foi também usado neste projeto na música ‘No Madura El Coco’ que fala sobre alguém que nos faz deixar de lado a razão, como se tivesse um tipo de feitiço, mesmo que depois nos deixe cicatrizes. Nesta vemos bem marcados, mais uma vez, os instrumentos de percussão, algo que acontece durante grande parte do disco, sendo como uma marca registrada. Marca presente e muito em ‘La Vida Que Respira’ que também tem um swing bem gostoso e envolvente e trás o som de uma guitarra bem de leve, porém marcante.

sirope

Um dos cantores latinos mais famosos e prestigiados do mundo, o dominicano Juan Luis Guerra empresta todo seu talento e sua musicalidade para o tema ‘Suena La Pelota’, um dos mais divertidos de todo o álbum e que é sobre sentir felicidade nas pequenas coisas e a compartilhar ao próximo. Outro destaque é ‘A Que No Me Dejas’, com umas das letras mais lindas que Sanz já escreveu até hoje e também uma das mais queridas pelos fãs. Seu arranjo é de arrepiar e totalmente latino, nos remetendo a música tradicional de países da América latina com muita trombeta e seu som particular e belo.

Sem dúvidas este é um dos melhores CDs da carreira de Alejandro Sanz. Sem perder em nada sua personalidade, o cantor e autor espanhol se jogou em novas sonoridades e trouxe um trabalho um pouco mais pop que os anteriores com uma mescla com o Rock, o Funk e claro o Flamenco. E ainda vemos influências da música afroamericana e de jams sessions na faixa ‘El Silencio De Los Cuervos’. Este é um disco para se ouvir muitas e muitas vezes e ideal para nos desestressar, relaxar e esquecer os problemas pelo menos por alguns bons minutos.

Hijos Del Mar

No dia 2 de Dezembro foi lançado ‘Hijos Del Mar’, o novo e sexto álbum do renomado e talentoso espanhol David Bisbal. Com dez canções encantadoras, o disco foi lançado pela Universal Music e produzido por Jeeves (que já trabalhou com Britney Spears e Bruno Mars), Pablo Cebrian (já produziu Manuel Carrasco)y Martin Wiik (responsável por hits de Jedward). Em apenas duas semanas de lançado, o novo projeto vendeu mais de 40 mil cópias na Espanha e se tornou disco de platina por lá.

‘Fiebre’ de maneira empolgante abre o disco, já de cara mostrando a marca registrada de David, sua voz forte e potente usada em tons altos. Quem ama ou já amou, se identifica rapidamente com a faixa ‘Lo Tenga O No’ que com um lindo arranjo e uma letra emocionada, fala sobre amar e querer estar com a pessoa amada mesmo na distância, por ela ser tão especial em sua vida.

A linha romântica permanece em ‘Camino A La Verdad’ sobre um amor único e verdadeiro que te impulsiona e te faz feliz. Não tem coisa mais bonita que ouvir a voz de Bisbal de forma mais leve e principalmente, de uma maneira emocionante. E não podia faltar o primeiro single ‘Antes Que No’, uma das faixas mais pop do disco e da carreira do cantor. Com uma letra muito bem escrita, chama muita atenção pelo seu arranjo bem marcante e cheio de personalidade.

wp-1483572540057.jpg

A música que fez parte da campanha da UNICEF a favor das crianças refugiadas e contra o abuso e violência com crianças e que teve sua renda por direitos autorais destinada a projetos sociais, também é um dos destaques do CD. ‘Duele Demasiado’ tem uma linda letra e impactante que nos faz pensar na situação de muitas crianças que pagam muito caro pelo erro de governantes e pelo ódio que o ser humano é capaz de sentir e de usar contra os outros junto à intolerância.

Em ‘Hijos Del Mar’, faixa que dá título ao disco, Bisbal usou pela primeira vez o ritmo Tropical House, um ritmo eletrônico que tem origem no House e no Deep House e no qual se usa muito sintetizador e um padrão ritmo de 4 por 4. Destaco também a canção ’Yo Te Enseñare A Olvidar’ que fala sobre se recuperar dos golpes que a vida nos dá tendo alguém com quem contar. Uma das músicas mais lindas da carreira do artista tanto por sua letra como por seu arranjo e pela interpretação dele.

Juntando o Pop com a música eletrônica, em uma mistura empolgante e que nos dá vontade de sair dançando por aí temos o tema ‘Mi Norte Es Tu’ sobre ter alguém que enche nossa vida de alegrias e que nos faça nos sentir orientados e seguros.O eletrônico também se encontra ‘Fue Nuestro Amor’ de uma forma mais contida, onde vemos os traços da música eletrônica em uma balada romântica e de letra muito bela, que explora toda a afinação de David. Para encerrar este belo trabalho, ‘Una Palabra’ nos leva ao fundo de nosso coração com muita emoção ao cantar um amor verdadeiro que pode te confortar com apenas uma palavra. Essa canção linda foi escrita por ele para sua filha Ella.

Todas as músicas deste novo projeto discográfico foram escritas por Bisbal, que teve colaboração com outros compositores como Antonio Orozco, Pablo Lopez, José Miguel Velásquez e Glen Eriksson. O interessante é que as canções e o álbum foram concebidos após uma grande viagem de David que percorreu a Suiça, a França, o Reino Unido e os Estados Unidos, bem como dias em seua país, a Espanha. Nesta jornada conheceu muitos compositores e produtores e foi apresentado a ritmos novos como o Tropical House.

Sem dúvidas este é um dos melhores CDs de David Bisbal, que trás inovação em seu som junto às suas características artísticas e musicais de antes. Uma mescla de ritmos, de sensações e de letras muito bem desenvolvidas que juntos nos faz esquecer de todo o resto ao nosso torno e nos empolga  ao nos transportar a um mundo cheio de amor, musical e cheio de energia. Valeu muito a pena espera dois anos desde o trabalho em estúdio anterior (o ‘Tu y Yo’).