“S&M²” – Metallica Nos Cinemas

A emblemática banda de rock Metallica, está comemorando o aniversário de 20 anos do álbum “S&M” (Symphony & Metallica).

Para comemorar esta data tão importante, o grupo preparou o show comemorativo intitulado “S&M²” e este será gravado. Através do site oficial, o Metallica anunciou que o registro do show será transmitido nos cinemas do mundo todo.

Os fãs poderão conferir o resultado no telão, em um dia único. A data escolhida foi 9 de Outubro, e as vendas dos ingressos serão abertas em Agosto, no dia 7.

Capa do disco “S&M”

Foi em abril de 1999 que o Metallica se juntou à Orquestra Sinfônica de São Francisco para um show histórico no Berkeley Community Theater na Califórnia. O conserto deu origem ao CD ao vivo “S&M”, e também ganhou DVD. O disco rendeu diversos certificados de Ouro e Platina pelo mundo todo, inclusive no Brasil.

Agora em 2019, a banda e a orquestra vão se apresentar nos dias 6 e 8 de setembro, no palco da Chase Center Arena, em São Francisco. Além de lembrar os sucessos do álbum que faz aniversário, o público presente também vai conferir versões sinfônicas de grandes sucessos que vieram nos anos seguintes. Este é o show que será gravado para os cinemas. Os ingressos já estão esgotados.

Cartaz do show que terá transmissão no cinema

Tua

Adriana Calcanhotto com muita sensibilidade lança “Tua” e você vai amar.A canção escrita por Adriana e que foi consagrada na voz de María Bethânia, ganhou um clipe lindo dirigido por Murilo Alvesso. A produção com uma plástica simplesmente linda, mostra a cantora desnuda cantando enquanto imagens são projetadas em sua pela, como em uma tela.Sobre a composição da canção, Calcanhotto conta “Compus em Roma, em um verão tão quente que não dava pra sair do quarto do hotel antes das 19h. Durante uma semana foi assim e durante essa semana fiz uma canção que começasse com uma palavra compreensível em português e em italiano. TUA, pensei”.Ela completa “Foi uma doce prisão aquela. Com o ar condicionado no talo escrevendo sobre a ilusão de pertencimento que o amor pode causar. Maria Bethânia gravou essa canção lindamente, o que torna a minha versão automaticamente inferior, mas sendo eu a autora achei que não faria mal em registrar”.O single faz parte de “Margem”, o mais recente álbum de Adriana Calcanhoto pela Sony Music.https://youtu.be/ahckk3rJ8y0

Me Gusta Entrevista : Ana Clara

Texto e entrevista por André Rossanez

O Portal Me Gusta teve a felicidade de entrevistar na sede da Universal Music em São Paulo, uma das maiores cantoras de Samba da atualidade, Ana Clara.

A cantora acaba de lançar seu novo single, “Coração Feliz”, uma versão do clássico de Beth Carvalho. A canção está na trilha sonora da novela da Globo, “Bom Sucesso” como tema da protagonista Paloma, personagem de Grazi Massafera.

Tivemos um bate papo bem bacana e inspirador. Falamos sobre a carreira de Ana Clara, o novo single, sobre Samba e o novo DVD que tá chegando em Agosto. Saiba na íntegra tudo que conversamos.

Portal Me Gusta: Como surgiu a música na sua vida?

Ana Clara: A minha relação com a música já vem desde quando eu estava na barriga da minha mãe. Tá no sangue, não tem jeito. Quando a gente nasce para fazer uma coisa já está na gente. Minha família gosta muito de música e o meu pai sempre foi muito amante do Samba, então eu sempre tive essa proximidade com o Samba em específico, por conta dele. Mas quando eu era pequena fazia aula de música, fazia violão, piano e a última coisa que eu fui me interessar foi cantar. Então a música sempre esteve presente na minha vida, principalmente na minha casa.

Me Gusta: Quais são as suas maiores referências musicais?

Ana Clara: Dentro do Samba sempre se tu ou meu pai pelo fato dele gostar muito de Samba e porque ele sempre cantou muito. quando eu era pequena Eu lembro que ele levava os amigos dele lá em casa e faziam uma roda. Ele sempre gostou de tocar percussão, então eu também tava batucando desde sempre. Tudo que aprendi de Samba foi com ele. Mas tenho outras referências também fora o meu pai. Gosto muito de música boa e sou muito eclética. Sou muito fã da Ivete, por exemplo. Gosto muito de Djavan e de vários artistas. Hoje, da nova geração inclusive, eu escuto muito a Iza e gosto muito do que ela faz. Gosto de ouvir música boa.

Me Gusta: Como surgiu a parceria com Alcione ao regravar o clássico “Não Deixa o Samba Morrer”?

Ana Clara: Ter a Alcione nesse DVD foi um presente. Sempre digo que ela é um dos medalhões do Samba e ela significa muito para música brasileira num todo e eu sempre tive ela como referência. Nossa, fiquei muito feliz quando ela aceitou E principalmente por eu ser da nova geração e saber que a geração dela, já é um pouco mais criteriosa com o som em si. Fiquei muito feliz. Ela aceitou de primeira e aquele dia foi um marco, porque tem coisas que a gente não espera e acontecem. E a gente fica feliz da vida.

Foto: Divulgação

Me Gusta: Como foi a escolha de repertório do EP “A Gente Sempre Ganha”?

Ana Clara: Esse EP na verdade faz parte desse DVD, que a gente dividiu em duas partes. Uma a gente lançou o ano passado e tem participações da Alcione do Atitude 67. E agora mês que vem a gente lança a outra parte e lança o DVD inteiro. Tem músicas autorais e tem regravações de artistas que eu gosto. Músicas que sempre ouvi e gosto muito, só que dentro do som novo que a gente faz. E por último entrou o single “Coração Feliz”, que inclusive passou na frente do DVD, porque a gente achou melhor lançar antes, e tivemos o presente de entrar na novela.

Me Gusta: Qual a sensação de ver sua versão de “Coração Feliz”, na trilha sonora da novela “Bom Sucesso” como tema da personagem de Grazi Massafera?

Ana Clara: Gente, eu quase morri, né? Sendo bem honesta é mais um dos presentes que a gente nunca espera e acho que a música estar ali, é a maior vitrine em que eu poderia querer que o meu trabalho estivesse. As pessoas do Samba até me conhecem mas hoje a música tá no Brasil, na verdade tá para o mundo, porque a novela passa em muitos lugares. Hoje qualquer pessoa que assiste a novela pode ter a oportunidade de conhecer outros trabalhos, não só o meu. Eu tava até vendo a lista das músicas que entraram na novela, e acho que eu sou a única artista meio desconhecida. Então eu estou muito feliz. É um público misturado e faixas etárias diferentes, então as pessoas vão, a massa vai, poder conhecer o meu trabalho, a partir dessa oportunidade de estar em “Bon Sucesso”.

Me Gusta: Como foi fazer a sua versão de “Coração Feliz”, um sucesso já consagrado de Beth Carvalho? Qual a maior desafio de fazer uma versão de um hit?

Ana Clara: Fazer uma versão já é um desafio, não importa o que tu vai cantar. Porque a gente precisa respeitar e seguir algumas coisas que já foram construídas em cima daquela música e “Coração Feliz” é uma música que nunca foi regravada por nenhum outro cantor ou cantora do Samba. Geralmente clássico são regravados por várias pessoas e essa música não, então eu já fiquei super tensa e eu queria muito que a Beth Carvalho tivesse ouvido a música, para saber se ela ia gostar ou não, mas infelizmente no meio do caminho a gente recebeu a notícia de que ela tinha falecido. Mas eu fico feliz também de ter podido eternizar uma obra dela, que na verdade é um samba meio ‘lado b’ e tem pessoas que podem ser que vão ouvir pela primeira vez. Cantar uma música de uma pessoa que sempre foi referência para mim, é muito gratificante e eu espero que quem ouvir goste, porque a gente fez com muito carinho.

Foto: Divulgação

Me Gusta: Como é o seu processo de composição e suas inspirações?

Ana Clara: Acho que compor é uma coisa muito louca, sabe? Acho que cada pessoa tem meio que um jeito de compor. Tem gente que fica triste escreve. Também é muita prática. Eu tive amigos que sempre me incentivaram muito a começar a compor, dentro do estúdio mesmo. A gente pega assuntos, às vezes assuntos do momento, coisas que estão passando em nossas vidas ou nem sempre. Às vezes são algumas coisas que um amigo ou um conhecido está passando e escrevo. Eu já tive uma ajuda muito profissa desde o começo e fomos desenvolvendo algumas coisas. Inclusive nesse meu DVD, que vai sair agora inteiro, tem músicas autorais minhas e eu fiquei muito feliz, porque o nível de exigência ali é muito alto. Tem muita música boa e às vezes você escreve algo mais ou menos e não quer colocar. Inclusive, “Página Marcada”, que foi a minha antiga música de trabalho é uma composição minha em parceria com um dos vocalistas do Atitude 67. Eu estou aprendendo. É questão de prática.

Me Gusta: Qual é a melhor parte da carreira de cantora?

Ana Clara: A melhor parte é sem dúvida, você subir no palco e cantar. É um momento de entrega. Eu sempre digo, que a gente que tem essa missão de levar a música para as pessoas, tem uma responsabilidade muito grande. É um momento de troca e você tá em cima do palco. E as pessoas tão lá para te ver e você poder dar o melhor de você, não tem coisa melhor. É óbvio que muitas coisas envolvem, até você subir no palco e tem muita coisa que acontece. Mas naquela hora de subir no palco, você desliga do mundo e tá ali fazendo o que ama. É maravilhoso.

Me Gusta: Como você vê o samba atualmente?

Ana Clara: Na verdade ainda espero ver melhor e com mais mulheres. Eu tô aqui, e às vezes eu fico incentivando muito a mulherada a também segurar essa bandeira, porque é difícil. A gente vê aí, por exemplo, o sertanejo que de um tempo para cá tem muitas mulheres fazendo isso. Eu amo o Samba. Tá na veia. É um ritmo brasileiro, muito tradicional e fico muito feliz de estar aqui e poder representar tantas pessoas. Mas eu quero ver outras mulheres.

Foto: Divulgação

Me Gusta: Como é sua relação com os fãs?

Ana Clara: Tento me aproximar ao máximo. Hoje a rede social já cria essa proximidade e vira e mexe tô falando alguma coisa e respondendo. É muito importante a gente criar esse vínculo. Tudo que faço é pensando em quem vai ouvir e sou muito feliz por ter 25 anos, e já ter uma galerinha que acompanha o meu trabalho, desde sempre.

Me Gusta: Teve algum momento em que você percebeu que a carreira de cantora daria certo?

Ana Clara: Agora vai dar certo, vai caminhar. Acho que o momento que vivo hoje é o mais importante da minha carreira. É óbvio que já vivi muitas coisas e tiveram coisas incríveis que vivi, como por exemplo, os ‘Gigantes do Samba’, uma turnê que fiz ao lado de Luiz Carlos, Alexandre Pires e Belo. Hoje lancei um trabalho em que tô cantando sozinha e a minha música foi para novela. E é muito bom esse momento de ter sido escolhida uma música cantada só por mim, quando eu tinha outras com parcerias que podiam ter sido escolhidas. Estou muito confiante. Acho que nunca acreditei tanto quanto hoje.

Me Gusta: Quais são os próximos passos na carreira?Ana Clara: Estrada. Vamos começar a divulgar no Brasil o single que lancei, “Coração Feliz” e também o restante do DVD.

Me Gusta: O que você diria para quem está começando na carreira artística?

Ana Clara: É aquela frase clichê: nunca desista do que você ama fazer. Tô aqui e insistindo até hoje. se eu não tivesse insistindo não teria chego até aqui. Vejo tanta gente que desiste no meio do caminho por dificuldades ou alguma coisa assim. Mas tudo acontece no momento certo. Às vezes a gente tem que passar por determinadas coisas, para evoluir e ficar mais preparado. É focar e ter determinação, que tudo vai dar certo.

Ana Clara é uma artista completa e que ama muito a música e a profissão de cantora. Seu olhar mostra toda essa paixão ao falar sobre a carreira e suas canções.

Foi muito isnpirador ver uma artista tão nova fazendo sucesso com muito pé no chão, simplicidade, carisma e que vê a música de forma tão bonita e especial.

Não é a toa que Ana Clara é um dos maiores nomes do Samba atual e encanta cada vez mais seu público e conquista seu espaço na música brasileira já cedo.

Eu com Ana Clara após a entrevista

Revelações de Dulce Maria

Uma das mexicanas mais amadas do Brasil, Dulce Maria abriu o coração e contou detalhes nunca ditos sobre a época em que ela era uma RBD.

A cantora participou do programa de TV mexicano “Hoy” e falou sobre a época em que cantava com os seus cinco amigos. “Foi algo muito forte. Estava vivendo um ‘boom’ na carreira profissional, com 18, 19 anos, as pessoas te gritando, você conhecendo o mundo inteiro. Profissionalmente, estava muito bem, mas por outro lado, eu sentia muita solidão. Pela manhã, já tinha que ir para outro país, tomar aviões e tal; e sem passar em casa, ver sua família, seu suporte, sem uma vida normal”, conta Dulce.

Muitas vezes ela se sentia triste e solitária e a agenda cheia fez ela ter de passar por cima disso. Ela revelou, “Se estava deprimindo, tinha que subir no palco, fazer as coisas, voltar aqui para gravar e não tinha jeito. Era ser forte ou ser forte. Eu escrevia muito, porque era minha forma de não me afogar, de entender o que estava se passando comigo, se não perder o que sou, o que eu queria”.

A artista também falou um pouco sobre o que veio após o fim do RBD. “Quando terminou o grupo, fiz ‘Verano de Amor’, uma novela com Pedro (Damián). Fizemos o último show, em Madri, e voltei direto para gravar em Veracruz. Foi muito duro, porque, para mim, não houve esse luto, que era necessário. São tantas coisas que mudam na sua vida que, já terminando a novela, eu tive uma crise: quero estar em casa, quero ver minha família, quero ficar deitada”.

Começar a carreira solo como cantora, foi um momento de respiro, por ter sido feito com calma. Mas antes, Dulce teve um pouco de receio e esgotamento. “Quando estava de turnê, chegava chorando em casa, porque em cinco horas já tinha que ir embora de novo. E comecei a fazer meu álbum solo, mas me deu uma coisa de ‘não quero fazer disco, não quero fazer nada, quero entender o que aconteceu’. Comecei a compor e trabalhar no meu álbum, mas super tranquilamente. Meu primeiro single foi ‘Inevitable’, e foi uma experiência muito legal, porque era algo meu”.

Andy Grammer – Naive

Um dos cantores pop mais bem sucedidos e queridos da música mundial atual, Andy Grammer lança seu quarto álbum em estúdio, “Naive”.

Parte da música título, fala exatamente sobre o mundo em que vivemos na frase “acho que nos concentramos o tempo todo no veneno e não no remédio”, dando uma ideia das mensagens do disco. Com 13 faixas bem profundas que visam o bem do mundo, o novo trabalho do cantor já está disponível nas plataformas digitais.

Antes do lançamento do novo trabalho, Andy lançou o clipe de “My Own Hero”, que já chegou ao número expressivo de meio milhão de visualizações no You Tube. Além disso, a canção “Don’t Give Up On Me”, chegou à marca de 100 milhões de streams nas plataformas.

Sobre o novo disco “Nave”, que significa ‘ingênuo’, Grammer revela “Fui rotulado como o cara positivo em toda a minha carreira. E a verdade é que eu sou. Mas o cara positivo é muito mais tridimensional do que o mundo lhe dá crédito. Infelizmente, a palavra positiva vem com o gosto posterior – simples, doce e ingênuo. Para mim, o otimismo é uma guerra que é travada todos os dias. É difícil ficar positivo quando muito à nossa volta é negativo. A palavra positiva para mim parece muito mais rebelde, persistente, heróica. Este álbum explora a história por trás do sorriso. Se é estúpido ver o bem em tudo, então me ajude por favor, para ser naive“.

Andy Grammer começou sua trajetória de músico cantando nas ruas da Third Street Promenade, em Santa Monica e depois conquistou fãs em hotéis e casas de shows americanos como o Viper Room, o Roxy Theatre e a House of Blues.

O primeiro disco e homônimo veio em 2011 com sucessos como “Keep Your Head Up”, “Fine By Me”, “Biggest Man in L.A.”, “Numbers” e “Fireflies”. Também alcançou o primeiro lugar de vendas entre artistas novos pela Billboard.

O segundo álbum “Magazines or Novels”, trouxe o sucesso mundial “Honey, I’m Good”, que foi disco de platina quádruplo. E o terceiro trabalho “The Good Parts” em 2017 deu a Andy a marca de 350 milhões de streams no mundo com o hit “Fresh Eyes”.

Highway To Hell – 40 Anos

Há 40 anos, o AC/DC lançava o seu sexto álbum “Highway To Hell” e compartilhava com o mundo o melhor do Rock’n Roll.

O resultado foi muitas músicas de sucesso e a venda de 8,5 milhões de cópias físicas no mundo todo.

Foi a primeira vez que o grupo não trabalhou com os produtores Harry Vanda e George Young. O produtor escolhido foi Robert John ‘Mutt’ Lange, que ensinou muitas técnicas de gravação e música. Sobre trabalhar com Mutt, Angus Younger revelou na época “Ele era meticuloso sobre o som, pegando as guitarras e a bateria certas”.

E completou “Ele costumava focar, e também era bom na parte vocal. Até mesmo Bon (Scott, vocalista), ficou impressionado com a forma como ele conseguia fazer soar a sua voz”.

Lançado em 1979, o disco se tornou o primeiro CD do AC/DC a chegar ao Top 20 da parada da Billboard americana e a música “Highway To Hell” configurou o Top 100 da revista. O álbum também foi Top 20 da banda em sua terra natal e o primeiro Top 10 na Inglaterra.

Em 2003, a revista Rolling Stone o disco foi elogiado em uma retrospectiva, dizendo que com ele a banda se graduou da parte de trás dos bares para a frente da arena. Além disso consideraram as músicas ‘mais compactas’ e com refrões ricos. O disco foi colocado pela publicação na posição 197 entre os 500 Maiores Álbuns de Todos os Tempos.

O trabalho foi o último do vocalista Bon Scott, que faleceu no ano do lançamento. Nos próximos trabalhos, quem deu voz ao AC/DC foi Brian Johnson

Para comemorar os 40 anos de sucesso de “Highway To Hell”, a banda irá lançar diversos vídeos vraroa e inéditos como presente para os fãs.

Todo Bien

O coletivo musical Trapical Minds se junta ao colombiano Juanes para trazer muita animação e positividade com “Todo Bien”.

A canção ganhou um clipe incrível gravado na Ilha Johnny Kay em San Andrés, com participação da população local e direção de Harold (por 360 Grados). Na produção, os artistas passeio pela ilha convocando as pessoas a cantarem e sorrirem.

“O clipe foi rodado aproveitando as paisagens e a vibração o que caracteriza a ilha, com o mar de sete cores. As pessoas que aparecem no vídeo foram aparecendo no caminho, sem roteiro, apenas tinham que olhar pra câmera, sorrir e dizer: todo bien”, conta Trapical Minds.

O coletivo musical é formado pelo produtor Miguel Ángel Ospino Herrera “Yera”, Skinny Happy e Lalo Ebratt. Eles são conhecidos por misturarem o Trap com Afrobeat, Hip Hop, Soul e Funk.

Flash Pose

Pabllo Vittar lança “Flash Pose”, sua primeira música em inglês e com participação de Charli XCX. E o resultado ficou incrível!

A música que é um Pop eletrizante com mistura de Música Eletrônica, ganhou um clipe bem amado com direção de Tragik, onde as cantoras arrasam na coreografia e se divertem muito juntas.

Sobre o novo hit, Pabllo conta “A música me remete muito às baladas e à cultura LGBTQ+, sempre que escuto me dá vontade de ir para uma parada do orgulho e viver meu lado queer. A Charli trouxe uma vibe muito legal para a música, porque tem o lance da PC music e do eletrônico”.

A canção faz parte do disco “111”, o primeiro da carreira internacional de Pabllo Vittar que será lançado no dia 01 de Novembro, aniversário da drag mais amada do Brasil.

Sobre o novo álbum, Vittar revela “Algo bem mais pessoal mesmo. Eu tô colocando todas as músicas que eu gosto e que os ritmos são aqueles que o Pabllo, não a Vittar, mais ouve em casa e gosta pra caramba. São essas outras áreas trabalhando a PC music e o eletrônico, mas sem esquecer as batidas brasileiras, porque é quem eu sou e faz parte de mim”.

Pabllo sem dúvida será um sucesso internacional imenso. A nova canção mostra que ela está mais do que pronta para o mercado internacional e que encontrou realmente seu caminho no Pop. Um orgulho nacional!

Chama

Kafé e Glória Groove vão te conquistar em cheio com o envolvente “Chama”.

A música que mistura R&B com Trap e Funk, ganhou um clipe todo dançante com direção de Rafa Costakente. Na produção, os cantores dançam e cantam juntos para espantar a tristeza e transmitir esperança de que tudo vai dar certo.

No vídeo vemos uma chama roxa que representa transmutação e Kafé afirma “O fogo reforça o fato de que o poder da transformação está na sua mão”.

Os dois artistas sempre quiseram trabalhar juntos e a música foi composta após vários encontros entre eles. Fazendo referência a seu hit de 2018, Glória diz “Essa canção do Kafé nasceu como uma continuação do ‘Apaga a Luz’, usando aquele momento final da música que ninguém sabia ao certo dizer pra onde ia”.

Foto: Bruno Trindade

“Chama” faz parte do novo EP de Kafé, homônimo pela Som Livre com produção de Ruxell, Sérgio Santos, Pablo Bispo, Hugo Macedo e do próprio cantor.

Sueltate El Pelo

Uma das maiores cantoras da atualidade, Tini lança a romântica e dançante “Sueltate El Pelo”.

A canção ganhou um clipe bem animado e com muita coreografia dirigido por Nuno Gomes. Na produção, Tini e suas amigas Camila Sodi (atriz) e Luna Loaiza Córdoba (modelo) viajam e se divertem juntas.

A letra da música é uma composição da própria Tini com Andres Torres e Mauricio Rengifo, os responsáveis pelo fenômeno “Despacito”.

Também Quero

Clau e o rapper PK lançam a envolvente e apaixonante “Também Quero”.

Dirigido por Marcão Abreu, o clipe da canção mostra os dois cantores cantando e se divertindo em estúdio, mostrando o ótimo entrosamento entre eles.

Sobre a participação mais do que especial, a cantora revela “Eu já o acompanhava faz tempo. Sempre gostei do que fez, e essa mistura que ele faz, de transitar pelo funk e rap, ajudou a trazer ainda mais leveza para o que a música pede. A vibe carioca dele trouxe a energia perfeita que a música precisava”.

Feliz, PK completa “Me amarro na Clau e estou muito feliz com esse trabalho que estamos lançando juntos hoje. A música ficou demais!”.

Muito ligada em moda, Clau se jogou no vídeo novo e reflete “Já que todo clima da música e do vídeo são descontraídos, escolhi um look natural, até esportivo, no estilo; estou aqui com meu melhor amigo gravando um som”.

A música foi a escolhida para abrir o novo projeto da cantora que se estenderá nos próximos meses.

Sol das Seis

Loo Chaves lança com chave sua carreira solo ao lado de Ludmilla com a diversificada “Sol Das Seis”.

Inovando seu som e marcando sua personalidade a faixa romântica usa como base o piano e ainda trazendo junto arranjos eletrônicos e uma levada de balada pop romântica. O cantor também usa sua voz c tonalidades mais baixas e marcando os seus graves. E junão de sua voz com a de Ludmilla simplesmente linda.

No clipe dirigido por Levi Vatavuk, Leo e Lud interpretam um casal que após uma crise e idas e vindas se separaram.

Leo busca impactar positivamente seu público com sua música e revela “Esse é o ponto que me faz sair de casa para fazer música: o compromisso humanitário de transformar vidas. E agora, com público novo em caminho solo, tudo ganha um sabor de desafio e clareia ainda mais o meu Norte”.

Sobre ser parceira de primeiro single, Lud conta “Para mim tem sido muito especial fazer parte deste projeto com o Léo, foi um momento de muita interação, troca e aprendizado. Nos empenhamos muito para que esta parceria tivesse um resultado incrível para o nosso público, espero que todos curtam bastante”.

Sobre a nova etapa da carreira, Leo Chaves promete “As pessoas se surpreenderão muito, e alguns até se assustarão com a diversidade de estilos por onde estou trafegando”.

O cantor completa “Esse é o caminho que podem esperar das minhas músicas, uma interpretação de nossa sociedade diversificada. Quero cantar os vários papeis sociais do nosso país, ao mesmo tempo homenageando-os”.

Sobre A Dúvida

Juntos, a banda Rosa de Saron e Leonardo Gonçalves lançam “Sobre A Dúvida” sobre fé e esperança, tão importantes nos dias de hoje.

Com direção de JC Nunes, o clipe da canção que nos dá coragem, foi gravado em Torres no Rio Grande do Sul e Jardim da Serra em Santa Catarina. A produção mostra a linha tênue que existe entre a dúvida e a certeza e como a fé e a esperança podem mudar nossa vida.

A letra do novo single foi escrita pelo vocalista Bruno, já pensando em um dueto e Rogério Feltrin, o baixista revela “Foi uma alegria por muitas razões. Sabemos que nosso público gosta muito dele e boa parte gostaria de ver essa parceria. Nós também gostamos muito do Léo como pessoa e artista. De modo especial, o Bruno, que sonhava em cantar com ele, então quando deu certo ficamos todos muito felizes”.

Realizado e feliz, Leonardo conta “Não esperava esse convite, veio como surpresa. Participar nessa nova fase é um outro tipo de privilégio, pois entendo que tudo que está sendo feito agora, vai ajudar a definir a história e o rumo da banda”.

A banda também fala um pouco da importância desta canção que traz conforto e reflexão. “Sem dúvidas é também a ferramenta que mais aproxima os cristãos, então não podemos abrir mão de usá-la para este fim, principalmente em um momento em que estamos todos tão divididos em todos os aspectos. É importante lembrar que muito mais coisas nos aproximam do que separam”.

Mais um sucesso da nova etapa de Rosa de Saron, que mais uma vez nos traz uma mensagem de amor, fé e esperança, assim nos enchendo de coragem e determinação para seguir em frente e sermos felizes.

From Russia With Love

Voz linda e músicas belas e inesquecíveis, fazem de Daniel Boaventura um cantor incrível e que emociona muito. E ele acaba de lançar “From Russia With Love”.

Gravado ao vivo na Rússia no Moscow Internacional House of Music em Dezembro, o novo projeto já está disponível em CD e DVD nas lojas e todo país e nas plataformas digitais pela Sony Music.

Daniel canta junto da sensacional Moscow City Symphony ‘Russian Philharmonic’ grandes sucessos e clássicos da música mundial como “Just The Way You Are”, “She”, “Corazón Espinado”, “Fascinação” e o hino para os russos “Ya Lyublyu Tebya Do Slez”.

Sobre o novo trabalho com 20 canções, Daniel Boaventura conta “Estou muito feliz por este trabalho. A Rússia é um país de grande força. Um país que resistiu, que tem uma pujança cultural ainda, creio eu, não totalmente descoberta pelo mundo ocidental, e uma beleza fora de série”.

Ele completa “A qualidade dos músicos, a afinação, a generosidade, eles são incríveis. E o maestro? Alexey Vereshchagin é um gênio, um popstar na regência. O resultado final está excelente”.

O DVD contém todas as 20 músicas e o CD, 14 faixas.

Titãs Em São Paulo

Uma das bandas mais amadas do Brasil, o Titãs vai fazer a festa em São Paulo. E você que é da cidade ou região não pode perder esta oportunidade.

No no show da turnê “Titãs, Trio Acústico”, os roqueiros vão relembrar os seus maiores sucessos no dia 09 de Agosto no Credcard Hall, às 22h.

Com um clima mais intimista, o espetáculo com direção de Otávio Juliano, conta com as participações de Mário Fabre e Beto Lee.

Você não pode perder essa chance de cantar junto com eles hits como “Epitáfio”, “Porque Eu Sei Que É Amor”, “Isso”e Toda Cor”.

Lembrando que esse show é também uma comemoração dos 20 anos do grande sucesso deles, o “Acústico MTV”que será lembrado através de suas canções.

O Show

Quando: 09 de Agosto de 2019 às 22h

Onde: Credcard Hall – Av. das Nações Unidas, 17.955 Santo Amaro, São Paulo/SP

Mais Informações: http://www.ticketsforfun.com.br/